Dúvida do Contribuinte: Tenho uma casa, recebi 10.000,00 de aluguel porém paguei 1000,00 de IPTU. Tenho também um apartamento, recebi 500,00 de aluguel porém gastei 1500,00 com condomínio. Devo somar os dois aluguéis dos dois imóveis com as duas despesas para declarar o aluguel abatendo essas despesas? Ou tenho de declarar em separado? 

Pagamento de IPTU e condomínio são dúvidas frequentes para quem paga e recebe aluguel. Para quem paga aluguel, os gastos com IPTU e condomínio não devem ser informados na declaração de imposto de renda. E para quem recebe? Segundo o manual do imposto de renda da Receita Federal:

Podem ser excluídos do valor do aluguel recebido, quando o encargo tenha sido exclusivamente do locador, as quantias relativas a:

  • impostos, taxas e emolumentos incidentes sobre o bem que produzir o rendimento;
  • aluguel pago pela locação de imóvel sublocado;
  • despesas pagas para cobrança ou recebimento do rendimento; e
  • despesas de condomínio.

Podem ser excluídos do valor do aluguel recebido, quando o encargo tenha sido do locador, as quantias relativas ao pagamento do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) relativo ao imóvel locado, independentemente se a percepção dos rendimentos ocorreu durante todo o ano ou somente em parte dele, ou ainda, que o imposto tenha sido pago à vista ou parcelado, desde que dentro do ano-calendário em que o rendimento de aluguel foi recebido.

Desta forma, quando for apurar a base de cálculo do carnê-leão, o locador poderá excluir do valor do aluguel recebido as despesas relativas ao pagamento do IPTU, independentemente se os rendimentos foram recebidos durante todo o ano ou somente em parte dele, ou que o imposto municipal tenha sido pago à vista ou parcelado, desde que dentro do ano em que o rendimento do aluguel foi recebido. Também podem ser abatidos os gastos com condomínio e as despesas pagas a imobiliárias e a administradoras de imóveis para cobrança ou para recebimento do aluguel. Se o IPTU e o condomínio forem pagos pelo inquilino (locatário), o locador não poderá deduzi-los.

Como Declarar Pagamento e Recebimento de Aluguel no IRPF 2019?

Pagamento de aluguel é uma despesas e recebimento de aluguel é um rendimento. Desta forma, ambos devem ser declarados no imposto de renda 2019.

Como Declarar Pagamento de Aluguel no IRPF 2019

Se o contribuinte pagou aluguéis ao longo de 2018, os valores devem ser informados na declaração de imposto de renda 2019. A quantia a ser declarada refere-se apenas às mensalidades pagas durante o ano passado. Eventuais despesas com o pagamento do Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU), seguro de incêndio e taxas de condomínio, caso estejam incluídas no contrato de locação, não devem ser informadas na declaração.

O valor total dos aluguéis pagos deve ser pago na ficha Pagamentos Efetuados com o código 70 – Aluguéis de Imóveis. Nesse campo, o contribuinte deve informar apenas o nome e o CPF ou CNPJ do locador. Caso haja uma imobiliária que atue como intermediadora do contrato de aluguel, os dados da empresa não devem ser incluídos.

como declarar pagamento de aluguel

Se o aluguel é dividido por mais de um inquilino, os pagamentos devem ser declarados apenas na declaração de quem está incluído no contrato de locação do imóvel. Se o locatário divide o aluguel do imóvel por não ter renda suficiente, a recomendação é que todos os moradores estejam incluídos no contrato. Isso permite que cada locatário possa informar a sua parte do aluguel em sua própria declaração, conforme definido no contrato.

Como Declarar Recebimento de Aluguel no IRPF 2019

Se o aluguel recebido pelo locador está acima do limite de isenção então o mesmo deve fazer o recolhimento mensal do imposto de renda através do programa Carnê-leão da Receita Federal. Assim, ao preencher a declaração de ajuste anual, basta importar os dados do Carnê-leão para o programa gerador da declaração. Na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior, clique o botão Importar Dados do Carnê-Leão.

Caso os aluguéis recebidos de pessoas físicas durante o ano de 2018 tenham sido isentos do recolhimento de imposto, os mesmos deverão ser lançados diretamente na declaração anual, mês a mês.

