De Olho no Fork…

Após o grande pânico que se instaurou no mercado mundial de criptomoedas, cerca de duas semanas atrás (relembre aqui), a maioria das moedas digitais criptografadas esboçou forte reação nos dias seguintes incluindo a mais conhecida de todas: o BitCoin. A moeda chegou a cair abaixo de US $ 2.000 mas hoje está sendo negociada em torno de US $ 2.800. Apesar desta volatilidade recente, o BitCoin já vale 3x mais do que valia cerca de três meses atrás. Mas os críticos – e há muitos – acreditam que a bolha está prestes a estourar.

As criptomoedas estão passando por um momento de muita euforia nos últimos meses, o que indicia que a alteração tecnológica na forma de como manuseamos o dinheiro e a forma como se fazem transações está caindo no gosto dos consumidores e investidores. O BitCoin deixou de ser a única criptomoeda há tempos mas é ainda a mais popular e valiosa moeda digital.

Em julho de 2010, o BitCoin valia 0,05 dólares, o que parece quase surreal dado que a moeda está sendo negociada perto dos 3.000 dólares. Enquanto neste ano o BitCoin já quase quadruplicou de valor. Em doze meses, disparou mais de 500%.

A euforia com a apreciação do BitCoin levou à criação de outras criptomoedas, cujo número exato não é conhecido (estima-se algo em torno de 850). De entre as mais recentes opções, destaca-se o Ether, moeda resultante da plataforma de software aberta Ethereum. Os valores são impressionantes: a criptomoeda que começou o ano sendo negociada na casa dos 10 dólares atingiu em junho o valor de 400 dólares. Hoje está sendo negociada na casa dos 200 dólares.

O entusiasmo é grande, mas é acompanhado por receios e críticas. O analista do BiG – Banco de Investimento Global, Bernardo Câncio, ressalva que “por maiores que sejam as convicções de que o BitCoin virá a se tornar uma moeda como as outras, com funções de transação e reserva de valor, a verdade é que isso é uma especulação e o inverso dessa especulação é o BitCoin valer pouco ou nada.

Tal como nos setores tecnológico ou imobiliário, existe o risco de uma bolha de criptomoedas. “O passado mostra que sempre que existem alterações tecnológicas, existem bolhas associadas a este fenômeno (neste caso nem todas as criptomoedas irão vingar). Dias atrás o blogueiro australiano Bullion Baron fez um post em que comparava o gráfico de preços históricos do BitCoin com um típico gráfico de ativo performando uma bolha:

bitcoin grafico historico

Os dois gráficos apresentam pontos semelhantes, mas dizer que o BitCoin está formando uma bolha é mera especulação. Para falar a verdade, a maioria destes críticos pouco entendem do mercado de criptomoedas. Estão apenas analisando tendência de preços e nada mais.

A Bolha BitCoin

Recentemente, Bryan Rich, colaborador da Forbes, escreveu um artigo intitulado “Bitcoin é uma bolha?”. Rich escreveu: “Se você está procurando um sinal de alerta sobre o motivo pelo qual o preço do BitCoin pode não ser sustentável, basta ver o comportamento dos mercados em todo o mundo. Não é exatamente um ambiente que inspira confiança”. Ele prossegue no sentido da teoria sobre as ações chinesas e como elas derrubaram os mercados globais.

No entanto, o New York Post citou a presidente-executiva da Fidelity Investments, Abigail Johnson, dizendo: “Não é por acaso que sou uma das poucos que está hoje diante de uma grande empresa de serviços financeiros que não desistiu de moedas digitais”. Assim como Abigail, há muitos que escolhem “ver” o BitCoin como uma moeda que tem aplicação e utilidade no mundo real.

bolha bitcoin

Assim como qualquer outra moeda, o BitCoin saiu do nada e seu valor é derivado da crença que seus usuários detêm nela. A moeda resistiu ao teste do tempo, desde que foi fundada em 2008, embora tenha sido acusada de ser um esquema Ponzi, uma moeda de criminosos e outras coisas sem fundamento.

Para os entusiastas, o BitCoin tornou-se a base de um novo sistema econômico que está mudando o sistema financeiro mundial. A tecnologia por trás da moeda levou ao nascimento de outras criptomoedas, vulgarmente conhecidas como AltCoins que possuem sua própria base de usuários e aplicativos.

De Olho no Fork

O perigo do hard fork, ou seja, a divisão da blockchain em pelo menos duas, há algum tempo, parecia, haver sido reduzido ao mínimo. No entanto, nos últimos dias, esta questão voltou a ser fundamental para a comunidade BitCoin.

Por que a probabilidade de hard fork tinha reduzido? Conforme artigo publicado no site BSoul, é necessário lembrar como os eventos se desenvolveram no que diz respeito à escala do BitCoin nos últimos meses. A melhoria principal, que uma grande parte da comunidade insistiu durante longo período de tempo, foi o protocolo “Testemunha Segregada”, ou SegWit. No entanto, sua ativação exigia o suporte de pelo menos 95% dos mineiros.

Guiados por seus interesses econômicos, nem todos concordaram em apoiar a proposta. Em algum momento, o confronto de vários segmentos esteve num impasse, cuja saída parecia ser a proposta do SegWit2x. A solução consiste em duas partes: a primeira fornece ativação do SegWit, a segunda – o aumento no tamanho do bloco até 2Mb.



