Últimas notícias do dólar hoje, preço do dólar atual, cotações do dólar atualizadas e gráfico do dólar em tempo real.

Veja também…

> Mercado Financeiro
> Indicadores Financeiros
> Petróleo Hoje
> Minério de Ferro Hoje
> Aço Hoje

Dólar Hoje (17/04/2017) – Investing: O preço do dólar opera em queda de mais de 1% nesta segunda-feira, de volta ao patamar de 3,10 reais, com atuação do Banco Central no mercado e esforços do governo para manter o cronograma de votação da reforma da Previdência no Congresso Nacional.

“(O anúncio do swap) indica ser uma precaução do BC ao cenário geopolítico, assim como pontual cautela ao cenário político nacional em tempos de delações da Odebrecht”, comentou a corretora H.Commcor em relatório a clientes.

Após do fechamento do pregão passado, o BC sinalizou que pretende rolar integralmente os 6,389 bilhões de dólares que vencem em maio em swaps cambiais tradicionais. No leilão dessa sessão, serão ofertados até 16 mil contratos.

A última vez que o BC rolou swaps tradicionais foi os com vencimento de fevereiro. Hoje, o estoque de swaps está em pouco menos de 18 bilhões de dólares.

“O BC já se antecipou. Essa semana vai ser crucial, o governo vai mostrar se conseguiu agregar sua base, se ela tem alguma força”, comentou a diretora de câmbio da corretora AGK, Miriam Tavares.

A cena política ficou mais sensível após a abertura de uma série de inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) envolvendo diversos ministros do presidente Michel Temer e importantes políticos da base aliada no âmbito da Lava Jato, com delações de executivos da Odebrecht. Com isso, o governo tem se esforçado para garantir a aprovação da reforma da Previdência nos próximos meses, mesmo que abrindo mão de pontos da proposta original.

Na noite passada, Temer pediu a parlamentares aliados e ministros que atuem para manter o cronograma de votação da reforma no Congresso. Na terça-feira, o relator da matéria, deputado Arthur Maia (PPS-BA), apresenta seu parecer em comissão especial da Câmara.

No exterior, o dólar operava em queda neste início de semana, contribuindo para a trajetória doméstica, após dados de inflação norte-americanos no final da semana passada terem enfraquecido ainda mais apostas de mais aumentos de juros nos Estados Unidos além dos dois já precificados pelo mercado para o restante do ano.

Dólar Hoje (24/02/2017) – Valor: A queda do dólar que ronda a casa dos R$ 3,00 já tira a competitividade dos preços de exportação da indústria de transformação e inviabiliza embarques, segundo empresas e representantes de segmentos industriais. A exportação deve contribuir menos para a geração de receitas num momento em que o mercado interno ainda não converte “um pouco mais de otimismo” em encomendas.

A valorização do real frente ao dólar deverá afetar a rentabilidade de boa parte dos exportadores este ano, principalmente no embarque de bens industriais. A valorização de 21,1% na taxa de câmbio nominal em janeiro, na comparação com igual mês de 2016, só não deve retirar a rentabilidade de embarques com grandes altas de preço.

Levando em conta a mediana do Focus, que aponta dólar médio de R$ 3,36 para este ano, os preços de exportação teriam que aumentar em média 18% para compensar a valorização do real em relação ao câmbio médio de 2016.

Alguns itens da pauta de exportação brasileira já apresentam grande variação de preços, como minério de ferro e petróleo. Para os bens industriais, porém, nem sempre é possível elevar preços nesse nível, por conta da competição muito acirrada.

Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o valor embarcado de minério de ferro cresceu 124,5% em janeiro, puxado principalmente pelos preços, que subiram 113,8% contra igual mês de 2016. A exportação de petróleo também quase dobrou, com elevação de 97,7%, como resultado de 53,3% de alta nos preços e de 29% de volume de embarque.

