Viver de Dividendos

É possível viver de dividendos? Renda fixa é perda fixa? Ações de dividendos ou ações de crescimento? Preço importa? Como proteger a carteira de investimento? Tesouro Direto é um bom investimento? Estas e outras questões serão respondidas pelo maior estudioso de dividendos da blogosfera de finanças, inclusive sua alcunha na comunidade financeira é nada mais, nada menos que Viver de Dividendos.

Viver de Dividendos de Investimentos

Este post faz parte da série Blogueiros de Valor onde procuro destacar aqui no site os blogueiros que mais trazem valor à finansfera. Cada mês dedico um post a um personagem de destaque na comunidade financeira e neste primeiro mês de 2017 o homenageado é o colega Viver de Dividendos – o mascarado sem papas na língua (risos).

História do Viver de Dividendos

O blog Viver de Dividendos foi criado com o objetivo de ajudar o pequeno investidor que está em busca de informações a respeito da Bolsa de Valores através da análise de empresas e seus cases de negócio. O site procura trazer uma visão parcial sobre o mercado financeiro e como um investidor pequeno pode alcançar a independência financeira no longo prazo.

O objetivo do Viver de Dividendos é investimento de longo prazo, para isto, procura se concentrar em empresas de qualidade que estejam no ramo a um bom tempo. Um crivo essencial que ele utiliza é que essas empresas possuam um bom histórico de crescimento de dividendos. Para ele, uma empresa que conseguiu elevar seus dividendos por pelo menos 10 anos transmite segurança e confirma um bom modelo de negócio.

Empresas com 50 anos ou mais de crescimento de dividendos sobreviveram a guerra fria, guerra do golfo, Crise Ponto Com, Crise Sub-prime, recessões, inflações… bem, você já entendeu.

Segundo o Viver de Dividendos, investidores costumam confundir a alta do preço das ações com um negocio prospero e saudável. Julgam solidez financeira de uma empresa pela alta ou pela queda dos preços e se esquecem de que o verdadeiro impulsionador dos preços das ações ao longo do tempo é o lucro da empresa. Por isso, ele analisa com muito cuidado os cases de negócio, o fosso competitivo e a boa governança.

Hoje em dia o nosso colega tem uma estratégia de investimento amadurecida e consolidada, porém, como ele mesmo disse, cometeu muitos erros no início. Contudo, tais erros foram importantes para que ele aprimorasse seu modelo de alocação de ativos. Abaixo um pequeno resumo dos primeiros anos do Viver de Dividendos no mercado financeiro…

dividendos recebidos

2012: Após uma primeira incursão frustrada no mercado financeiro entra novamente pensando que o mais importante eram os dividendos de uma empresa. Como a grande maioria dos investidores, olhava apenas dois indicadores: P/L e Dividend Yield. A falta de conhecimento acabou levando-o a colocar todo o seu dinheiro na Eletropaulo que na época era a empresa que possuía o maior DY do mercado, alguns meses depois os lucros da empresa despencaram e no ano seguinte os dividendos foram cortados. O resultado foi que as cotações caíram de forma acentuada e até hoje não se recuperaram.

2013: Aprendeu com este erro uma lição fundamental: nunca colocar todos os ovos numa única cesta! Para ele, quanto menos você conhece do mercado e menos tempo tem para acompanhar os balanços e conhecer as empresas, mais você deve diversificar. Foi então comprando várias empresas que achava interessante. Depois de ler Jeremy Siegel passou a ver o mercado de outra forma: começou a focar em outros fundamentos como histórico de lucratividade, margens, endividamento da empresa. Porém, mesmo assim realizou uma série de escolhas erradas como não observar o case de negocio da empresa, seu fosso competitivo e muito menos sua governança. Quando o mercado brasileiro entrou em depressão e a economia enfraqueceu, várias empresas do seu portfólio sofreram bastante pois eram frágeis, a salvação foi a diversificação.

2014: Com o tempo foi retirando as empresas mais frágeis ou que haviam ficado ruins com as dificuldades econômicas do país. Nesse período decidiu que investir no exterior era uma boa opção, começou então a estudar sobre o mercado americano. Abriu uma conta em uma corretora e comecei a fazer remessas ao exterior. Com a evolução dos estudos sobre as empresas de crescimento de dividendos foi adequando a carteira nos EUA focando em empresas nessa categoria. Como não conhecia bem do mercado optou por fazer uma carteira bem diversificada e depois ir retirando as empresas que fossem piorando. Salienta que utilizou essa estratégia por conhecer suas limitações naquele momento mantendo assim o princípio uma boa diversificação.

O Viver de Dividendos não tem uma história rica apenas no mercado financeiro. Além de investidor, ele é um empreendedor nato. Possui uma empresa de T.I. na área de automação comercial com uma carteira de clientes consolidada o que atesta a qualidade do seus produtos e serviços. No vídeo abaixo ele conta como foi o seu início de carreira…

5 Perguntas Para o Viver de Dividendos

O Viver de Dividendos está morando atualmente na Alemanha. Emigrou recentemente para Frankfurt com o objetivo principal de proporcionar uma educação melhor para a sua filha. Levou a esposa, o MacBook e só o cachorro ficou para trás. Diz que estou com crise de identidade mas não é nada disto, rs.

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304271981″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

#1 – É Possível Viver de Dividendos?

Você criou um blog com o nome Viver de Dividendos e se autodenomina na internet como Viver de Dividendos. Gostaria de saber de onde surgiu esta crença de que é possível viver de dividendos de ativos de renda variável como ações e FIIs. Venho acompanhando o dividend yield das minhas ações nos últimos meses e não tem passado de 0,33%. Os FIIs até que estão com um DY maior, em torno de 0,97%. Com um DY tão baixo das ações o investidor terá que acumular um patrimônio muito grande em ações para poder viver dos dividendos. Mesmo assim você acredita que é possível viver de dividendos? Conhece alguma pessoa que já conseguiu esta façanha que não seja o Luiz Barsi ou outro figurão do mercado?

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304279904″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Comentário d’Uó: A minha pergunta pode ter dado impressão de que meu foco é em empresas com alto DY mas não é a realidade, nem mesmo considero P/L como o VdD supôs. Meu foco é em empresas com margens e ROEs elevados. Empresas com boa geração de caixa e baixo endividamento. Empresas com boa previsibilidade de fluxos de caixa e preferencialmente com barreiras de entrada no negócio. A minha pergunta foi mais no sentido de discutir o que seria melhor: dado uma empresa lucrativa, com lucros crescentes como o VdD citou, seria interessante posicionar nas empresas que mais distribuem estes lucros ou naquelas que usam a maior parte do lucro em projetos de crescimento?

#2 – Renda Fixa é Perda Fixa?