Os aluguéis recebidos em 2018 devem ser informados na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior. Mesmo que o aluguel recebido esteja abaixo do valor que obrigava a recolher o carnê-leão em 2018, o rendimento tributável recebido de aluguel deve ser informado na declaração do Imposto de Renda 2018. Informe o aluguel recebido na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior pelo titular na guia Outras Informações no campo Aluguéis. Se tiver recebido mais de um aluguel por mês, some e informe o total dos valores recebidos, mês a mês.

como declarar recebimento de aluguel

Do valor do aluguel recebido, pode ser deduzida a comissão paga para a imobiliária quando o encargo tenha sido exclusivamente do locador. O valor pago pela administração do imóvel deve ser informado na ficha Pagamentos e Doações com código 71 – Administrador de imóveis. O proprietário e o inquilino nunca devem declarar a imobiliária como a fonte pagadora dos aluguéis. A identificação que deve constar na declaração é a da pessoa jurídica que de fato é inquilina. Quando o locador for responsável pelo pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) ou da taxa de condomínio do imóvel alugado, é possível deduzir essas despesas. Já as despesas extraordinárias do condomínio, tais como benfeitorias, não podem ser descontadas do valor do aluguel.

como declarar aluguel

Aluguéis recebidos de pessoas jurídicas em 2018 devem ser informados na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica, diferentemente dos alugueis dos recebidos de pessoas físicas que devem ser informados na ficha de “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”. Informe o valor do aluguel já diminuído do valor da taxa de administração. Os pagamentos da taxa de administração devem ser informados na ficha Pagamentos e Doações Efetuados com o código 71 – Administrador de imóveis.

Como Declarar Caução de Aluguel no IRPF 2019

Quando o caução do aluguel for feito na forma de cheque e este não foi descontado ou depositado pelo locador, não há necessidade de ser lançado no imposto de renda pois o valor do caução não saiu da conta do locatário. O lançamento ocorre somente se o cheque for descontado. Como trata-se de caução, o costume é o cheque ficar em poder do proprietário do imóvel.

Quando o valor do caução for pago em dinheiro, seja dinheiro em espécie ou depósito bancário, o mesmo deverá ser declarado mas não somado aos aluguéis. O valor dado em depósito de caução como garantia de aluguel, se realizado em dinheiro, deve ser declarado pelo locatário e pelo locador. Geralmente este dinheiro ficará guardado em uma conta poupança em nome do locador ou da imobiliária.


O locador deverá declarar o caução de aluguel na ficha Dividas e Ônus Reais com o código 14 – Pessoas físicas. No campo Discriminação deve-se informar que se tratar caução de aluguel informando o nome e CPF do locatário que realizou o caução, a data do contrato de locação e o prazo do contrato de locação. Para declaração dos rendimentos de poupança, o contribuinte deve lançar na Rendimentos Isentos e Não Tributáveis no campo Outros, incluindo a descrição do rendimento ser proveniente do depósito caução. O saldo do montante do caução já considerando o rendimento da poupança também deve ser atualizado na Dívidas e Ônus Reais.

O locatário deve declarar o depósito do caução na ficha Bens e Direitos com o código 99 – Outros bens e direitos informando o valor do depósito, o nome e CNPJ da imobiliária ou do locador (depende de qual titularidade é a conta caução), bem como as condições do contrato. Quando da devolução, promover a baixa do crédito pelo valor principal e, se o montante recebido for superior ao principal, o que ultrapassar, será rendimento tributável.

Dúvidas mais Comuns sobre Imposto de Renda de Aluguéis

Dúvida 1: No caso de recebimento de aluguel abaixo de R$ 1.903,98, não é preciso recolher o imposto mensal via Carnê Leão? Devo apenas declarar o recebimento do ajuste anual através da ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior? Em que local posso deduzir os valores de administração do imóvel (10%) e impostos diversos? Devo abater os valores direto do valor de aluguel recebido ou tem um campo específico no programa da declaração?

Resposta: O valor do aluguel deve ser declarado líquido, isto é, já com as deduções como IPTU caso foi você que pagou, não tem campo específico. Se recebeu abaixo de 1.903,98 não precisa usar o carnê leão, é opcional para quem não precisa recolher o imposto mensal.

Dúvida 2: No decorrer do contrato, o inquilino pediu um desconto no valor do aluguel que foi concedido. O IR deve ser recolhido com um valor líquido mais baixo?

Resposta: Correto, o imposto de renda é calculado com base no valor líquido. Isto porque o imposto incide sobre o valor recebido de fato e não sobre o valor estipulado em contrato.

Dúvida 3: Como declarar o aluguel se não foi feito o Carnê Leão? Tenho que pagar tudo agora?

Resposta: O aluguel, caso tenha imposto a pagar, não deve ser recolhido na declaração de ajuste anual. Deve ser recolhido através do Carnê Leão com o DARF 0190. Quem não recolheu o imposto no ano passado deve recolher agora via Carnê Leão, antes de entregar a declaração de ajuste anual. Nunca faça ajuste imposto de recebimento de aluguel no programa de ajuste anual. Portanto, use o Carnê Leão para gerar os DARFs do ano passado mês a mês e pague o imposto devido com multa e juros.

Dúvida 4: O imposto de renda incide sobre o valor total do aluguel pago pelo inquilino?

Resposta: Correto. Se você pagou IPTU e condomínio, por exemplo, pode abater estes valores.