José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), diz que qualquer elevação de preços no mercado internacional, quando se trata de bens industriais, não é facilmente aceita. Ele pondera que alguns segmentos, como o setor automotivo, tendem a sentir menos o efeito do câmbio, por conta das trocas intracompanhia.

O câmbio atual, porém, diz ele, inviabiliza a exportação. “Claro que alguns segmentos industriais irão continuar exportando e também haverá este ano o efeito positivo dos setores que estão com elevação de preços, como mineração, mas a média da indústria de transformação não conseguirá mais exportar.”

Ao mesmo tempo, com a tendência esperada de elevação de importações, os produtos nacionais irão enfrentar concorrência num mercado interno ainda muito fraco. Entre os setores que são afetados mais rapidamente pela valorização cambial, diz Roriz, estão os intensivos em mão de obra, como têxtil, vestuário e calçados.

Dólar Hoje (14/02/2017) – Infomoney: O Banco Central anunciou na noite de ontem um leilão de 6.000 contratos de swap cambial que vencem em março. Caso mantenha esta quantidade até o fim do mês, a autoridade monetária irá rolar apenas R$ 2,7 bilhões, o que representa menos da metade dos R$ 6,95 bilhões que vencem no dia 1 de março.

E este retorno do Banco Central ao mercado pode fazer com que o preço do dólar hoje volte a cair forte. Até então o mercado estava tranquilo sem o Banco Central, mantendo a cotação da moeda levemente acima dos R$ 3,10. Porém, com o retorno dos swaps pelo BC, a liquidez irá aumentar, dando espaço para novas quedas.

A manutenção da cotação do dólar no nível entre R$ 3,10 e R$ 3,12 já indicava que havia liquidez suficiente. As grandes captações que estão sendo feitas pelas empresas brasileiras, já estão ajudando, e com o BC colocando mais dólares no mercado, a tendência é que a moeda recue mais ante o real.

O mercado pode derrubar o dólar para testar o Banco Central e ver o que ele vai fazer, explica a reportagem da Infomoney. Ressaltando que talvez a intenção da autoridade monetária seja cortar mais os juros:

“Talvez o BC queira um dólar a R$ 3,07 ou R$ 3,08 para não atrapalhar a política dele de juros mais baixos”.

Cotações do Dólar Hoje

U$1,00 = R$3.09180 (Compra)
valor obtido no site bcb.gov.br

Dólar Comercial: O dólar comercial é usado em transações internacionais, como por exemplo importações e exportações realizadas por empresas. O valor do dólar comercial é definido pelo mercado, não há um órgão com essa competência. Quando mais dólar há em circulação no Brasil, mais barato fica a moeda americana.

Dólar PTAX : O dólar PTAX tem seu valor calculado através da média de todas as taxas praticadas no mercado durante o dia e divulgada pelo Banco Central. As informações para o cálculo do dólar PTAX vem do SISBACEN ( Sistema de Informações do Banco Central), que liga o Banco Central aos agentes do sistema financeiros nacional

Dólar Turismo: O dólar turismo é a cotação usada para as transações de turismo ou emissão de passagens no exterior. Esse tipo de dólar é usado, por exemplo, para compra de passagens aéreas e gastos em estabelecimentos internacionais. Os débitos no cartão de crédito em dólar também utilizam esse valor do câmbio para conversão do valor para reais.

Dólar Paralelo: O dólar paralelo é vendido por pessoas ou empresas que não possuem autorização do Banco Central. A cotação do dólar no paralelo é mais alta, por isso, a compra nessa modalidade não é um bom negócio. Essa categoria de negociação é considerada ilícita, pois não pode ser controlada pelas autarquias que administram a economia global.

Os valores de cotações do dólar hoje são retirados diretamente do Banco Central e atualizados todos os dias. Nos finais de semana a moeda estrangeira fica com o seu valor congelado, valor do fechamento do dólar na sexta-feira.