Já que toquei no nome do Barsi, vou te pedir para comentar a frase célebre do mega-investidor: “renda fixa é perda fixa”. Vivemos em um país cuja renda fixa paga inflação + 6%, mesmo assim alocar dinheiro nesta renda fixa não é uma boa escolha como prega o Barsi? Muitos acreditam que quando os juros do Brasil caírem a bolsa vai bombar, porém, a maioria não aposta nesta possibilidade e prefere alocar na renda fixa. Estariam estes investidores perdendo a oportunidade da década? Por que comprar risco aqui no Brasil é tão abominado pelos investidores, mesmo o país tendo excelentes empresas como Equatorial, AMBEV, Kroton, Itaú, Cielo, Ultrapar, M. Dias, dentre outras?

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304280308″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Comentário d’Uó: O polêmico vídeo citado pelo Viver de Dividendos é este a seguir. A tese dele se baseia no fato de que as taxas de juros oferecidas pelo Banco Central não são compatíveis com os riscos embutidos nos títulos da dívida pública brasileira. Os principais defensores do tesouro direto afirmam que são os ativos mais seguros negociados em terras brasileiras. O argumento central é que se o país chegar ao ponto de quebrar então tudo vai desandar: empresas, imóveis, bancos… Porém, o colega viver de dividendos não acredita que o risco do Brasil quebrar é mínimo. Acredita sim que é uma possibilidade real e por isto direciona grande parte dos seus investimentos para o exterior. O que ainda não foi explicado por ele é o motivo de acreditar nos FIIs brasileiros, não estariam estes ativos no mesmo pacote de risco-país?!

#3 – Ações de Dividendos ou Ações de Crescimento?

Ainda falando sobre o Barsi, o mesmo prega que para montar uma carteira de ações previdenciária e assim garantir uma aposentadoria tranquila é interessante investir em ações boas pagadoras de dividendos como o Banco do Brasil, principalmente quando os dividend yields estão elevados em função das quedas de cotações. Porém, muito investidor prefere comprar ações de crescimento, ou seja, aquelas que distribuem poucos dividendos. Minha pergunta é: até que ponto vale a pena colocar empresas de crescimento em uma carteira previdenciária?

Como estas empresas distribuem poucos dividendos, a tendência é o preço dos papéis subir mais que as empresas que distribuem, ou seja, quando o investidor decidir de fato se aposentar terá que vender as ações para obter dinheiro para pagar as contas já que os dividendos não serão suficientes. Então qual é a melhor solução? Focar nas pagadoras de dividendos e esquecer as ações de crescimento ou adotar uma estratégia mista? É correto pensar que a renda passiva obtida através da venda de ações é menos eficiente do que a renda passiva proveniente de dividendos já que a primeira terá a cobrança de imposto de renda?

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304280624″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Comentário d’Uó: É verdade, o Banco do Brasil já quebrou uma vez, já fiz um post sobre esta história, relembre aqui. Para o colega VdD, nema ações de dividendos nem ações de crescimento, o ideal é comprar ações de crescimento de dividendos. Porém, como ele mesmo salientou, aqui no Brasil não temos opções neste sentido, para ele, algumas poucas empresas até chegam perto dos critérios mas não são ideais para uma estratégia de longo prazo. 

#4 – Preço Importa?

Falando agora de dividend yield, acredito que o ideal é comprar ações quando as mesmas estão depreciadas e assim o DY está maior. Porém, existe a crença (provada com simulações) que o investidor não deve se preocupar com o preço das ações na hora de comprar pois no longo prazo o ganho com a execução de uma estratégia de market time é mínimo. Qual é a sua posição sobre esta discussão?

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304280790″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Comentário d’Uó: Viver de Dividendos deixa claro que é um investidor de “tempo de mercado” e não de “timing de mercado”, ou seja, para ele o preço não importa pois tentar acertar o timing do mercado é uma quimera. Só fiquei um pouco confuso sobre a declaração de que dividend yield não importa pois no seu post “Empresas de Crescimento de Dividendos” a regra número 2 estabelece que as ações com maior DY são mais rentáveis no longo prazo.

#5 – Como Proteger a Carteira de Investimento?

Você tem em carteira muitos ativos dos E.U.A. Para investidores como eu que só possuem ativos no Brasil, até mesmo o Barsi que até onde eu sei só tem ações aqui da BOVESPA, qual seria a sugestão para proteger esta carteira?

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304280934″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Comentário d’Uó: Para o colega viver de Dividendos, a melhor forma de proteger uma carteira de investimentos no Brasil é simplesmente desfazê-la e transferir os recursos para os E.U.A. Só quero dar um puxão de orelha no VdD e perguntar de onde ele tirou esta história de que sou patriota?!  Não invisto no exterior simplesmente porque não tenho conhecimento nenhum do mercado externo. Talvez no futuro estudarei as empresas estrangeiras mas por hora meus conhecimentos são zero. Acredito que o VdD não entendeu bem a pergunta, a proteção que me refiro tem a ver com mecanismos de hedge como compra de dólar ou mesmo opções.

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/304281669″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”150″ iframe=”true” /]

Agradeço imensamente o colega Viver de Dividendos por ter reservado alguns minutos do seu atribulado dia-a-dia na Europa para responder estas perguntas. Os assuntos não estão fechados e podemos continuar as discussões na área de comentários. Convido também os demais blogueiros e leitores a entrarem nos temas propostos, isto só irá enriquecer o debate.

Crescimento de Dividendos

O Viver de Dividendos nos indicou três posts que tratam de empresas de crescimento de dividendos. São eles:

Empresas de Crescimento de Dividendos

No artigo postado em 7 de dezembro de 2014, o VdD postou um ótimo texto abordando as empresas de crescimento de dividendos. Segundo o artigo, há 8 regras a serem seguidas pelo investidor para identificar as empresas de crescimento de dividendos (Dividend Growth):

Regra 1: Dividend Aristocrats

Invista em empresas que têm um histórico de estabilidade, crescimento e rentabilidade comprovada. Não há lógica se tornar sócio de um negócio que você não sabe se prosperará quando se tem a oportunidade de possuir um grande negócio que sempre gerou frutos por longos anos. Invista apenas em ações com 25 ou mais anos de pagamentos de dividendos. Essas empresas são chamadas de Dividend Aristocrats.

viver de dividendos

As ações de Dividend Aristocrats superaram o S&P 500 ao longo dos últimos 10 anos por 2,88% ao ano.

