Bolha?! Que Nada, Blue Chips Americanas Irão Dobrar até 2030…

Ontem postei aqui algumas previsões catastróficas para o mercado de ações americano. Para criar um contra-ponto, trago hoje uma opinião otimista para o mercado dos E.U.A. nos próximos anos. Apesar de estar postando aqui no blog estas previsões, minha opinião é de que nenhuma delas é válida. Para mim, as forças que regem a dinâmica do mercado financeiro são predominantemente aleatórias e desta forma, qualquer previsão de alta e queda não passa de mera especulação. Mas como o objetivo é criar um debate em torno do tema, acho válido colocar aqui este exercício de futurologia.

Ontem o site americano Market Watch publicou um artigo intitulado Billionaire predicts blue chips to double by 2030 … and Tesla shares to do even better. Neste artigo é a presentada a visão otimista do investidor bilionário Ron Baron, que tem sob gestão cerca de US$ 23 bilhões em ativos. Para ele, algumas ações blue chips americanas irão dobrar de valor até 2030, contrariando toda a negatividade que está pairando sobre o futuro da bolsa de valores ultimamente.

O fundador de 74 anos do Baron Capital disse que as taxas de juros e os preços do petróleo permanecerão baixos por muito tempo e que a economia crescerá muito mais rápido do que seria de outra forma, levando o mercado a um longo período de crescimento. Por isso, ele vê o Dow Jones (DJIA), em um nível de 40,000 até 2030.

Um alvo bem elevado, claro, mas de certa forma, tanto a Nasdaq quanto o  S&P 500 mais do que duplicaram nos últimos 13 anos. Especificamente, Baron apontou os holofotes de alta para a Tesla Motors. O investidor disse que o papel poderá subir até US$ 600 no próximo ano e, em seguida, até US$ 1.000 até 2020.

ron baron tesla chart

Atualmente a ação da Tesla (TSLA) está sendo cotada a US$ 376. Em outras palavras, Baron está traçando um upside de mais de 50% até 2018 e 170% em três anos. Isso é um grande movimento considerando o quão longe já chegou a Tesla. Baron disse que espera que a empresa esteja gerando cerca de US$ 70 bilhões em receita e US$ 10 bilhões em lucros operacionais dentro desse prazo.

Tesla é a quinta maior participação no Baron Opportunity Fund que primeiro comprou ações em junho de 2014.

“Você poderia fazer 6% ou 7% apenas investindo em um fundo de índice. A maioria das pessoas deve fazer isso. O que tentamos fazer é fazer muito mais rápido. Nós tentamos duplicar o dinheiro a cada cinco ou seis anos”.

Neste ano, o Baron Opportunity Fund esmagou o S&P 500 e seus pares de fundos, crescendo 26%. Nos últimos três anos, no entanto, ele tem um retorno de apenas 8% ao ano, ficando atrás do mercado.

Quem é Ron Baron?

O bilionário do buy-and-hold Ron Baron tem hoje sob gestão cerca de US$ 23 bilhões na Baron Capital, que possui mais de 1 milhão de investidores. Entre suas participações de longo prazo estão: Under Armour, Tesla e Hyatt. Baron, que passou alguns verões trabalhando como salva-vidas, ensinando esqui aquático e dirigindo um caminhão de sorvete, queria ser um médico, mas não entrou na faculdade de medicina.

Então, se tornou um analista de valores mobiliários em 1970 antes de abrir sua própria empresa. Nascido em Nova Jersey, vendeu sua casa nesta região a Bruce Springsteen e agora possui uma das maiores propriedades nos Hamptons – localidade dos endinheirados perto de Nova Iorque, que ele construiu de 2001 a 2009 gastando US$ 152 milhões.

ron baron

Ron Baron não é nenhum lunático visionário, pelo contrário, é um gestor que estuda e investe em diversos setores como indústria automobilística e times de futebol. Recentemente o investidor deu uma entrevista ao site Barrons’s, a qual transcrevo as melhores partes logo a seguir.

Barron’s: Ron, você tem um dos shows mais longos na cidade: o Baron Capital começou em 1982, quatro anos antes do Phantom of the Opera. Qual é o seu segredo?