Os valores do dólar Turismo e do Dólar Comercial são diferentes. Portanto, se você vai viajar e precisa comprar dólar na casa de câmbio, leve em consideração o valor aplicado para o Turismo. As casas de câmbio podem aplicar valores diferentes, mesmo dentro da sua cidade você pode encontrar dólar mais barato ou mais caro.

Preço do Dólar Hoje

O dólar serve como parâmetro monetário para quase todas as economias do mundo. É como se fosse uma moeda universal, afinal, em muitos lugares, mesmo onde o dólar não é a moeda oficial, a circulação acontece livremente. Isso é mais comum principalmente nos destinos turísticos.

A taxa de câmbio é o valor de custo de uma moeda em um determinado país. Podemos dizer que a taxa de câmbio é quanto vale uma moeda se formos compará-la com outra. Por exemplo, hoje, dia 10/01/2017, para comprar U$1,00 eu preciso desembolsar R$3,30.

Aqui no Brasil, o valor do dólar em relação ao o real é flutuante (câmbio flutuante). O Banco Central não define um valor específico, deixando aberto para que o próprio mercado financeiro defina a cotação da moeda de acordo com a oferta/demanda.

Conversões de Moedas em Dólar Hoje

O dólar hoje tornou-se a moeda referência no mundo na primeira metade do século XX, quando o padrão ouro, adotado até então, fracassou. Até o início da Primeira Guerra Mundial, as instituições financeiras de cada país adotavam uma taxa fixa para suas moedas em relação ao outro.

As negociações comerciais eram feitas respeitando esse preço fixo, impedindo que alguns países alterassem sua taxa de câmbio para aumentar suas exportações e reverter déficits comerciai para garantir a estabilidade da economia.

As discussões sobre o novo modelo começaram durante a Segunda Guerra Mundial, e consolidou-se a visão de que a melhor estratégia seria algo similar à adotada durante o padrão ouro, com uma taxa de câmbio fixa, baseada em uma moeda forte. A moeda seria obviamente do país que fosse considerado capaz de ser o regente da orquestra, naquela época, os Estados Unidos.

O dólar americano é a moeda emitida pelos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação. O dólar hoje existe em moedas e cédulas, sendo as moedas dividas novas valores de 1, 5, 10, 25 e 50 cents e 1 dólar. As notas que circulam hoje tem os seguintes valores: 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 dólares.

Além dos Estados Unidos, alguns outros países utilizam o dólar, são eles: Timor-Leste, Porto Rico, Ilhas Virgens Britânicas, Equador, El Salvador, Ilhas Marshall, Estados Federados da Micronésia, Palau, Panamá, Turcas e Caicos e Zimbábue.

Notícias do Dólar Hoje

InfoMoney : Câmbio O Maior Portal Financeiro do Brasil



 

Gráfico do Dólar Hoje

Veja abaixo o gráfico do dólar hoje e acompanhe a série Como Investir em Dólar.

grafico dolar 2017

O Que Influencia o Preço do Dólar?

O preço do dólar oscila porque é um ativo de valor e negociável. Por isto está sujeito à lei maior do mercado: “lei da oferta e da procura”. Quanto maior a quantidade de dólares ofertada no mercado, menor o preço; e quanto menor, maior o preço. Essa disponibilidade é formada pela entrada ou saída de dólares no país.

As oscilações cambiais podem ser positivas ou negativas para o país. O câmbio valorizado facilita as importações, mas dificulta as exportações, e vice versa. Uma mesma empresa pode sentir ambos os impactos. Conheça agora alguns fatores importantes que afetam o preço do dólar.

Investimentos na Bolsa

Muitos investidores da bolsa de valores brasileira são estrangeiros. São bancos e instituições financeiras do mundo todo. Se esses investidores concluem que a economia brasileira está ruim então ocorrerá uma saída de capital do mercado levando dólares consigo. Isso torna mais escassa essa moeda, desvalorizando o câmbio. O mercado de valores brasileiro pode também se tornar vantajoso, atraindo investidores estrangeiros. Nesse caso, o câmbio valoriza.

