Carta Mensal aos Cotistas (Janeiro/2019)

Esta é a compilação dos índices econômicos em janeiro de 2019: A SELIC fechou o mês com rendimento de 0,54%. O CDI fechou o mês com rendimento de 0,54%. O CDB fechou o mês com rendimento de 0,53%. A poupança antiga teve rendimento de 0,50% e a poupança nova teve rendimento de 0,37%. O IBOV fechou com alta de 10,82% enquanto o IFIX teve alta de 2,47%. O Dólar americano Ptax teve queda de -5,75%. O ouro B3 caiu -2,03%. O IGP-M registrou 0,01%.

Em janeiro de 2019 a bolsa de valores bateu recorde atrás de recorde atingindo seu maior valor na história. Porém ninguém está com ânimo para comemorar depois que o Brasil quebrou outro recorde: o de maior acidente de trabalho com vítimas fatais ocorridos até hoje. O recorde anterior era da tragédia da Gameleira que aconteceu aqui na cidade onde moro com 69 mortos e dezenas de feridos e mutilados. As vítimas brigam até hoje na justiça para receber as indenizações.

Na mais recente tragédia, ou melhor, no mais recente assassinato em massa de pessoas por pura negligência, já foram encontrados mais de 100 mortos sendo que mais de 200 estão soterrados. Cada vez que ligo a TV para ver o noticiário fico estarrecido. Não bastasse terem construído uma barragem com técnicas arcaicas, a mesma foi colocada em uma região elevada o que potencializou ainda mais a velocidade da lama. Para piorar, construíram um unidade administrativa poucos metros adiante.

Em 2018 o Brasil ocupou o 4o. lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho atrás apenas de China, Índia e Indonésia. Neste ano de 2019, fatalmente passaremos a Indonésia.

O presidente da empresa, queridinha por muitos investidores, deu uma entrevista dizendo que a sirene de aviso não funcionou pois foi engolida pela lama. Parece até uma piada de mau gosto: você coloca um sistema de aviso de catástrofe justamente no meio do caminho da lama assassina. É uma ingenuidade sem tamanho. Acho que os engenheiros (sou engenheiro diga-se de passagem) deveriam ler mais Taleb. Assim poderiam adotar posturas menos frágeis.

Acho surreal também os dramas de todos os envolvidos na catástrofe. Começando pelo bombeiros que estão lá rastejando na lama a procura de corpos. Bombeiros estes que estão sem receber o 13o. salário e estão recebendo o salário de forma parcelada em função da crise nas contas do estado. Crise gerada pelos políticos, estes mesmo que pegam uma aeronave aqui em Belo Horizonte para fazer um voo de poucos minutos e retornarem para seus gabinetes confortáveis.

Estes políticos não foram capazes até hoje de formular leis mais eficientes de controle ambiental. Engraçado que dias antes da tragédia nosso presidente atual fez um discurso no exterior dizendo que somos o país que mais preserva o meio ambiente. Em que mundo vivem estes políticos? Enfim, atingimos o grau máximo em tragédia humana e ambiental, será que desta vez aprenderemos a lição? O pior de tudo é que somos reincidentes. Errar é humano, persistir no erro é desumano.

indices economicos janeiro 2019

Estes dados são compilados pelo portal Valor Data e podem ser encontrados sempre atualizados nesta página.

Carta Mensal aos Cotistas

Luis Stuhlberger, da Verde, e Rogério Xavier, da SPX participaram há alguns dias de evento promovido pelo Credit Suisse. Algum ceticismo com a possibilidade de o Brasil encontrar a fórmula mágica para corrigir seus problemas fiscais segue no discurso de Stuhlberger. Xavier tece contornos mais leves.

São as posições dos fundos que mostram de fato o viés mais positivo. Xavier gosta dos juros prefixados curtos. “O que eu mais gosto hoje no portfólio é a posição aplicada em juros no Brasil, disparado. Acho que o mercado está dormindo no ponto”, disse. “Concordo que tem muito a andar, tanto no juro quanto na Bolsa”, afirmou também Stuhlberger.

Em Bolsa, a SPX está comprada, porém pequena (uma posição em Vale foi montada após a tragédia de Brumadinho, com o entendimento de que a queda foi exagerada). Já a Verde tem uma posição bem grande para seu histórico recente, lembrando os velhos tempos da casa: 18% em ações brasileiras.

Preços

Xavier: A impressão que eu tenho é que o mercado está na direção certa. Difícil dizer o quanto já está precificado. Acho que no juro nem começou. Apesar de os juros terem fechado muito desde a eleição do Bolsonaro, está muito errado ainda.

Se a reforma passar, será uma mudança de paradigma espetacular. Vai virar a página e entrar em agenda positiva que é música para nossos ouvidos: privatizar, reduzir carga tributária, desburocratizar. Se essa história for verdade… Mas talvez eu tenha nascido em uma época que tenha me deixado cético e é difícil mudar isso (risos).

Com um exterior que é só problema, se o Brasil apontar para os investidores que está na direção correta, dá pra andar muito mais do que já andou. Mas é preciso fazer o dever de casa. Em fazendo, acho que vai andar muito.

Stuhlberger: Penso da mesma forma. A gente teve desde 2013 um view muito negativo para Brasil, com quase zero de Bolsa, nenhum pré, alguma exposição à NTN-B, que sempre deu proteção pela inflação. Agora também concordo que tem muito a andar, tanto no juro quanto na Bolsa.

