Luciano Huck para Presidente em 2018?

Está cada vez mais forte o boato de que Luciano Huck sairá como candidato a presidente do Brasil em 2018. O que isto pode representar para a corrida eleitoral? Dando prosseguimento à série de pré-candidatos para as Eleições de 2018, que promete ser a mais disputada dos últimos anos, abordaremos hoje a trajetória deste famoso empresário e apresentador, que transita com desenvoltura pelo jet set nacional. Não irei falar aqui sobre todos os candidatos é pré-candidatos, só mesmo dos mais polêmicos, o primeiro apresentado foi o Bolsonaro, relembre aqui.

Luciano Grostein Huck, nascido em São Paulo no dia 3 de setembro de 1971, é um apresentador de televisão e empresário de diversos setores. Filho do jurista Hermes Marcelo Huck e da urbanista Marta Dora Grostein, estudou Direito e Jornalismo na Universidade de São Paulo (USP) e começou sua vida profissional aos 20 anos de idade. Luciano Huck fez um estágio na agência W/Brasil, do publicitário Washington Olivetto. Estagiou também nas agências de publicidade DM9, de Nizan Guanaes, e Talent. Também trabalhou na 89 FM a Rádio Rock e na Revista Playboy, na seção 20 perguntas.

Aos 22 anos, Luciano Huck foi convidado por Fernão Lara Mesquita, diretor do Jornal da Tarde, para publicar uma coluna social no jornal. A coluna foi batizada de “Circulando”. Na mesma época, começou a fazer locução em programa da rádio Jovem Pan. Aos 23 anos, estreou na televisão, mais especificamente no comando de um quadro no programa Perfil, com Otávio Mesquita. Aos 24 anos, sua coluna no JT virou programa de televisão, o Circulando, na CNT Gazeta.

Em setembro de 1996, a convite da Rede Bandeirantes de Televisão, Luciano Huck estreou o programa H, acumulando a função de locutor do programa Torpedo na rádio Jovem Pan. Aos 27 anos, deixou a coluna no JT para dedicar-se integralmente ao programa H. Em setembro de 1999, Luciano assina contrato com a Rede Globo, para apresentar o programa Caldeirão do Huck, exibido aos sábados às 16 horas, para todo território brasileiro e para 115 países pela Globo Internacional. O programa é líder de audiência consolidando o horário que no passado foi ocupado por Chacrinha.

Empresário de Sucesso

À frente do Caldeirão do Huck há mais de uma década, Luciano Huck foi eleito em 2013 uma das 15 celebridades mais influente do Brasil pela revista Forbes. Luciano Huck começou sua carreira empreendendo por acaso: durante a faculdade de Direito, nos anos 90, abriu um bar em São Paulo  com outros três amigos. O negócio deu certo, ganhou visibilidade e Luciano recebeu um convite para a redação de um jornal. Sua coluna se transformou em um programa de rádio que se transformou em um quadro na TV. Assumindo-se como um cara de idéias, foi migrando seus interesses para esse ramo.

Quando chegou na TV Globo, em 2000, viu que televisão  tinha virado uma parte séria de sua vida. Nessa época, ele tinha vários negócios espalhados pelo Brasil, de boate a hotel. Era a hora de focar e fechar seu ciclo como empreendedor. Vendeu tudo e voltou suas atenções para a TV Globo.

Foram alguns anos até Luciano conhecer a esfera dos negócios digitais, e ali descobriu um novo mundo que poderia explorar. Montou a Joá Investimento em 2010, que tem participações em empresas com atuação em diversas áreas. Como investidor, Luciano logo no início participou de um dos cases mais famosos do Brasil quando o assunto é startups de sucesso: o gigante das compras coletivas Peixe Urbano.