Dúvida 5: Devo colocar o CPF e o nome do inquilino da minha declaração de imposto de renda? Não encontrei tais campos.

Resposta: Não deve incluir o CPF e nome do inquilino. Não há campos no programa de declaração.

Dúvida 5: O aluguel que recebo é abaixo de 1.903. Mesmo assim foi tributado na hora de lançar no programa do imposto de renda. O que devo fazer para ter a isenção estabelecida pela Receita? Pois ao colocar os valores do aluguel, minha restituição acaba diminuindo.

Resposta: É importante frisar que a declaração anual feita no programa nada mais é do que uma declaração de AJUSTE anual. Por isto, mesmo que o valor do aluguel esteja isento de IR, o total recebido no ano entra na soma dos rendimentos tributáveis recebido pelo contribuinte e o programa faz o AJUSTE do imposto de acordo com este rendimento de acordo com a alíquota da faixa de rendimento do contribuinte. No vídeo abaixo, a contabilista explica com clareza esta questão.

Dúvida 6: Em setembro passado, aluguei um apartamento através de uma imobiliária. O valor do aluguel ficou em R$ 2.500, sendo que a imobiliária fica com 10% como comissão. O apartamento foi alugado em outubro, porém não paguei o carnê leão por pensar que poderia acertar na declaração de Imposto de Renda anual, preenchendo a ficha de Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior e a comissão da imobiliária na ficha de pagamentos efetuados. Como faço para saber o valor devido e para pagar o imposto devido dos dois aluguéis (novembro e dezembro) e como declaro o pagamento dos mesmos na declaração de Imposto de Renda deste ano? É possível fazer o pagamento via internet?

É possível efetuar o pagamento via internet. Quanto aos aluguéis, sugerimos baixar o Programa Carnê Leão, lançar o valor recebido, bem como a comissão paga para a imobiliária. O programa calcula o valor do imposto devido, que deverá ser pago em DARF, com o código da receita 0190, devidamente atualizado pela Selic e respectiva multa de mora. Também pode ser encontrado no sítio da Receita Federal, na internet, o programa SICALC, que preenche o DARF de recolhimento.

Dúvida 7: A Receita autoriza a exclusão do IPTU relativo ao imóvel locado do valor do aluguel recebido, quando esse encargo tenha sido do locador. Porém, se o inquilino informou à Receita o total dos aluguéis pagos, e o locador informou valor inferior pois excluiu o IPTU por ele pago, pode cair na malha fina?

Pode cair sim. Por isto, o contribuinte deverá guardar os comprovantes do IPTU. Caso a sua declaração venha a cair na malha, faz-se necessário comparecer em uma das unidades de atendimento da Receita Federal e justificar essa diferença, pois, no formulário da DIRPF, não consta campo de dados complementares para justificar essa diferença.

113 comentários em “Como Declarar Aluguel no Imposto de Renda?

  1. Kleysiana Responder

    Tenho um imóvel que não foi alugado no ano de 2018. Como devo declarar minhas despesas com IPTU e condomínio?

  2. Anônimo Responder

    Numa pergunta acima falam sobre rendimento de aluguel pago por pessoa jurídica. A PJ que aluga seu imóvel é responsável em reter o valor do IR mensalmente e recolher. A PJ deveria ter te encaminhado o informe de rendimentos. A PJ informou a RFB por meio da Dirf até 28/02 sobre os valores pagos a você. Nesse caso vc já pagou o IR por retenção e recebeu o líquido.

  3. Adilson de Camargo Prado Responder

    Muito bons os seus comentários. Entendi tudo sobre recebimento de aluguel. Porém, acho que a maior dúvida é a isenção abaixo de $1903. Na realidade, o que tem que ser explicado, assim que entendi, é que há ISENÇÃO de EMITIR O CARNÊ LEÃO E PAGAR MENSALMENTE O IMPOSTO. Pagar imposto a gente vai pagar, só que nesse caso, podemos pagar de uma só vez por ocasião da declaração anual de ajuste.

  4. Maristela Responder

    Boa noite!
    Tenho uma dúvida relacionada a recebimento de aluguel de PJ
    O pagamento do aluguel é feito para conta do meu esposo, o imóvel está lançado na declaração dele, porém o informe de rendimentos vem 50% para cada.
    Minha renda é maior, posso declarar o valor total na declaração dele?
    Nosso regime de casamento é comunhão parcial de bens.
    Obrigada!

  5. Carlos Roberto Alves Responder

    Bom dia!
    Na declaração do IRPF 2019, sou obrigado lançar os bens móveis e imóveis, etc. com detalhes como número do RENAVAM, matricula do imóvel?

    Obrigado

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Boa noite Carlos!
      Neste ano de 2019 ainda será opcional. A Receita resolveu adiar a obrigatoriedade destes campos para 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.