Baron (cantando): “O tempo está do meu lado. Sim. É. “O segredo é sobre ser longo prazo. Investimos em pequenas empresas que se tornam grandes. Nossos fundos seguram os investimentos por 12 anos, quando o período médio de detenção para um fundo mútuo é inferior a dois anos. E, a longo prazo, superou sua referência em 560 pontos base (5,6%) por ano. Quando comecei com o Baron Capital, nós administrávamos US$ 10 milhões, e você não pode ganhar muito dinheiro em US $ 10 milhões. Comecei recomendando ações para hedge funds. 

Qual é a sua visão geral do mercado?

O valor do seu dinheiro cai 3% para 4% ao ano, como sempre aconteceu. Essa é a inflação. Penso que a economia cresce 2% ou 3% em base real, 6% ou 7% ao ano com inflação. No ano passado, o produto interno bruto foi de US$ 18 trilhões. Este ano, será cerca de US$ 19 trilhões, então isto é um pouco mais de 5%. Então, duplica a cada 10 anos. O mercado de ações e a economia vão juntos. O Dow no ano passado foi de 18.000, e em 2007 era 12.000 e a economia era de US$ 14 trilhões, e em 1960 era 600 e a economia era de US$ 540 bilhões. Assim, o Dow somou 6,3% ao ano e, quando você adiciona dividendos, é cerca de 8% ao ano, o que significa que você dobra seu dinheiro cada 10 ou 11 anos.

As pessoas dizem que se preocupam com a inflação não sendo 2% ou 3% ou qualquer outra coisa. Durante toda a vida, a inflação foi de 3% ou 4% ao ano. É menos agora porque você está passando por uma depressão no petróleo. Mas os salários estão crescendo em 3,5% ao ano. Acredito que estamos à beira de um crescimento muito mais rápido do que a maioria das pessoas pensa. O único que nos afasta é que temos muita dívida.

divida publica eua

Este é o gráfico de evolução da dívida pública dos E.U.A. Confesso que não entendi porque ele citou 330%.

Quando as pessoas falam sobre a dívida em relação ao tamanho da economia, meus olhos costumam esmaltar. Mas o que é agora, 330% do PIB (incluindo dívidas familiares, corporativas, financeiras, estaduais e locais) era 150% quando eu comecei a Baron Capital, e na década de 1930, era 150%; A única vez que esteve em 300% foi 1929. Mas aprendemos a evitar isso, fazendo com que nossa moeda valesse menos – a história com o quantitative easing. Essa é a inflação. Todos tentam prever o que acontecerá com taxas e petróleo, e o que Fed e Vladimir Putin e Donald Trump farão, ou se Ted Cruz vai abolir o Fed. Mas, mais cedo ou mais tarde, nossos cidadãos votaram para tornar a economia estável. Tudo funcionará a longo prazo.

Qual é a sua melhor ideia atualmente?

Tesla Motors (TSLA). Em cinco anos, anunciaram que produzirão 500 mil carros por ano (a previsão para este ano é de 80.000 a 90.000). Com 500.000 carros por ano, esse negócio deverá estar gerando algo entre US$ 35 bilhões e US$ 40 bilhões em receitas anualizadas e gerando um lucro operacional de US$ 6 bilhões a US$ 7 bilhões por ano. Acho que valeria 20, 25, 30 vezes ganhos. Isso significa um negócio de US$ 120 bilhões a US$ 130 bilhões sendo vendido agora por US$ 30 bilhões. Então há um potencial de quadruplicar em cinco anos.

tesla motors elon musk

Elon Musk apresenta o Modelo S da Tesla Motors

Esta poderá ser a melhor empresa de automóveis daqui uns anos. A Toyota faz 10 milhões de carros por ano; a Volkswagen, quase 10 milhões; a General Motors, 9,8 milhões. A Tesla é um fabricante melhor. O seu carro novo custará entre US$ 35.000 e US$ 50.000 em vez de US$ 100.000. Em uma semana, eles oberam 325 mil pedidos com pessoas aportando mais de US$ 1.000 para um carro que nem começará a ser entregue até o final de 2017.

E quanto aos problemas relatados com o Modelo X?