Regra 2: Maiores Dividend Yields

Invista em empresas que lhe pagem sempre mais dividendos para que você possa aumentar o seu fluxo de caixa a partir de seus investimentos.

viver de dividendos

Os 20% de ações com maiores DY superou os 20% de ações com DY mais baixos em 1,76% ao ano a partir de 1928 a 2013

Regra 3: Menores Payout Ratios

Invista em empresas que tenha lucros maiores do que eles pagam de dividendos assim tornando o pagamento de dividendos seguro. Se uma empresa está pagando todos os seus lucros na forma de dividendos eles não terão capital para fazer o negócio crescer. Quando ocorrer uma desaceleração forte no negócio ou na economia de modo geral, eles terão que cortar os dividendos.

viver de dividendos

Empresas com Payout baixo superou empresas com alto Payout em 8,2% por ano de 1990 a 2006

Regra 4: Crescimento de Dividendos

Invista em empresas que tenham histórico de crescimento sólido. Se uma empresa tem mantido uma elevada taxa de crescimento por vários anos, é provável que continue a fazê-lo. Quanto mais a empresa cresce, mais rentável para o investidor ela se torna.

viver de dividendos

Ações de dividendos crescentes superaram ações com dividendos imutáveis em 2,4% ao ano de 1972-2013

Escolha Empresas pelo Crescimento do DPA e Não do DY

No artigo postado em 26 de janeiro de 2015, o VdD postou um texto abordando a escolha de empresas pelo crescimento dos dividendos por ação e não pelo dividend yield. Segundo ele, uma empresa ideal nesse cenário seria aquela que apresentasse o crescimento do DPA a uma taxa superior a 15%, nos últimos 10 anos de história.

Deve ser verificado, por exemplo, se os dividendos médios cresceram 15% ou mais para períodos como 2011-2014 e 2010-2013 e 2009-2012 e assim por diante até fechar 10 anos em 2003-2006. O motivo pelo qual o VdD adota este levantamento é identificar empresas que aumentaram dividendos de forma consistentes.

No post o VdD apresenta algumas empresas que se encaixam nesse quadro dos 15% de crescimento dos dividendos, veja que muitas delas tem DY baixo:

  • Microsoft (MSFT): maior empresa de softwares do mundo, desenvolve softwares para PC, incluindo o sistema operacional Windows e a suíte de aplicativos Office. Dividend Yield: 2,7%
  • Lockheed Martin Corp (LMT): maior fabricante de armas do mundo, é também fornecedor importante para a NASA e outras agências governamentais, recebe cerca de 93% das suas receitas de vendas internacionais. Dividend Yield: 3,1%
  • Texas Instruments Inc (TXN): um dos maiores fabricantes mundiais de semicondutores, a empresa também produz produtos como calculadoras cientificas e produtos DLP para TVs e projetores de vídeo. Dividend Yield: 2,6%



Independência Financeira com Empresas de Crescimento de Dividendos

No artigo postado em 24 de novembro de 2016, o VdD postou um texto abordando seu plano de independência financeira que será alcançado quando os dividendos recebidos forem suficientes para cobrir as suas despesas mensais. Para ele, chegar nesse momento é importante, mas manter uma taxa de crescimento dos seus dividendos por várias décadas depois disso, é ainda mais importante.

Neste artigo o VdD compartilhar as principais diretrizes deste plano de independência financeira:

  1. Comprar ações de empresas de crescimento de dividendos que tenham distribuições de dividendos sustentáveis;
  2. Comprar empresas de qualidade que irão crescer seus lucros e receitas por um longo período de tempo;
  3. Diversificar o portfólio com pelo menos 30 ou mais ativos de industrias e setores distintos;
  4. Ter um plano de saída para cada empresa/fundo adicionado na carteira;
  5. Olhar constantemente a lista de empresas de crescimento de dividendos para analisar possíveis adições ao portfólio;
  6. Analisar pelo menos uma vez por ano as empresas.

Mitos e Verdades Sobre Viver de Dividendos

É um sonho para muitos investidores viver da renda passiva proporcionada pelos dividendos (viver de dividendos). Mas o montante de dividendos recebidos é a única condição a ser observada? Montar uma carteira de dividendos é uma boa estratégia? André Rocha, escritor do blog “O Estrategista” do Valor Econômico, escreveu anos atrás um interessante artigo sobre os mitos e verdades sobre viver de dividendos e tenta responder estas e outras questões.

Rocha explica que ao investirmos em ações é importante observar a rentabilidade do ativo livre de risco, ou seja, o custo de oportunidade. No caso brasileiro, ele é dado pela taxa SELIC. Pode-se obter essa rentabilidade comprando um título público federal conhecido como Tesouro SELIC. Deve-se também levar em conta o imposto de renda.

Ao se fazer a conta, comparando a rentabilidade anual do Tesouro SELIC com a rentabilidade dos dividendos recebidos com uma carteira de ações, será verificado que deve existir um ganho de capital, a diferença entre o preço de venda e o de aquisição da ação, para que o investimento nas ações se torne mais atrativo.

E não basta que os ativos apresentem a mesma rentabilidade. O ganho obtido com ações deve apresentar um prêmio sobre a rentabilidade do Tesouro SELIC, chamado de “equity-risk premium”, visto que o mercado acionário é mais arriscado. André Rocha, no artigo cita também outros pontos que devem ser observados em carteiras com ativos de dividendos:

Além disso, a política de dividendos das empresas não é fixa. Veja o caso de Eletropaulo (ELPL4). Na divulgação do resultado do segundo trimestre de 2011 (em 10 de agosto), a companhia informou que reduziria o percentual de dividendos a ser distribuído sobre o lucro (“pay-out ratio”), pois considerava que boa parte do resultado do primeiro semestre não havia sido recorrente, ou seja, não iria se repetir no futuro. A empresa havia se beneficiado do dólar depreciado, que reduziu as despesas com energia de Itaipu que são dolarizadas.

O autor termina o artigo dizendo que ações de companhias com política de dividendos agressiva devem fazer parte do portfólio de qualquer investidor. Mas os dividendos pagos não podem ser o único parâmetro. O ideal é ter uma carteira balanceada. Além disso, as companhias geradoras de caixa podem passar por infortúnios ao longo do tempo e, como conseqüência, alterar sua política de dividendos.

Como Escolher Ações para Viver de Dividendos?

Value Investing é um modo ortodoxo de investir na bolsa de valores, sempre com o objetivo de longo prazo, através da análise fundamentalista das melhores empresas – aquelas capazes de atravessar as piores crises políticas e econômicas – as que justamente geram grandes oportunidades para os investidores conscientes que, entre outras qualidades, são disciplinados que exercitam a paciência.

As empresas mais sólidas do mercado financeiro operam em atividades perenes, pouco sujeitas à ação de concorrentes diretos e de revoluções tecnológicas. Elas trabalham com considerável margem de lucro, tendo gestão eficiente, crescimento gradual e constante. E o melhor: elas dividem parte de seus rendimentos com os acionistas minoritários, justamente na forma de dividendos e juros sobre o capital próprio.

Existem empresas que pagam dividendos uma vez ao ano. Outras empresas pagam dividendos semestrais ou trimestrais. Algumas pagam os dividendos mensalmente. Conforme o montante que se aplica na compra de ações, é possível obter retorno anual de 9, 12, e até 18% sobre capital investido. Um valor mínimo de referência para tal retorno seria de 6% no Dividend Yield.