Em 2013, a empresa anunciou um lucro líquido de 8,6 milhões de reais, com participação em mais de 20 negócios. No portfólio da Joá, chamam a atenção dois empreendimentos cariocas de sucesso: a marca Reserva (que recentemente expandiu seu e-commerce) e a produtora Porta dos Fundos, canal brasileiro mais rentável do YouTube. No campo da mobilidade urbana, tem participação em um projeto que disponibiliza bicicletas para aluguel no Rio de Janeiro e São Paulo.

Candidatura no Radar do Mercado Financeiro

Em meio a conversas com partidos políticos, uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck à presidência em 2018 passou a entrar no radar de investidores e analistas de mercado, aponta a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Huck está sendo ciceroneado por ninguém menos que Amigo Flagra. Nome que esteve ligado à candidatura  Aécio Neves nas eleições passadas.

Na última semana, o apresentador tornou-se assunto central em conversas de analistas, uma vez que ele representaria o pensamento liberal para a economia, sem conservadorismo nos costumes. No mundo político, aponta a publicação, o movimento é semelhante, uma vez que pesquisas que chegaram a ele e a partidos indicam forte potencial de voto no Nordeste.

O jornal ressalta que Luciano Huck tem feito uma série de reuniões reservadas com alguns dos mais influentes empresários e economistas do país, sempre ouvindo mais do que falando. Ele não evidencia intenção de ser candidato, mas diz que quer conhecer projetos para o país.

luciano huck para presidente

Segundo Alberto Almeida do site Poder 360, um segmento da elite brasileira vem olhando com desconfiança para Geraldo Alckmin quando se trata de apostar em um candidato que seja o portador da agenda econômica liberal. A principal evidência é a já passada empolgação em relação a uma possível candidatura de João Doria, e agora o flerte que determinados segmentos passaram a nutrir por Luciano Huck.

Nas reuniões, o apresentador costuma contar experiências em tom motivacional, diz que a vida é dividida em fases e que chegou o momento de “retribuir” o que recebeu do Brasil. Ele também pede análises sobre nomes que estão cotados ao Planalto, como de Geraldo Alckmin e de João Doria.

Além disso, em conversa com publicitários, ouviu que tem apelo entre os mais pobres e que não precisaria antecipar a campanha, tendo condições de se apresentar em cima da hora por ser extremamente conhecido.

Cumpre recordar que vários de seus quadros televisivos, antigos e atuais, têm inspiração de assistência social: o já mencionado “Lata velha” e o muito famoso “Lar doce lar”, no qual uma família sortuda é escolhida para ter a sua residência de baixo padrão reformada em padrões hollywoodianos.

Quem Tem Medo de Luciano Huck?

O guru de Michel Temer, Gaudêncio Torquato, disse que Luciano Huck vai “lançar o país no caos”. Leia um trecho de sua coluna na Folha de S. Paulo:

“Luciano Huck, animador de um programa de TV, pode ser presidente da República? Poderiam concorrer figuras como Silvio Santos, Roberto Carlos, Pelé e Faustão?

A eleição de um ‘fora da política’ não é coisa fora de propósito nestes tempos de mazelas que corroem as democracias, como a desideologização, o declínio dos partidos, o declínio dos parlamentos, o declínio das oposições, a personalização do poder, a ascensão das tecnoestruturas e de novos circuitos de representação, como associações, sindicatos, grupos, movimentos.

O deslocamento da política tradicional para outros espaços é realidade que ganha impulso. O eleitor busca candidatos entre celebridades, como Huck e Silvio Santos, que já acenou para a política no passado. Teriam chance? Em tese, sim. Portanto, o país corre o risco de eleger um outsider.

A crise chegaria ao pico, porquanto celebridades não teriam condições de ‘pôr o guizo no gato’, administrar uma herança de 35 partidos, duas Casas congressuais, presidencialismo de coalizão, um corpo com DNA formado na roça do fisiologismo.

Perfis radicais, de direita ou de esquerda, ou alguém do mundo dos olimpianos da cultura de massa lançariam o país no caos. Perigo à vista: no horizonte há sinais da polarização que cindiu, na era petista, a sociedade entre ‘nós e eles’, ‘bons e maus’. Novo apartheid será um inferno. A esperança se volta para um perfil de centro. A depender da Santa Economia.”