Eles corrigiram os problemas. Tiveram problemas semelhantes com o Modelo S quando começaram. Tesla é bonita, elegante, segura. Nunca houve uma fatalidade. No outono passado, um motorista bêbado entrou no carro de Jeffrey Katzenberg (CEO da DreamWorks). Eles puxaram Jeffrey para fora, e a única razão pela qual ele está vivo é porque ele estava em um Tesla. Dirijo o meu Tesla em Palm Beach no inverno e em East Hampton no verão. É fantástico.

Também gostamos do Manchester United (MANU). O time de futebol britânico tem um limite de mercado de US$ 2,5 bilhões, que está perto dos US$ 2 bilhões pagos pelos Dodgers de Los Angeles há quatro anos. Os Dodgers têm três milhões de likes do Facebook. Os Yankees de Nova York têm oito milhões e meio. O Manchester United tem 69 milhões. Tem 600 milhões de fãs ao redor do mundo, 300 milhões na Ásia. Eles recebem um quarto da receita da TV e mídia, metade do licenciamento e um quarto do portão.

manchester united

A estátua da trindade sagrada de Best, Law e Charlton olha para Sir Matt Busby, que fica sob o logotipo ’19’ na entrada do estádio do Manchester United para marcar a conquista da Premier League em 2011

Eu disse a minha esposa: “Judy, vamos ter um fim de semana em Londres e vamos caminhar, ver alguns shows e ir a Manchester para assistir ao Manchester United”. Havia 75 mil pessoas no estádio. Eles deram aos fãs do oponente uma pequena porção. Em cada passo, havia policiais para proteger os fãs.

Qual é a participação no Manchester United?

Possuímos 10%. O futebol é o esporte mais popular do mundo. É como 40 Super Bowls. À medida que os contratos são reavaliados, eles obterão taxas de mídia muito maiores. A receita passará de US$ 577,5 milhões quando a compramos em 2013 para US$ 1,2 bilhão em 2020 e o fluxo de caixa passará de US$ 171,2 milhões para US$ 475 milhões. Penso que valerá US$ 6 bilhões ou US$ 7 bilhões. As ações serão vendias a US$ 40 (contra $14.80 na semana passada).

Como você decide quando vender?

Quando compramos algo, esperamos que duplique em cinco anos. Quando possuímos algo que é muito apreciado, vamos segurá-lo por seis ou sete anos, mas devemos continuar vendo essa chance de dobrar. Começamos a vender quando fica muito grande e não pode crescer tão rápido. 

A Cauda Longa do Mercado Americano

Já que estamos falando de mercado americano, coisa que raramente vocês encontram por aqui, então vamos estender um pouco mais no tema. Recentemente publiquei um estudo sobre Cauda Longa e como já terminei de ler o livro, agora vejo cauda longa por toda lado, rs.

Ontem parei para analisar as empresas do S&P 500. Para quem não conhece, é o índice de ações mais importante do mundo. S&P 500 é a abreviação par Standard & Poor’s 500 e trata-se de um índice composto por quinhentos ativos (ações) cotados nas bolsas de Nova Iorque NYSE (New York Stock Exchange) e NASDAQ, qualificados devido ao seu tamanho de mercado, sua liquidez e sua representação de grupo industrial. É um índice ponderado de valor de mercado (valor do ativo multiplicado pelo número de ações em circulação) com o peso de cada ativo no índice proporcional ao seu preço de mercado.

Composição do S&P 500

Não é tão simples para uma empresa entrar no índice S&P 500. Assim como uma empresa brasileira deve atingir certos requisitos para entrar no cálculo do IBOV, para o número elaborado pela Standard & Poor’s a realidade é a mesma. Para uma empresa fazer parte do S&P 500 é necessário que atinja certas exigências como:

1. Capitalização de mercado: é exigido que este indicador financeiro não ajustado seja superior a US$ 4 bilhões.

2. Liquidez: o ativo da empresa deve apresentar uma liquidez adequada à bons preços de mercado.

3. Domicílio: o índice é formado apenas por empresas norte-americanas.

4. Ações em Poder do Público: pelo menos 50% das ações das empresas devem estar em poder do público.

5. Antecedência do IPO: o processo de abertura de capital deve ter ocorrido com antecedência de 6 a 12 meses.

Plotei o seguinte gráfico colocando no eixo Y o valor de mercado de cada empresa do SP500:

cauda longa do mercado americano

Cauda longa do S&P 500

Com podem ver, a composição do S&P 500 em valor de mercado das empresas é uma grande cauda longa, ou seja, algumas poucas empresas possuem o maior peso no índice.

