Vai Triunfar?

Uma ação promete movimentar o pregão desta terça-feira. A Triunfo Participações e Investimentos (TPIS3) anunciou em fato relevante no final da tarde de ontem que fechou a venda da sua participação de 50% na controlada Portonave – Terminais Portuários de Navegantes para a Terminal Investment Limited. O preço de venda é de R$ 1,3 bilhão. O valor está chamando atenção dos analistas, já que hoje a companhia tem um valor de mercado  de cerca de R$ 526,2 milhões. Ou seja, o negócio é mais que o dobro do que a própria empresa vale. 

A Triunfo Participações, fundada em 1999 na cidade de São Paulo, é uma das principais empresas brasileiras do setor de infraestrutura, considerada pioneira por sua diversificação nos segmentos em que atua. Oferece serviços nos segmentos de concessão rodoviária, administração de portos e aeroportos e energia.

A companhia possui cerca de 5 mil profissionais diretos e suas empresas estão localizadas em oito unidades federativas, nas regiões: Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais), Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e Centro-Oeste (Goiás e Brasilia – Distrito Federal). A sede da companhia fica na cidade de São Paulo (SP).

portonave

Localizada na cidade de Navegantes, em Santa Catarina, a Portonave iniciou suas operações em outubro de 2007, como o primeiro terminal portuário privado do país.

A Triunfo foi uma das primeiras empresas a assumir a concessão de uma rodovia no país, em 1995. Atualmente administra 2140,5 km de rodovias e figura como uma das empresas de maior expressão nesse segmento, tanto em número de quilômetros administrados, quanto em receita e volume de tráfego. Nesse setor, a companhia administra cinco concessionárias de rodovias: a Concer localizada no Rio de Janeiro e Minas Gerais, a Triunfo Concepa, localizada no Rio Grande do Sul, a Triunfo Concebra que passa por Brasília, Goiás e Minas, a Triunfo Econorte que administra 341 km de rodovias no Paraná e a Triunfo Transbrasiliana que é responsável por administrar 321 km da BR 153.

No setor de portos, detém 50% de participação da Portonave, localizada em Navegantes, Santa Catarina. É considerado um dos melhores terminais portuários do ano pela publicação britânica Lloyd’s List Global Awards 2013.

Iniciou suas operações em outubro de 2007, movimentando carga própria e de terceiros. Atualmente, a Portonave tem capacidade para movimentar 1,5 milhões de TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés) por ano. Além do terminal, controla a Iceport, uma câmara frigorificada com capacidade estática para estocar 16 mil toneladas de carga congelada. A Iceport também atua como trading company, oferecendo soluções completas que integram gestão e logística nacional e internacional, como transporte rodoviário e marítimo, liberação aduaneira.

aeroporto viracopos

O Aeroporto Internacional de Viracopos está situado em um importante polo científico, tecnológico e industrial do Brasil – a cidade de Campinas – e é o segundo terminal de cargas do Brasil.

No setor de energia, a Triunfo detém participação de 50,1% da Tijoá, concessionária responsável pela operação da Usina Hidrelétrica Três Irmãos, no interior de São Paulo, com capacidade para gerar 807,50 MW.

Em aeroportos, a Triunfo integra a Aeroportos Brasil Viracopos, responsável pela ampliação e administração do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, pelo período de 30 anos. O aeroporto está projetado para receber 25 milhões de passageiros anualmente e é responsável por transportar 40% de toda carga aérea do país.

Empresas Coligadas

Aeroportos Brasil Viracopos S.A. – A Aeroportos Brasil Viracopos S.A. é responsável pelos serviços de ampliação, manutenção e operação do Aeroporto Internacional de Campinas (Viracopos) por 30 anos a partir da assinatura do Contrato no dia 14 de junho de 2012. A Triunfo detém 24,5% de participação no Aeroporto.

Concer (Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora – Rio S.A.) – A Concer administra 180 km da Rodovia BR-040. A concessão é um importante corredor que conecta os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, dois dos estados mais ricos do Brasil. A Triunfo detém 65,0% do capital social da empresa.

Portonave (Portonave S.A. – Terminais Portuários de Navegantes) – A Triunfo compartilha o controle da Portonave, autorizada a operar o Terminal Portuário de Navegantes. Inaugurado em outubro de 2007, sua construção e início de operações exigiram investimentos de US$ 200 milhões. Navegantes foi projetado para ser um dos mais eficientes terminais de cargas conteinerizadas da América Latina. A Triunfo detém 50% do capital social da empresa.

Tijoá – A Tijoá é a empresa constituída, em parceria com Furnas – Centrais Elétricas S.A., para operar e manter a Usina de Três Irmãos, localizada na bacia do baixo Rio Tietê, no município de Andradina (SP) pelo período de 30 anos. A Triunfo detém 50,1% de participação no negócio.

Concebra (Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil S.A.) – a Concebra foi criada no início de 2014 para operar e administrar por 30 anos a concessão das rodovias BR-060, BR-153 e BR-262, trecho de 1.176,5 quilômetros, entre Distrito Federal e os estados de Minas Gerais e Goiás.