Contas do Governo

Um governo que apresenta déficit primário aumenta o risco país repelindo investidores estrangeiros que irão retirar seus dólares do país. Isso diminui a quantidade de dólares em circulação deixando a moeda mais cara. Por outro lado, um governo responsável e transparente pode atrair investidores, podendo gerar valorização cambial e criar oportunidades para importadores.

Políticas do Banco Central (BC)

O Banco Central brasileiro pode tomar medidas que valorizam ou desvalorizam o câmbio. Por exemplo, ele pode vender seus dólares para controlar uma alta abrupta no valor dessa moeda, valorizando o real frente ao dólar. É possível também que o BC compre títulos do Tesouro Nacional e diminua com isso a quantidade de moeda nacional, deixando-a mais valorizada.

Políticas do Federal Reserve (FED)

Obviamente, o banco central dos Estados Unidos da América influencia o valor do dólar. As medidas mais evidentes para isso relacionam-se com a compra ou a emissão de títulos da dívida pública. Quando emite títulos, o FED diminui os dólares disponíveis, valorizando a moeda. Ao comprar esses títulos, o FED aumenta a quantidade de dólares, diminuindo o valor da moeda.

Como Funciona a Cotação do Dólar e o Seu Valor

Ótimo vídeo do canal Universidade Financeira explicando como funciona a cotação do dólar e o seu valor no mercado…

Por que a Cotação do Dólar Oscila?

Quem acompanha o mercado financeiro, mesmo que de longe, sabe que a cotação do dólar oscila muito. Hora o dólar está caro, hora está barato. Há pouco tempo o preço do dólar chegou a mais de 4 reais e hoje está na casa dos 3,2 reais. Mas o que especificamente provoca tanta oscilação no preço do dólar?

O dólar é hoje uma referência monetária no mundo todo, muito em função da popularidade da moeda e da força econômica que os E.U.A. exercem no mercado econômico global. No final do século XVIII a Inglaterra detinha a moeda mais forte do mundo (libra esterlina). No início do século XX os E.U.A. assumiram este posto.

Desta forma, o dólar passou a ser usado como referência nas transações comerciais internacionais entre nações em todo o mundo. E como se trata de uma moeda de negociação, quanto maior a procura mais valorizada a mesma fica. O contrário ocorre se a procura pela moeda diminui.

Crises Internacionais

Em momentos de crise quando a incerteza dos investidores aumenta, as instituições financeiras privilegiam os ativos mais líquidos como o dólar e as Treasuries (títulos da dívida pública note-americana). Desta forma, a cotação do dólar tende a subir.

Câmbio Flutuante

Aqui no Brasil as fortes oscilações na cotação do dólar acontecem porque o Brasil é um país que possui câmbio flutuante, ou seja, onde a taxa de câmbio varia de acordo com o mercado e não é fixada pelo Governo.

O câmbio flutuante foi estabelecido no País em 1999, depois de décadas sob regime de câmbio fixo. O cambio flutuante foi uma das melhores coisas que aconteceram na economia brasileira. agora o dólar tem o preço definido pelo mercado, pela lei da oferta e da demanda.

Mesmo com o câmbio flutuante, o Governo pode interferir na cotação do dólar, fazendo leilões de compra e venda de dólar, com objetivo de conter fortes movimentos de alta ou de baixa. O Banco Central interfere e lança títulos no mercado futuro para conseguir levar um equilíbrio.

Reservas Cambiais

Se um país possui baixas reservas cambiais, ou seja, a quantidade de dólar e ouro acumulado nos cofres do país, passa a depender do dólar para efetuar negociações internacionais, como pagar fornecedores. Se isso acontece, há chances de ter uma valorização da moeda estrangeira.

O Que é Dólar Ptax?

No vídeo abaixo o Pedro do canal Universidade Financeira explica o que é o Dólar PTax…

Comente...