Nesta cauda longa, as 10 primeiras empresas em valor de mercado correspondem a 21,6% do índice e as 51 primeiras empresas correspondem a 50% do índice.

Será que a regra dos 80/20 se aplica ao S&P 500? Vamos ver, as 188 empresas com maior valor de mercado correspondem a 80% do índice, ou seja, 37,6% das empresas. Então aqui a regra é de 80/38 e não 80/20.

As Blue Chips da Bolsa Americana

O termo blue chip é originário do pôquer onde as fichas azuis (literalmente blue chips em inglês) são as mais valiosas. O mercado de ações tomou emprestado este termo para designar ações de empresas bem estabelecidas, de grande porte, com comprovada lucratividade, principalmente a longo prazo, e com poucas obrigações, resultando em situação econômica e financeira positiva.

Antigamente as ações consideradas blue chips eram as ações com cotações mais altas, ou seja, ações mais caras. Hoje este termo está mais relacionado a liquidez, representando as ações mais negociadas na bolsa. Essas ações são chamadas de “ações de primeira linha”, ou seja as ações com mais liquidez de mercado, porque são as mais procuradas, com muitos negócios realizados diariamente.

acoes blue chip

Blue chips e red chips do pôquer

Se formos comparar as ações blue chips da bolsa brasileira como Ambev, Itaú e Ambev com as blue chips listadas no S&P 500 como Apple, Google e Microsoft, e ainda aplicarmos a conversão de real para dólar, veremos que nossas blue chips não passam de penny stocks – ações de baixo valor. Há pouco tempo, só o valor de mercado da Apple era superior ao valor de mercado de todas empresas da bolsa brasileira juntas.

No início de maio a Apple tornou-se primeira empresa a superar os US$ 800 bilhões em valor de mercado e logo deve ultrapassar US$ 1 trilhão, estimou um analista financeiro, segundo a AFP. A ação da Apple foi a US$ 153,97, fazendo o valor da companhia chegar aos inéditos US$ 802,2 bilhões. A empresa se beneficia da ansiedade do mercado pelo novo iPhone, cujo lançamento está previsto para setembro.

O analista Brian White disse que a ação da Apple deve subir rapidamente para US$ 202. Com esse valor, a Apple teria uma capitalização de US$ 1,5 trilhão. Grandes investidores como Warren Buffet, que possui 2,5% das ações da Apple, dizem ter sólidas expectativas sobre o futuro da companhia. Analistas relativizaram o fato de que no primeiro trimestre do ano as vendas do iPhone, que representam 63% de suas receitas, diminuíram. Para os especialistas, o mercado está à espera do novo modelo iPhone.

Analisando os gráficos acima, percebemos que todas as blue chips, com exceção da Exxon que está sofrendo efeitos da baixa de preços do petróleo, possuem gráficos com perfil de forte alta no longo prazo.

Um ponto interessante (para não dizer preocupante), é que as 5 primeiras blue chips possuem um modelo de negócio fortemente ligado ao setor de tecnologia (hardware e software).

Um grande investidor é conhecido mundialmente por não gostar de investir em empresas de tecnologia – apesar de disto ele é investidor da Apple. Não por acaso sua empresa de investimentos é uma das blue chips do mercado de ações americano, estamos falando da Berkshire Hathaway e do mago Uorrem bife, quer dizer, Warren Buffett. Vamos então dar uma olhada no portfólio atual do mega-investidor:

portfolio warren buffett

Cauda longa da Berkshire Hathaway

Não por acaso a composição da carteira de investimentos da Berkshire Hathaway é uma cauda longa. Isto é, algumas poucas empresas respondem à maior parte dos investimentos. Por exemplo, as 5 maiores posições respondem por 64% da carteira. As maiores apostas de Warren Buffett são:

  1. KHC – Kraft Heinz Co. (18,27 %)
  2. WFC – Wells Fargo (16,49 %)
  3. AAPL – Apple Inc. (11,48 %)
  4. KO – Coca Cola Co. (10,49 %)
  5. AXP – American Express (7,41 %)
  6. IBM – International Bus. Machines (6,95 %)

Microestrutura da Cauda Longa: Fractais

Conforme descrito no livro “The Long Tail” de de Chirs Anderson, uma das características das leis de potência é que elas são “fractais”, ou seja, não importa o grau de aproximação, as leis de potência continuam vigentes.