No entanto, essa opção também enfrentou certas dificuldades: o descontentamento da comunidade foi causado pelo fato de que esta proposta acertada a portas fechadas por um grupo de mineiros e empresas. A resposta foi à oferta do UASFsoft fork ativado pelo usuário. Essa solução também assume a ativação do SegWit, mas à custa dos detentores de nós, privando assim os mineiros da vantagem econômica.

A ativação da UASF deve ocorrer em 1º de agosto de 2017, mas também traz a ameaça de hard fork. Este havia sido evitado com a ajuda de outra solução, a BIP 91, que provou ser compatível com SegWit2x e UASF. A sua ativação ocorreu no dia 22 de julho, após o que foram abertas todas as formas de implementação do SegWit.

Então, por que o assunto do hard fork retornou? No decorrer de todos esses eventos, um grupo de representantes da indústria (principalmente mineiros chineses que insistem em aumentar o tamanho do bloco) anunciou sua intenção de lançar um cliente separado chamado BitcoinABC.

Inicialmente, assumiu-se que se tornaria um tipo de seguro caso a segunda parte do SegWit2x não fosse implementada. O client dessa solução recebeu uma moeda separada chamada BitCoin Cash (BCC).

No entanto, para a surpresa de muitos, os desenvolvedores do Bitcoin ABC anunciaram sua intenção de lançar o protocolo em 1.º de agosto, ou seja, no mesmo dia em que a ativação UASF deve ocorrer.

O BitCoin ABC (Bitcoin Cash) é um fork da rede do Bitcoin atual, que, embora preserve o histórico de registros anterior, é incompatível com as soluções descritas nas propostas do SegWit2x e UASF. No entanto, a probabilidade de sua implementação, de acordo com muitos representantes da indústria, é estimada em quase 99%.

Nas últimas semanas, o Guia do Bitcoin manteve os leitores informados sobre o tema. Parece que o fork ativado pelo usuário que inicialmente deveria ser apenas um plano de contingência contra o soft ativado pelo usuário (UASF) ainda pode acontecer. Isso significa que os adeptos do BitCoin Cash (BCC) tentarão desviar-se da Blockchain principal e operar em seus próprios termos de consenso. Ao longo das últimas semanas, muitas plataformas de negociação de BitCoins revelaram seus planos para lidar com esse fork especial, uma vez que alguns deles listarão o token No entanto, há muitas outras exchanges bem conhecidas que não suportarão o BCC.

Coinbase e GDAX não suportarão o “Bitcoin Cash”…

“O atual fork  ativado pelo usuário (UAHF), incluindo o BitCoin ABC, é uma proposta para alterar o protocolo BitCoin , criando uma nova versão do software BitCoin , que funcionará por conta própria, em uma blockchain separada”, explica a Coinbase e GDAX. “Nós não planejamos oferecer suporte para a cadeia UAHF neste momento – Você não poderá retirar a versão UAHF de qualquer BitCoin da Coinbase”.

Poloniex deixa assunto no ar…

“Mesmo que surjam duas Blockchains viáveis, podemos ou não apoiar as duas e tomaremos essa decisão somente depois de estarmos satisfeitos para suportar com segurança qualquer Blockchain em um ambiente empresarial”, explica a Poloniax, uma exchange de criptomoedas baseada nos Estados Unidos.

Bitmex e Exodus escolhem rejeitar a listagem do BCC…

“Como tal, a Bitmex não suportará a divisão ou distribuição da BitCoin Cash, nem a Bitmex será responsável por qualquer BitCoin Cash enviado à Bitmex”, explica o blog da empresa. “Portanto, cabe aos nossos usuários retirar-se do Bitmex antes de 1º de agosto, se desejam acessar tokens da BitCoin Cash ou qualquer outro hardfork.

Bitstamp diz que o BCC é um ‘Altcoin’ e não suportará o protocolo…

“No caso de um hard fork ativado pelo usuário (UAHF) em 1 de agosto ou depois disso, é importante esclarecer que a Bitstamp não estaria em posição de suportar a BitCoin Cash (BCC), a moeda associada à proposta da BitCoin Cash” Explica a postagem do blog da empresa.

suno research recomendação

6 thoughts on “De Olho no Fork…

  1. Joao Roberto Reply

    Uó, fique tranquilo que em novembro teremos mais novas 3 moedas…pois é…
    um abraço!

  2. Dirceu Reply

    Tudo bem, Uó? Quanto tempo! Bom, é realmente incrível sair de 0,05 para 2.800 dólares. Muita gente sortuda ficou milionária com essa subida. Agora tem uma coisa: moeda lastreada (metais, criptomoeda, etc.) não é para gerar valor, pois são apenas meios de troca, assim no longo prazo elas tendem a só preservar valor. Bom, mas saiu de 0,05 para 2.800. É verdade, e isso é um sinal que não vamos assistir a mais uma subida dessa magnitude. Mas sempre tem aqueles que acreditam que ainda é possível multiplicar o valor em 56.000 vezes em poucos anos como o caso de 0.05 para 2.800. E assim se formam as bolhas, que pouquíssimas pessoas no mundo conseguem prever…

  3. Estagiario Reply

    O Fork passou, como esperado, o BCC está em torno de 10% do valor do BTC, acredito que se valorizará nos próximos dias, mas não será no valor do BTC.

    Recomendação de amigo: Não troque os BTC pro BCC. Keep the gold, as old it is.

    Uta!

    • Ábaco Líquido Post authorReply

      Pois é rapaz, e muita gente dizendo que seria o fim do mundo,rs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.