Dólar

Stuhlberger: O caso mais tricky é o dólar. Se a gente imaginasse Bolsa perto de 100 mil, juro convergindo pros lows, NTN-B pagando IPCA mais 4% para 5 a 8 anos… falaria em dólar a R$ 3,20, R$ 3,30. Está bem acima disso.

Agora, o efeito do carry é grande [redução do diferencial entre os juros brasileiros e americanos]. Quem poderia imaginar que depois de Bolsonaro eleito sairiam US$ 29 bilhões no câmbio financeiro? Isso pra mim foi algo extremamente inesperado. A gente particularmente está fora do câmbio. Temos juros, bolsa e não temos câmbio.

Petróleo

Xavier: O petróleo mesmo caiu por um período 10% ao dia. Mas o que está acontecendo? – a gente se perguntava. Nada. Simplesmente economia global de muito aquecida no primeiro semestre esfriou brutalmente.

E sinceramente eu não tenho ideia se você me perguntar: qual o motivo que levou à desaceleração? É claro que há vários fatores: guerra comercial dos EUA, Europa banindo carro a diesel, desaceleração na China, confusão no governo italiano… Mas, de muito aquecida, está se questionando se a Alemanha vai entrar em recessão, em seis meses. Como isso é possível?

Liquidez

Xavier: A gente já tinha impressão, desde 2008, quando a crise expulsou os bancos do mercado, impedindo as carteiras proprietárias de poder absorver risco, que isso ia causar um grande ruído quando tivesse a próxima crise. Seu eu quero sair de uma posição… não tem mais a figura que fazia o ponto intermediário.

Veja as ações da Vale, que caíram mais de 20% na segunda. Em 33 anos de mercado, nunca tinha visto uma blue chip cair tanto em um dia. Aliás, recentemente vi muita coisa que nunca tinha visto, como juro negativo…

Esses movimentos de queda, como da ação ou do petróleo, são sinais de que as pessoas estão subestimando o prêmio de liquidez. O prêmio de liquidez na minha avaliação está completamente errado. A Bolsa brasileira agora… todo mundo animado, os gestores brasileiros comprando… Se tiver recessão, não tem saída.

7 comentários em “Carta Mensal aos Cotistas (Janeiro/2019)

  1. Doug G44 Responder

    Existem alternativas também, empresas S.A grandes que investem em várias áreas e vendem cotas de participação. Quem adquire essas cotas, vira sócio e participa dos lucros, e as taxas são maiores que os valores de mercado usual. Eu por exemplo, sou de Brasília e participo da G44 Brasil, graças às suas consultorias tenho tirado uma grana mensal boa, o melhor é que simplifica já que não entendo de gráficos:

    https://www.linkedin.com/company/g44brasil

  2. Anônimo Responder

    Não entendo muito o vocabulário dos investidores. Mas vou aprendendo por aqui, assim quando sobrar algum dinheiro aqui na classe baixa. vou ver se consigo entrar nessa bendita bolsa de valores.
    A tragédia de Brumadinho para mim é aquilo que os próprios habitantes da regiam estão revelando aos poucos nas entrevistas. “Ganancia – um sentimento humano que se caracteriza pela vontade de possuir tudo que se admira para si próprio. É a vontade exagerada de possuir qualquer coisa. É um desejo excessivo direcionado principalmente à riqueza material, nos dias de hoje pelo dinheiro. Contudo é associada também a outras formas de poder, tal qual influencia as pessoas de tal maneira que seus praticantes chegam ao cúmulo de corromper terceiros e se deixar corromper, manipular e enganar chegando ao extremo de tirar a vida de seus desafetos. Muitas vezes é confundida com ambição.

    No Cristianismo, ganância é um dos sete pecados capitais, opondo-se à generosidade. – fonte: Wikipédia a enciclopédia da verdade.

  3. Adm. Marcio Oiticica Responder

    A hora é de empreender, ou se não quiser abrir um negócio, invista na bolsa ou em fundos imobiliários.
    Renda fixa, só para quem não tem uma reserva montada ainda.
    Se puder, invista 5% na renda variavel!
    Adm. Marcio Oiticica

  4. Gean Sandes Responder

    Caríssimo, sou neófito no ramo da Bolsa. Acessei seu canal aleatoriamente para saber como recolher lucro em vendas de ações, mas gostei do seu tom crítico frente a esse capitalismo primitivo e desleal. Sinto-me como peixe piloto que come restos dos tubarões, mas através do home broker vejo um meio de defender o pouco troco que resta do salário. Um abraço e parabéns pela sua página.

  5. Aprendiz Responder

    Se dependesse somente do atual Presidente, o Bolsomito, o Ministério do Meio Ambiente teria sido extinto, pois segundo ele “criou-se a indústria da multa”. Será mesmo? Até quando irá perdurar o lobby das grandes empresas no Congresso ?

  6. Sequoia Responder

    Também gosto de ler este seu texto mensal. Sempre aprendemos. Concordo com o que o DIL disse ali em cima, é sempre bom ter uma reserva em RF, mas também temos que ter um pé na bolsa. Sthulberger não é bobo! Estou fazendo extamente isso agora e até registrei no blog no post de fechamento mensal.

    Abraço

  7. Dinheiro Investimento e Lazer Responder

    Eu gosto muito de ler essas cartas, sempre se aprende bastante. O Sthuhlberger é um dos melhores gestores do mundo.

    No momento atual, na minha opinião é bom ter uma boa posição em bolsa caso o cenário, favorável continue, para surfar uma possível onde de alta, mas também é bom ter uma boa reserva com liquidez diaria para as oportunidades, caso existam algumas grandes quedas.

    Confiante, mas sempre com “um pé atrás”.

    Abraço e bons investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.