Os matemáticos descrevem o fenômeno como “auto-similaridade em escalas múltiplas”, o que significa dizer que uma cauda longa é constituída de muitas mi-nicaudas, cada uma das quais é seu próprio pequeno universo.

Quando se observam com atenção os dados, vê-se que uma grande curva da lei de potência é realmente apenas a superposição de todas as pequenas curvas da lei de potência formadas por cada elemento. Em outras palavras, há curvas, dentro de curvas, dentro de curvas…

O que percebemos então ao analisar a curva de alocação do portfólio da Berkshire Hathaway e a curva da composição do S&P 500 em termos de valor de mercado das empresas é que temos uma fractal, ou seja, uma cauda longa dentro de outra cauda longa. O que era de fato esperado.

Conclusão

Como disse no início do artigo, o mercado é aleatório e regido por forças imprevisíveis. Para que ocorra uma grande queda e o estouro de uma possível bolha, seria necessário um cisne negro na economia americana.

cisne negro

Mas não é deste cisne negro que estamos falando…

Segundo Nassim Taleb, um cisne negro é um evento imprevisível e impactante, é um outlier (dado espúrio de uma amostra estatística), pois está fora do âmbito das estatísticas comuns, já que nada no passado pode apontar convincentemente para a sua possibilidade. Mas apesar de ser um outlier, a natureza humana faz com que desenvolvamos explicações para sua ocorrência após o evento, tornando-o explicável e previsível.

Os eventos imprevistos são decisivos na história, assim como são eles que definem os maiores movimentos de baixa e alta nos mercados financeiros. Entretanto, a sociedade vive como se fosse capaz de prever (controlar e até mudar) a história e o comportamento dos mercados, o que não passa de uma mera quimera. Portanto, a melhor opção é adotar uma postura antifrágil, mas isto é assunto para outro post.

Apesar de percebermos apenas instintivamente, muitas coisas na vida se beneficiam do nervosismo, da desordem, da volatilidade e da agitação. O que Nassim Taleb identificou como antifrágil é a categoria de coisas que não apenas se beneficiam do caos, mas que precisam dele para sobreviver e crescer.,

Onde Investir no Exterior?

Se no Brasil temos vários tipos de investimentos como ações, CDB, Fundos de investimento imobiliários, Debêntures, Fundos de investimentos, Tesouro Direto, ETF dentre outros, no exterior temos isso e muito mais. Vamos a uma pequena lista de alguns dos ativos que podemos investir no exterior:

  • Ações
  • REIT – Real Estate Investment Trust
  • Bonds
  • ETF – Exchange Trade Funds
  • Perpetual Bonds

Conheça em detalhe cada um destes títulos no excelente site Como Investir no Exterior.

Como Investir no Exterior Considerando o Fator Imposto de Renda e Herança?

Investir no exterior é o que muitos brasileiros estão fazendo cada vez mais, afinal o Brasil não é um lugar propriamente estável quando falamos de política, moeda e investimentos. Tão importante quanto diversificar é escolher a estratégia mais vantajosa de como investir no exterior já que isto pode fazer uma boa diferença em relação a quanto dinheiro você mantem no seu bolso e quanto paga em impostos. Confira no excelente artigo publicado no site Aposente aos 40 o que o autor tem a dizer sobre as melhores formas de investir no exterior tendo em vista o imposto de renda e imposto sobre herança.

18 comentários em “Bolha?! Que Nada, Blue Chips Americanas Irão Dobrar até 2030…

  1. Anônimo Responder

    Vou apostar na Tesla. Acredito na evolução do ser humano e da sociedade mundial em relação aos cuidados com o meio ambiente.