Existem centenas de empresas listadas na bolsa de valores. Encontrar as melhores oportunidades de investimentos é uma tarefa complexa, diante da variação constante do mercado financeiro. Uma boa oportunidade de compra hoje poderá não ser interessante no dia seguinte. É preciso contar com fontes de informações confiáveis – e filtradas – para tomar a decisão correta.

Poucas casas de consultoria em investimentos trabalham com o foco em Value Investing. A Suno Research nasceu para ser a principal referência neste segmento. Ao fazer uma Assinatura Premium com a Suno, você terá acesso a relatórios focados na obtenção dos melhores ativos que geram dividendos. Os dividendos são os frutos da independência financeira.

suno research recomendação

78 thoughts on “Viver de Dividendos

  1. Leandro Responder

    Fala Abaco/VdD,

    E como diversificar? Digo….como praticamente vcs escolhem acao X e descartam a Y.

    Imagino que cada um tenha suas regras proprias…..mas vcs utilizam alguma ferramenta e tentam transferir essa regra de vcs para fazer a analise dentre tantas opcoes na bolsa?

    Meu plano e que os proximos aportes sejam em acoes mas tenho grande dificuldade na escolha – tanto que os ultimos aportes tem sido feitos exclusivamente em FII.

    Abs,

    • viverdedividendos Responder

      Bom questionamento

      Olha Leandro essa é a parte mais difícil da construção do seu patrimônio. Tanto que estou fazendo uma revista para justamente ajudar o pessoal nessa escolha. Se vc quiser saber um pouco como eu olho pra isso leia aqui: http://viverdedividendos.org/indicadores-que-uso-para-analisar-reit-na-bolsa/

      Se quiser saber mais temos uma revista na qual estudamos um REIT e uma Stock por edição, vale a pena dar uma acompanhada pra abrir mais as opções

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Leandro,
      Considero estudos de FIIs bem mais complexo que estudos de ações. Se você está se sentindo seguro para aportar em FIIs é porque estou bem esta categoria ou então porque está segundo algum call. Espero que seja a primeira opção.
      Quanto a escolha de ações, “stock picking”, é algo deveras complicado. Se eu soubesse fazer isto seria um gestor de fundos ou estaria vendendo consultoria, então não espere nenhuma dica quente vindo deste site. Tenho tanta dificuldade quanto você. Porém, como já estou neste mercado desde 2008, já apanhei tanto que já sei onde não devo meter meu bedelho. Portanto, posso lhe dizer que tenho mais embasamento para “o que não fazer” do que para o “como fazer”, rs.
      Sei que não te ajudei em nada, mas podemos evoluir mais esta conversa em posts futuros.
      Não deixe de assinar o site Abacus Liquid para ficar informado sobre as últimas novidades.
      http://abacusliquid.com/blog/assine
      Abraço!

  2. Danilo Rios Responder

    Caramba, não conhecia esse site! Parabéns pelo trabalho, conhecia o VdD, e pelo visto ambos são extremamente compromissados com informação de qualidade. O post foi sensacional.

    Uma dúvida, andei pensando por um tempo sobre diversificar o portifolio: realmente faz sentido?

    Todo mundo vem com aquela frase pronta: “Não coloque todos os ovos na mesma cesta”. Mas isso me parece mais um efeito psicológico vindo direto da facilidade de se comprar qualquer ação de qualquer empresa.

    Saca, o cara tá lá, não sei se compro Ambev ou Itau… Porraaa.. ITAU mano .. AMBEV…. se você fosse sócio de qualquer uma delas estaria feito e com muito mais do que independência financeira.

    Porque não sentar a mão cheia em uma empresa em que você REALMENTE seria sócio. Quando digo sócio, quero invocar toda a analise de critérios que uma sociedade REAL implica?

    Como vocês mesmo disseram nesse post, cara, a porra da empresa paga a 50 anos dividendos crescentes, qual a duvida? Porque diversificar?

    Conseguem me entender? rsrs A duvida é um pouco mais conceitual, mas me senti confortável nesse espaço e imagino que possam me ajudar na troca de ideia.

    Obrigado a todos, e novamente parabéns pelo trabalho.

    Abraços

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Danilo!

      Seja bem vindo a este humilde site. O Viver de Dividendos é meu brother, costuma gerar umas polêmicas de vez em quando mas é um cara de bom coração, rs.

      Então, se tem uma palavra que me define é diversificação, aqui na blogosfera sou o “rei da diversificação”, o pessoal até brinca comigo dizendo que minha carteira de ativos é um verdadeiro índice. Já tem algumas meses que não faço a consolidação do meu portfólio, mas seguramente tem mais de 60 ações e mais de 30 FIIs.

      Mas por que diversifico tanto? simplesmente porque costumo ter 90% do meu patrimônio em renda variável. Em janeiro do ano passado cheguei a ter 97% do patrimônio em renda variável: veja a evolução aqui. http://abacusliquid.com/particular/alocacao-ativos-investimentos/

      Contudo, tenho plena consciência de que esta não é a forma mais eficiente de investir em renda variável. Por exemplo, os porrifólios dos melhores fundos de ações tem em média 10 ações. E destas ações costuma ter apenas umas 5 que concentram mais de 80% das alocações.

      E porque eu diversifico tanto? Simplesmente porque coloco tudo que tenho no mercado, até mesmo minha reserva de emergência, isto mesmo, minha reserva de emergência (crianças, não façam isto!!!). E além disto tenho plena consciência das minhas limitações de análise, sou uma amador completo. E se tiver alguém aqui na blogosfera que acha que sabe analisar empresa ele está se iludindo.

      Dizem por aí que um investidor médio teria que ter no máximo 15% dos deu capital em bolsa, aí neste caso faz todo sentido escolher as 10 top picks e alocar só nelas, mas e quem pega toda sua grana e coloca no mercado como eu? Faria sentido arriscar tanto assim o patrimônio?

      Quem garante que uma AMBEV da vida não vai quebrar? Você coloca a mão no fogo por uma empresa? A única coisa que você conhece dela são relatórios numéricos, você nem tem ideia do que acontece nas salas de reuniões das altas diretorias.

      Claro que a probabilidade de uma AMBEV quebrar é teoricamente pequena se comparada por exemplo a uma JBS da vida. Mas a probabilidade existe. Empresas sólidas e com produtos consolidados no mercado não estão imunes, lembra do caso da Sadia? http://oglobo.globo.com/economia/derivativos-levam-sadia-prejuizo-de-248-bilhoes-em-2008-3117146

      Enfim, respondendo a sua pergunta: “Porque não sentar a mão cheia em uma empresa em que você REALMENTE seria sócio. Quando digo sócio, quero invocar toda a analise de critérios que uma sociedade REAL implica?”