Concepa (Concessionária da Rodovia Osório-Porto Alegre S.A.) – Concepa administra 121 quilômetros de rodovias no estado do Rio Grande do Sul até 2017. A concessão compreende oito cidades e representa um dos principais corredores do Cone Sul que conectam Brasil, Uruguai e Argentina. A Triunfo detém 100% do capital social da empresa.

triunfo estrutura societaria

Estrutura societária da Triunfo Participações

 

Econorte (Concessionária de Rodovias do Norte S.A.) – A Econorte é responsável pela administração de 341 km de rodovias no norte do estado do Paraná. O trecho inclui três rodovias estaduais, duas rodovias federais e suas respectivas intersecções, cobrindo 15 municípios em uma das áreas mais economicamente ativas do Paraná. A Triunfo detém 100% do capital social da empresa.

Transbrasiliana – A Transbrasiliana é responsável pela administração da concessão do trecho de 321,6 quilômetros da BR-153, entre a divisa do estado de São Paulo e Minas Gerais até a divisa de São Paulo com o Paraná. A concessão tem prazo de 25 anos, iniciado em fevereiro de 2008, faz parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo Federal e suas atividades são regulamentadas e fiscalizadas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). A Triunfo detém 100% do capital social da empresa.

Fato Relevante

CELEBRAÇÃO DO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES DA PORTONAVE

São Paulo, 19 de junho de 2017 – TPI – Triunfo Participações e Investimentos S.A. (“Companhia”), em complemento ao Comunicado ao Mercado divulgado em 06 de fevereiro de 2017 e ao Fato Relevante divulgado em 28 de março de 2017 e em atendimento ao disposto no §4º do Artigo 157 da Lei nº 6.404/76 e na Instrução CVM 358/02, conforme alteradas, vem a público informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que celebrou o Contrato de Compra e Venda de Ações tendo por objeto a alienação, direta e indireta, de 100% da sua participação na controlada Portonave S.A. – Terminais Portuários de Navegantes (“Portonave”) para a Terminal Investment Limited S.A r.l. (“Operação”).

O preço de alienação (equity value) da Portonave é de R$ 1,3 bilhão (um bilhão e trezentos milhões de reais), que estará sujeito aos ajustes usuais nesse tipo de operação. A Operação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições, incluindo a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (CADE) e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), conforme aplicável. A companhia manterá o mercado informado a respeito da matéria tratada neste Fato Relevante.

Programa de Venda de Ativos (Desalavancagem)

Conforme divulgado em matéria no jornal Valor, com este negócio, a Triunfo realiza a primeira alienação de quatro ativos anunciados em março com objetivo de reduzir seu endividamento e o das suas controladas. A dívida bruta da Triunfo encerrou o primeiro trimestre em R$ 3,8 bilhões ante R$ 234,2 milhões de disponibilidades. A maior parte dos compromissos, mais de R$ 1,8 bilhão, vence no curto prazo – ainda neste ano.

triunfo endividamento

No primeiro trimestre, a alavancagem do grupo, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda, foi de 3,4 vezes. Presente em rodovia, porto, aeroporto e energia, a companhia enfrenta dificuldades operacionais e financeiras em alguns projetos. O do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), é o mais alavancado, com índice de 17,9 vezes.

Além da venda da Portonave, seu ativo mais líquido, a Triunfo busca comprador para sua participação na Aeroportos Brasil, concessionária que controla Viracopos; na concessionária Tijoá, que opera a hidrelétrica de Três Irmãos e é administrada pelo Centro de Soluções Estratégicas (CSE) e para um terreno em Santos. Esses ativos estão fora do principal negócio do grupo – concessões rodoviárias.

Futuro da Companhia

Analistas de mercado que acompanham a Triunfo estão traçando um preço-alvo de R$11 para a ação o que sugere um potencial de valorização de 270%. Com os recursos provenientes desta venda, a empresa conseguirá quitar toda a captação internacional já realizada e equalizar as finanças. Desta forma é o início efetivo de um direcionamento de esforços para os ativos core da companhia que são as concessões rodoviárias – operações de alta previsibilidade de geração de receita de longo prazo. Estou com um PM de R$ 2,98 neste papel, acredito que hoje teremos um bom gap de alta na abertura das negociações.


Gráfico fornecido pela TradingView

suno research recomendação

6 comentários em “Vai Triunfar?

  1. Seb Responder

    Estou comprado também mas comecei comprar em fevereiro em 3,3 e vendi parte nos 4. Foi até os 5 e voltou nos 2,5.Neste fundo era para comprar mais pois era suporte importante.Nao comprei em 2,5 mas somente em 3,1.Agora aguardar se vai nos 5 no médio prazo ou até além disso

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Seb.

      Você fez uma boa compra. O ativo devolveu pra caramba, cair metade do preço em tão pouco tempo assusta muito investidor. Eu aproveitei a queda para entrar, mas não devo comprar mais por enquanto. Deixa esta euforia passar, rs.

      Abraço!

  2. KB Investimentos Responder

    Parabéns Uó!
    Pegou uma bela alta. A ação de fato já abriu com um gap grande.
    É impressionante que a companhia tenha vendido uma parte por mais do que o dobro de seu valor de mercado. Se continuar esse programa de desalavancagem, tem tudo para a ação continuar subindo.

    Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.