  2. BPM Responder

    Excelente Uó,

    A bolsa americana só cresce, cresce quase na mesma proporção dos avisos de bolha.

    Apple estava a $146 e hoje está $217,64
    Google estava $970 e hoje está $1234

    Ou seja, um aumento entre 25 e 40% na maioria das ações. Cabe fazer uma atualização deste post.

    Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Estou em um processo de atualizar posts antigos, mas vai demorar um pouco, rs.
      Abraço!

  3. hfreis Responder

    Uo, excelente texto!
    Já que voce é um dos grandes líderes da nossa finansfera, posso te fazer uma pergunta nao relacionada a esse texto, quem sabe voce me indica onde eu vou encontrar a resposta:
    “Minha mae tem 100 mil reais investido num fundo DI do Santander (sim, isso eu ja sei, é um fundo horrivel e rende 95% do CDI), e tem um financiamento da Caixa pra pagar a sala comercial que ela atende, e o valor financiado é de 100 mil reais, com CET de 14% a.a, com sistema SAC e parcelas atuais de quase 2 mil reais. O que vale mais a pena? Pagar todo o financiamento, ou migrar o dinheiro para um melhor investimento (eu atualmente acho dificil conseguir algo que renda mais que 14% ao ano)? Ou uma segunda alternativa: pagar uma parte (que seja 50%), o restante realocar em um investimento mais rentavel, e usar o dinheiro que ela vai deixar de pagar aluguel da sala antiga (cerca de 1100 reais) pra pagar as parcelas restantes do financiamento?”
    Grande abraço Uó, veja se consegue me ajudar, me indicando um lugar pra eu buscar essa resposta hehehehe

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Henrique!
      Obrigado!
      Sobre sua questão, acho que devo fazer um post sobre isto. Me dê um tempo…
      Abraço!

  4. Ingmar Responder

    Provavelmente em 2030 ele estará morto ou no mínimo terá sido esquecido. Ninguém irá cobrá-lo se estiver errado…

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Sim, mas este case da Tesla tem chance de andar mesmo. Daqui dois ou três anos saberemos se a aposta funcionou.

  5. Anônimo Responder

    É 80/38, ou seja, 80% das riqueza de suas ações concentra-se em 38% das empresas de sua carteira. Não tem nada a ver com os 100%.
    Na verdade a teoria estatística diz que 80% dos problemas concentram-se em 20% dos itens.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Isto.
      Esta teoria estatística é apenas uma aproximação, a teoria da cauda longa faz mais sentido hoje em dia. Com variações no tamanho da cabeça e da cauda, mas tudo hoje em dia segue mais ou menos uma distribuição em cauda longa.
      Abraço!

  6. Cowboy Investidor Responder

    Parabéns UÓ pelo excelente post.

    Você escreveu 80/38, acredito que o certo seria 62/38. Supondo que o máximo seja 100.
    É impressionante o gráfico crescente dessas ações. Quem investiu nelas no início e que ainda esteja com elas, dependendo da quantidade de dinheiro investido a pessoa está rica.

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa Cowboy!
      Obrigado!

      Mas é 80/38 mesmo, muitas pessoas confundem e acham que a soma dos dois número da regra deve dar 100, mas não é assim, 80/38 quer dizer que 38% das empresas correspondem a 80% do valor de mercado total das empresas do índice.

      Poucas pessoas fazem riqueza na bolsa, muitos que compraram lá atrás já saíram e muitos estão entrando agora e vão sair daqui a pouco, o fluxo de compradores maior que de vendedores vai então elevando as cotações, mas vão entrando e saindo, entrando e saindo.

      A riqueza real você faz vendendo seu tempo, sua força física e seu conhecimento, aí você pega o resultado desta venda e aplica em alguns ativos como ações: aquela questão da força dos aportes, e se der sorte irá aumentar mais um pouquinho este patrimônio com uma rentabilidade superior à inflação.

      Abraço!

      • Cowboy Investidor

        É verdade UÓ. Tinha esquecido desse detalhe. Comi mosca na hora do comentário.
        Obrigado pela resposta.

        Qual é sistema que você usa para fazer esses gráficos de cauda?

        Abraços.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        O velho e bom Excel, rs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.