      Quando você é um sócio REAL de uma empresa você participa do dia a dia da mesma. Você vai nas reuniões, visita fábricas, conversa com diretores, gerentes, funcionários. Faz análise do mercado, da concorrência, etc. Então, se você tiver condições de dedicar pelo menos 4 horas do seu dia (de segunda a segunda porque estes executivos não costumam tirar folga) para executar estas atividades em uma determinada empresa então te darei certo crédito para fazer um ALL IN na mesma, caso contrário, se o critério for “apenas” ler relatórios de anos ou décadas passadas para mim não faz sentido. Não passará de uma aposta baseada em uma certa probabilidade pois passado nunca vai garantir futuro, nunca.

      Valeu!
      Abraço!

    • viverdedividendos Responder

      Olá Danilo

      um outro exemplo além do que o Abacus citou é o do próprio audio onde falei que comprava eletropaulo e tinha lá uns 80% do capital na empresa, se olhar o case da ELPL na época era muito redonda, empresa com geração de receita garantida, bloqueio da entrada de novos concorrentes, largo fosso competitivo, você pode pensar nossa essa empresa não tem como dar errado, vou colocar todo o meu capital aí

      ocorrer que veio o governo canetou a empresa e fez com que a mesma chegasse a ter prejuízo, as ações viraram pó, os dividendos foram cancelados, resultado prejuízo para o pequeno investidor, porque o direto tava com o seu bônus garantido

      nao tem como prever se algo vai dar errado, por é muito importante diversificar, garanto que quem estava diversificado na ELPL não sofreu tanto com os problemas da empresa.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Justamente, ainda tem o “fator governo”. Em um passado não muito longe o governo dos E.U.A. decretou a lei seca. “Na história dos Estados Unidos, a Lei Seca, também conhecida como O Nobre Experimento ou Proibição (Prohibition), caracteriza o período de 1920 a 1933 durante o qual a fabricação, transporte e venda de bebidas alcoólicas para consumo foram banidas nacionalmente, como estipulou a 18ª emenda da Constituição dos Estados Unidos.”

      Já imaginou o que aconteceu com AMBEV da época? rs

      Abraço!

  3. Frugal Simple Responder

    Belo post Uó.
    Dois gigantes da blogosfera.

    VD vc não retirou seus investimentos do Brasil, também pq iria num futuro próximo pedir saída definitiva do Brasil para a receita federal e aí seria tributado em 25% como investidor não-residente?

    Abraço aos dois!

    • viverdedividendos Responder

      Valeu FS

      nem foi por isso não, até porque não vou pedir saída do país pois minha empresa continuará operacional por aqui e não vou ter nenhuma geração de renda no exterior ou seja não há necessidade pois não seria tributado por lá.

      a ideia de manter os FIIs aqui é mesmo por questão de diversificação

  4. Anônimo Responder

    Mas, quem indicou Eter e Elpl não foi você. Foi o Barsi nesse entrevista que ele deu em 2012/2013. Nessa que ele disse que a RF e perda fixa.
    Só que de lá pra cá o tesouro IPCA+ chegou a pagar 7 a 8% + IPCA e hoje já paga 5,5%. Então o que quero dizer e que tudo depende do Time. Por exemplo, agora, o S&P esta na máxima histórica. Você pode comprar e ele continuar subindo ou ele pode corrigir. O dolar vai cair ou subir? A Ciel vai superar esse momento ou não? Não sei as respostas maisse diversificar vou correr menos riscos. Agora, pra quem sabe as respostas…..

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Pois é, estas indicações são um perigo…

  5. Investidor Disciplinado Responder

    Achei excelente este post da série Blogueiros de Valor. Ficou muito bom mesmo!

    Sigo este blog e o blog do VdD. Os dois estão no blog roll do meu humilde blog. Sempre os acompanho.

    Estou chegando em um ponto da minha carteira que meu interesse em investir no exterior cresce a cada dia. Obrigado pela ajuda!

    Abs

    • viverdedividendos Responder

      Valeu ID

      o importante é vc encontrar o seu tempo certo, quando se sentir seguro e confiante tu parte pro states

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Se seguir o seu nome “investidor disciplinado” seu sucesso já estará traçado. Abraço!

  6. Investidor Livr3 Responder

    Uó,

    Muito legal, o VD é um dos blogueiros mais colaborativos da nossa comunidade, e o principal responsável por fazer eu ampliar meus horizontes e investir no exterior.

    Desejo muito sucesso para ele!

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Daqui a pouco esta finansfera estará toda dolarizada, menos eu, rs

  7. Rodrigo Debra Responder

    Olá, Pessoal!
    Amigos, estou iniciando agora no mundo das ações. Já estudei bastante, já sei que tenho um perfil moderado, e que quero investir com foco no longo prazo, em empresas com bons fundamentos, mas que não estejam tão “badaladas”, a exemplo da ambev.
    Penso em fazer aportes mensais até que as ações representem 20% do patrimônio. Os outros 80% ficarão na renda fixa.
    Gostaria muito se vocês me indicassem de 10 a 15 empresas com bons fundamentos e potencial de valorização… (Sei que não posso seguir conselho de ninguém e que eu mesmo é que tenho que avaliar onde coloco meus tostões; mas o que estou pedindo é um “filtro grosso” da parte de vocês, para que eu possa analisar uma a uma, e ir decidindo devagar por onde começar).
    Não quero pegar dicas com assessores de corretoras, nem olhar na mídia “as melhores empresas do último ano”… gostaria de saber de empresas com bons fundamentos nos últimos 5 a 10 anos… E ouvir isso de pessoas sem conflito de interesses.
    Não precisa serem boas pagadoras de dividendos… quero é atirar para todos os lados (diversificar).
    Vocês podem me ajudar?
    Obrigado e abraço a todos!!!

    • viverdedividendos Responder

      Olá RD

      de que adianta agente te indicar 10 empresas, vc pode saber o momento de entrar mas nunca vai saber o momento de sair porque não soube porque entrou

      costumo usar uma analogia, digamos que vc sobe comigo pra pintar uma linha na parede, essa linha é a rentabilidade da empresa, tu ta subindo a escada comigo, um belo momento saiu e tiro a escada o que vai acontecer com vc segurando o pincel lá no alto ?

      leia esse artigo vai ser muito mais importante do que te indicar 10 coisas pra vc comprar http://viverdedividendos.org/os-indicadores-que-uso-para-analisar-empresas/

  8. Anônimo Responder

    Bem, essa entrevista do Barsi foi feita em 2012 quando a selic estava em 7,5%.
    E nessa entrevista ele menciona três regras para ser um perdedor na bolsa, e, entre elas, e , jamais seguir dicas
    Só que nessa entrevista, ele, em, 2012, indica ações da Eternit e Eletropaulo, então pequeno investidor cuidado com o que lê.

    • viverdedividendos Responder

      nunca ninguém está certo em tudo o que fala, mas esses caras também não costumam errar em tudo portanto melhor vc tirar suas próprias conclusões nesses casos

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Estas duas já fizeram alegria dos rentistas…

  9. anorbim Responder

    Qual o livro do Jeremy Siegel que o autor do Viver de dividendos leu? Poderia colocar aqui? Tem uma lista de livros sobre o assunto?
    Valeu!

    • viverdedividendos Responder

      Stocks for the Long Run

      ele tem outros mas não curti muito o livro é um pouco carregado tem que dar umas duas lidas pega em inglês que é bem melhor

  10. linelson Responder

    “Tesouro Direto rende menos que poupança” kkkkkkkk

    Fiasco, fiasco!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Dependendo da inflação pode ocorrer sim, rs

  11. Investidor Troll Responder

    Eu gosto dele. É tipo uma mistura de Eike Rico com Investidor Livre, só que “gourmetizado”. Ele escreve ótimos artigos, exceto pelo mais polêmico em que exalta a poupança em detrimento do Tesouro Direto. Mesmo assim, o aludido artigo tem seus méritos, mas acho que ele poderia ter discorrido sobre seu ponto de vista sem fazer uso de um clickbait tão ruim.

    Forte Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Quem é vivo sempre aparece…
      Tá sumido nobre Troller.
      Abraço!

    • viverdedividendos Responder

      Valeu IT é isso mesmo tem hora que agente fala besteira, pessoal não entende que não temos que concordar com tudo que falam, aí tem gente que acha que só porque algo não concorda não deve ser dito

      agora me surgiu uma dúvida IT is Luiz Schifini ?

  12. Rodolfo Oshiro Responder

    Uo,

    Bacana hein … nosso colega VD é uma figura … se não fosse ele e o Investidor internacional, até hoje não saberia que dá pra investir fora, daqui mesmo do Brasil … eu comecei a estudar esse negócio de investir fora .. mas … só vou me aventurar nisso o dia que achar que detenho um conhecimento razoável ….

    Esse negócio do II, de abrir conta na Interactive Brokers e operar coisas no mundo todo então .. por enqt é completamente fora de cogitação… é um literalmente um mundo novo …

    É bom a gente conhecer pessoas que pensam diferente, tem linhas de investimento diferentes pra gente poder aprender um pouco e repensar nas nossas linhas de investimento…

    Abs e parabens pelo trabalho!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Rapaz, eu fico só observando, mal mal entendo este mercado brasileiro, rs

  13. O Aportador Responder

    Muito boa esta série de entrevistas dos Notáveis da Blogosfera.

    Como você postou anteriormente, o conteúdo das postagens é o principal atrativo para fidelizar os leitores. Este artigo foi sensacional.

    Parabéns ao Viver de Dividendos, muito sucesso na sua empreitada no exterior e que continue nos presenteando com artigos no seu blog também.

    Grande Abraço

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa!
      Na verdade não é uma “série de entrevistas’, todo mês destaco um blogueiro, mas com o Viver de Dividendos resolvi fazer estas perguntas pois é um dos poucos que aparecem em vídeos.
      Valeu
      Abraço

  14. betazumbi Responder

    Quando você entende que o governo precisa de dinheiro emprestado apenas para continuar existindo, torna-se claro por que ele jamais dará o calote em seus credores, como recorrentemente gostam de alertar alguns catastrofistas.

    Isso seria de uma burrice inominável.

    Apenas pense: hoje, o governo só consegue se manter porque pega dinheiro emprestado. Tendo um déficit primário — isto é, desconsiderando toda a despesa com juros — de 3% do PIB, o governo não paga nem o funcionalismo público e nem o salário de seus políticos se não tomar dinheiro emprestado.

    Sendo assim, ele precisa se endividar simplesmente para continuar funcionando.

    Ao dar um calote, o governo estaria fechando exatamente aquela fonte de financiamento que sempre lhe esteve aberta e disponível. Mais ainda: estaria acabando exatamente com aquilo que o mantém vivo.

    Ora, você não mata quem sempre lhe empresta dinheiro e que faz com que seja possível você fechar suas contas.

    Adicionalmente, vale ressaltar que nem a Venezuela de Chávez e nem a Argentina dos Kirchner fizeram isso. A Argentina deu o beiço nos credores estrangeiros, mas não nos nacionais.

    Sim, haverá calote no Brasil, mas este não ocorrerá com os títulos públicos em mãos de bancos, fundos de investimento, cidadãos e empresas nacionais. O calote ocorrerá sobre aqueles grupos que têm menos poder político: aposentados, pensionistas, dependentes de assistencialismo etc. Chegará um momento em que estes não mais receberão nada.

    Mas, antes disso, ainda haverá cortes na saúde, na educação e na cultura. Terá de haver. Assim como também terá de haver vendas de ativos. Haverá privatizações, mesmo que a contragosto. Em última instância, o governo preferirá vender todas as suas estatais a calotear a dívida pública (e há muitas estatais a serem vendidas).

    • viverdedividendos Responder

      não faz sentido algum seu argumento, dá uma estudada no livro que citei no vídeo e no artigo sobre calote, procure aprender sobre os calotes históricos e pare de pensar que será o fim do mundo se o governo der o calote, que não vai ser porque não vai ser primeira nem ultima vez que isso vai ocorrer no mundo

      outra coisa que nao faz sentido algum é o governo se queimar com a opinião publica, detonando ainda mais saúde, educação e dando calote na camada eleitoreira dele e deixar os teisoretes isentões nessa história

      essa parte do seu raciocínio não faz sentido algum, me apresente um governo que faça isso se queime pra população pra beneficiar um bocado de investidores ainda mais em governo populistas como vemos por aqui na america do sul

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Eu não li este livro, desculpa a minha ignorância, mas a única forma de não dar calote na dívida pública é imprimindo mais dinheiro, ou tem outra?

      • anonimo

        Não existe na história calote de governo em moeda nacional. Se você imprime o papel moeda, não faz sentido o calote. Calote se dá em moeda estrangeira pq alguns governos não conseguem ter reservas suficientes em dólar para honrar compromissos com a dívida externa. O governo brasileiro já entrou em moratória algumas vezes, a última na década de 80, mas só em relação a dívida externa. Se houver calote na dívida interna corra para as montanhas, suas ações FIIS e propriedades não valerão nada. A forma de dar o calote seria através de uma emissão grande de papel moeda gerando inflação. E o imposto inflacionário seria pago por todos, detentores ou não de títulos públicos.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Pois é.

  15. NooB Investidor Responder

    Caraca! Esta série Blogueiros de Valor é demais!!!

    Parabéns Uó!!! Sensacional!

    VdD foi o primeiro blog que encontrei na finansfera! O primeiro que comecei a ler/acompanhar também! Seu nome me chamou a atenção na época e traduziu o perfil de investidor que queria (quero) ser!

    Abraços!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Valeu Noob! Que bom que gostou. Mês que vem tem mais com um ícone da blogosfera.

  16. Cowboy Investidor Responder

    Olá UÓ,
    Parabéns pelo excelente post. Parabéns para VdD também.
    Eu invisto em ações no Brasil, penso em um dia investir nos USA, mas isso só quando tiver um bom patrimônio. Agora vou focar mais nos estudos.

    Abraços.

    • viverdedividendos Responder

      Valeu CI

      e logo logo então tu vai dar um #partiuUSA rsrsrs

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Obrigado Cowboy! Um dia nós vamos pra gringa, rs

  17. Maurício Veloso Queiroz Responder

    VdD é sem dúvida um dos personagens mais representativos da blogosfera de finanças. Digo “personagem”, porque VdD é, de forma muito simbólica, representado pela marionete Billy, da série de filmes “Jogos Mortais”. Para quem não conhece, Billy era o responsável por explicar as armadilhas aos jogadores, para que superassem os desafios dos “jogos mortais”.

    Assim, quando leio o blog do VdD, é difícil não imaginar antes a cena do filme: “Hello… I want to play a game”.

    No entanto, acho que VdD cometeu uma grande gafe, afirmou que o TD rende menos do que a poupança. Polêmicas à parte, acho que os cálculos dele não batem e que a afirmação desinforma, em vez de trazer qualquer tipo de reflexão. Ora, a maior parte das pessoas que investe em poupança, não conhece outros investimentos, ou não possui informações suficientes para buscar outras formas de alocar o que poupa. Observe que a poupança é o investimento mais popular no Brasil, muito em razão da simplicidade, e, ao afirmar que esse investimento é melhor do que o outro, reforça, em um sentido negativo, que essas pessoas devem continuar com a poupança, muito embora, nos últimos anos, o rendimento acumulado nem sequer recompôs a perda inflacionária.

    Quanto ao risco “Governo”, meu caro, se houver calote no Brasil, tampouco vai sobrar um mercado de ações. Vamos imaginar, por exemplo, que a União detém, ainda que de maneira indireta, o controle sobre uma boa parte das empresas, como Vale, Oi, Banco do Brasil, Petrobras etc.

    VdD, não é demérito nenhum corrigir o que disse, pelo contrário, seria uma lição de sabedoria.

    Parabéns, Alexandre, pela iniciativa. Não escutei ainda os áudios, amanhã é feriado, terei mais tempo para escutá-los.

    Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Feriado em São Paulo?! Ahhh, não vai ter pregão, então é feriado aqui também, rs.
      Imaginava que aquele marionete tinha a ver com este filme mesmo, como não assisti nenhum volume, então acabei ficando na dúvida e nem tinha questionado o VdD.
      Isto mesmo, se o país quebrar não vai sobrar uma ação pra contar a história, pelo que entendi é por isto que ele compra ações lá fora.
      Valeu Maurício!
      Grande abraço!

    • viverdedividendos Responder

      olá Mauricio

      esquece o calculo do vídeo aquilo foi pra criar a polemica… a questão é o risco x retorno ofertado pelo TD

      aí vc logo vai escutar muita gente dizendo, mas se o governo der o calote tudo vai acabar, não vai sobrar nada, bem isso é completamente errado, vou te provar porque está e porque quem investe em TD já está levando o calote e nem ta percebendo

      o calote não necessariamente pode ser simplesmente deixar de pagar, se bem que não descarto essa possibilidade, na verdade cada ano ela é mais evidente, enfim esqueça isso e pense no calote limpo que o governo já está lhe aplicando através dos indicadores, como assim VdD ? que rai de calote nos indicadores é esse ????

      vc vai no mercado e tenta comprar o arroz do ano passado com esses 8% de IPCA ridículos que o governo anuncia, tenta ir no posto e abastecer o carro e veja se subiu só o IPCA, olhe sua conta de luz, olhe seu plano de saúde, olhe sua conta de telefone o quanto subiu, não se iluda o governo já está lhe dando um baita calote e vc nem está percebendo, alias muitos estão feliz da vida achando que estão no lucro

      ou vc realmente acredita no IPCA anunciado? se tiver duvida olha as contas do ano passado e olha as de hoje

      agora imagina o governo fala que o IPCA ta em 25% olha o rombo que não daria nas contas publicas, o quanto ele não pagaria no mercado, enfim a coisa é bem mais grave que vc imagina, aí o pessoal do TD não aborda esses temas eles pegam as coisas pela superfície e mostram só o lado bom da coisa, o povo cai no conto do vigário e compra OGX ou melhor dizer NTB achando que tá comprando JNJ kkkk

      o calote completo pode acontecer ou não… isso eu não consigo afirmar nem ninguém, mas os riscos são grandes

      agora o calote limpo nos indicares isso já ta rolando e não precisa ser gênio pra perceber, basta prestar atenção nas suas contas e vai ver que muitos tesouretes estão sustentando o sistema e essa roda porque o governo precisa de gente pra financiar essas merdas toda

      lembra que falei no audio, uma empresa quando quebra e não consegue pagar as contas fecha as portas
      um país quando quebra o povo paga as contas

      bem vindo ao Brasil Octo Campeão da America em calotes

      • Maurício Veloso Queiroz

        Uó, é o aniversário da cidade de São Paulo, de fato amanhã não haverá pregão.

        VdD, concordo, a crítica é válida. No entanto, o título do post poderia ser “TD é uma m…”, ou qualquer outro, menos “Tesouro Direto rende menos que Poupança”, ainda que seja relevada a pitada “sensacionalista” do título ou me esqueça do cálculo! kkkkk…

        Não quero me alongar, para que o comentário não se transforme em um debate com réplica, tréplica, e assim por diante, mas discordo da sua análise sobre o risco legal. Para tanto, deixo apenas um exemplo para reflexão, referindo-me a um episódio que envolveu o próprio Governo: expurgos inflacionários dos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

        Eu já o acompanho há algum tempo, espero que continue com o seu trabalho, VdD! Parabéns!

        Abraço aos dois, sucesso!

        http://antipoda.com.br

      • viverdedividendos

        vamos debater Maurilio, mas agora outro ponto q vc tocou… eu gosto de falar! rsrsrs

        vc nao pode me recriminar pois sinceramente eu tentei a sua opção muito antes de vc me sugeri-la, quer ver?

        olha o post que fiz falando do risco de calote foi bem antes do vídeo, foi todo certinho, titulo condizente, sem sensacionalismo barato, sem bandeirismo veja a penetração que teve, digamos que foi X

        não adiantou pois continuava chovendo de gente perdida lá blog, comentando que o TD era a ultima bolacha do pacote, inclusive comento no vídeo supra citado acima que o conteúdo do vídeo era pra essa galera,

        sei que tem muita gente que aporta em TD com consciência o cara não dá all-in usa o TD como diversificação, aí posso achar até valido, se o cara tem perfil e gosta do TD coloca lá parte do patrimônio e não isso que pregam aí que o cara tem que largar as ações, FII e tudo mais e ir pro TD porque é a mina de ouro, enfim outro assunto esse…

        voltando pro lance do titulo

        é o seguinte, fiz esse novo post com aquele tom de anti-tesourete ao extremo, aquilo tudo foi feito pra xocar o candango, o resultado foi fantástico porque consegui alcançar 3X a + do que o outro post bonitinho e certinho

        infelizmente muita gente nao acorda a menos q vc dê um berro no ouvido, se bem que tem gente dormindo mesmo depois do berro, mas enfim era mesmo só pra deixar claro alguns pontos aí nessa discursão que rolou, se tu quiser nem precisa de ficar dando replica e treplica aqui, deixa isso pra lá como dizia o sábio Jeremias… e bola pra frente que atrás vem gente!

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Por acaso o Viver de Renda fez algum comentário no seu post VdD? Se não me falha a memória ele está All In no TD. Seria uma boa discussão.

      • viverdedividendos

        que me lembre não Uo mas acho que o VR só fica bravo se vc falar de ETF kkkk

      • Maurício Veloso Queiroz

        É “Maurício”. Quanto ao título chegamos a um impasse, então, não concordo, mas respeito a sua opinião. “Bola pra frente”!

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Maurilio… kkk

      • viverdedividendos

        desculpa Maurício acredito que deve ter sido culpa do corretor, esse corretor do Mac é venenoso

        ou talvez tenha confundido visto que conheço um Maurilio

  18. Gaúcho Pobre Responder

    Muito bacana essa iniciativa UÓ de entrevistar esses feras da blogosfera. VdD é o cara que foi além (buscando novas alternativas de investimentos) e traz a experiência através do blog dele.

    Concordo em partes com a renda fixa=perda fixa mas plenamente com as questões de estatais e da dificuldade de se montar uma carteira de dividendos para a aposentadoria aqui no Brasil!

    Parabéns pela iniciativa, no aguardo das próximas!

    abraço!

  19. Viver de Construcao Blog Responder

    O que falar deste blogueiro que eu curto pakas kkk

    Excelente homenagem Uo.

    Eu fico lisongeado de ser amigo virtual de caras como voce , Viver de Dividendos e nossos amigos da Blogosfera.

    Muito bom, vou ler novamente pois é muito conhecimento rs

    Abraco

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala VdC, sem querer estragar a surpresa mas já estragando, você será o homenageado do mês de março. Espero que não feche seu blog novamente até lá, rs

      • viverdedividendos

        boa Uo o VdC tem muito conteúdo legal e uma história bacana lá

        agora quero ver se vc consegue convencer o homem a fazer um video resposta, de vc já levei o xeque mate nessa parada nem insisto mais, mas ele ainda tô na esperança dele me prestigiar lá no blog com um hanghout

        “Espero que não feche seu blog novamente até lá” esse é o UO kkkk

      • Blog Viver de Construção

        kkk até lá não fecharei o blog (eu acho) kkk.

        Ficarei lisonjeado, já sou feliz de estar no meio desta turma fera, ainda mais ser citado no blog Abacus Liquid, o melhor site de notícias.

        Uó, aguente firme, amanhã teremos pregão normalmente.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Aqui em BH acabou sendo feriado tb, kkk

      • viverdedividendos

        “blog Abacus Liquid, o melhor site de notícias.” contra golpe do VdC kkkk

  20. viverdedividendos Responder

    Ficou muito legal o post Uo, muito obrigado pela homenagem e vc não tem ideia da satisfação que é poder participar aqui no seu blog, mesmo que falando algumas besteiras rsrsrsrs

    ps. ainda bem que na hora de vc chamar atenção nos comentários das respostas erradas vc puxou a orelha do Viver de Construção (VdC) eu falo besteira e o coitado leva a culpa, como sempre kkk

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      kkk, a partir de um certo ponto do post comecei a dizer VdC em vez de VdD.
      Valeu VdD, você é o cara.

  21. anorbim Responder

    Sei, não… Vi muitas pessoas defenderem o tesouro direto, mas elas colocam a cara no video, mostram quem são. Porque ele não mostra?

    • viverdedividendos Responder

      concordo contigo vejo muita gente de cara aberta falando bem do TD mas não vejo ninguém mostrando os resultados reais disso, não vejo ninguém mostrando o saldo da conta dessas operações, não vejo nenhum desses mostrando a evolução (no caso pode ser retrocesso) dos investimentos em TDs como suspeito aí da mascara faz com os dividendos

      • anorbim

        Isso é verdade. Vou procurar mais sobre opiniões fundamentada em contas e simulações.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa anorbim, o VdD não revela a identidade por outros motivos, mas você concorda ou não com a questão dos risco do tesouro? Qual é o seu parecer? Vale a pena receber só 5,6% de prêmio?!

      • anorbim

        Não concordo com o risco de calote do governo. Também não concordo com o valor de rendimento que ele usa pra comparar a poupança ao tesouro direto. Mas concordo com ele que tem muita gente do mercado indicando tesouro direto. Também concordo com ele quando diz que quase ninguém mostra o efeito do Ir no rendimento do tesouro direto. Mas o que resta para um investidor que tem 100, 200 reais por mês pra investir? Nesse caso acho que o tesouro Selic é melhor que poupança. Mas quem sou eu. Apenas um iniciante nessa história de investimento.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Na comparação da NTNB com a poupança ele deu uma forçadinha sim, mas foi só para criar um impacto inicial na audiência, o foco mesmo do post dele era na questão do risco. Queria saber por que você não acredita em um possível calote do governo, quais variáveis você está usando para mitigar este risco?

        Para o caso do investidor que tem apenas 100 reais por mês para investir, primeiramente ele terá que montar uma reserva de emergência de pelo menos 12 meses de gastos, esta reserva poderá ser dividida entre poupança, LFT e um bom CDB com liquidez diária. Feito isto ele já poderá partir para um investimento como ações e FIIs.

        Abraço!

      • anorbim

        Do ponto de vista de gerar comentários e alcançe, esse post do viver de renda foi matador. Talvez esse seja o objetivo. Criar um conteúdo que levante muitos clicks e críticas. Mas posso te dizer uma coisa. Depois desse post dele eu passei a ver o TD com outros olhos. Até poder criar uma estratégia envolvendo dividendos eu tenho que comer muito arroz com feijão para entender os termos técnicos que envolvem a estratégia dele. Sou iniciante no assunto e começei muito tarde a pensar em acumular patrimônio. Aprender é isso. Ler livros, testar idéias discordar, concordar. Vamos que vamos. Só espero nunca ter que presenciar um calote aqui por essas bandas…

      • Ábaco Líquido Autor do post

        É isto aí anorbim, quem tem conhecimento tem poder.
        abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.