Projeto Primeira-Dama

Os boatos de Luciano Huck para presidente não são de agora. Esta ideia começou a circular nas mídias sociais meses atrás quando a esposa Angelica promoveu uma mudança no seu programa Global. O programa Estrelas, que sempre teve por objetivo mostrar a vida das celebridades, teve uma guinada radical tornando-se um programa assistencial. Função esta historicamente desempenhada pelas “primeiras damas”.

O programa Estrelas Solidárias, sob comando de Angélica, que submete as celebridades globais a ações solidárias foi alvo de muitas críticas nas redes sociais. Para alguns internautas, o novo formato do programa visava ganhar popularidade para Luciano Huck concorrer às eleições.

estrelas solidarias

“Essa história de #EstrelasSolidarias é para preparar terreno para Angélica ser a primeira dama?”, escreveu um internauta. “De repente esse programa deixou de mostrar as futilidades pra mostrar solidariedade. Eita campanha presidencial disfarçada”, comentou outra. “O Estrelas virou basicamente um palco para promover “artistas legais, super humanos e que fazem o bem. Propaganda pura”, opinou um terceiro.

Em resposta, a apresentadora disse que o novo formato do programa, além de incentivar o altruísmo entre os famosos, marca uma nova fase na sua vida. Desde que sofreu um acidente de avião em 2015 com o marido os três filhos, ela sentiu que precisava mudar algo na condução dos seus projetos de vida.

Diga-me Com Quem Andas e Te Direi Quem És?

Apontado por Fernando Henrique Cardoso como um exemplo de nome novo que poderia ter força eleitoral diante da atual crise de credibilidade dos políticos atuais, Luciano Huck voltou a declarar vontade de se engajar mais diretamente na renovação política do Brasil, ainda que evitando se lançar como candidato.

Huck escreveu que tem “pensado, lido, refletido e ouvido muita gente sobre os melhores caminhos para tirar o Brasil desta triste situação em que nos encontramos”, e que “quero e vou participar deste processo de renovação política no Brasil”, em artigo publicado no jornal “Folha de S. Paulo”.

Huck também está colaborando e elogia o “Renova Brasil”, um grupo de empresários e profissionais liberais que se organiza para criar um fundo para financiar a formação de novos partidos e o lançamento de candidaturas ao parlamento.

Ao mesmo tempo, o apresentador procura esfriar a especulação por uma candidatura sua a presidente, afirmando, também no artigo, que “continuo achando que, de onde estou, fora do dia a dia da política, minha contribuição pode ser mais efetiva e relevante”.

Existe um velho ditado que diz: “antes só do que mal acompanhado”. Mas o círculo social do apresentador tem figuras que estão no centro da hecatombe política brasileira. Huck se diz entusiasta da renovação, mas para isto deverá romper algumas amarras que possui com a velha política.

luciano huck e sergio cabral

luciano huck e joesley batista

luciano huck e aecio neves

aecio neves e luciano huck

luciano huck e aecio

luciano huck aecio eike

luciano huck e eike batista

luciano huck e lula

suno research recomendação

28 comentários em “Luciano Huck para Presidente em 2018?

  1. Pingback: Luciano Huck Presidente: Uma boa opção? - Enriquecendo

  2. Vimafra1 Responder

    Eu achei uma Boa ideia de lançar um candidato sem passado politico. Novo ares. Um futuro com cara nova. Votaria sim!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Não ter passado político não quer dizer renovação, temos que analisar outras características de uma possível candidatura.

  3. Davis sousa Responder

    Muito boa matéria, principalmente por não ser tendenciosa. Nada contra o Luciano Huck até gosto dele como apresentador e aparenta ser um cara do bem, mas para presidente não votaria nele, quem sabe ele poderia se candidatar a Governador de SP por exemplo, ai depois presidente. Sobre as companhias acho normal já que ele é um cara famoso e rico ter relações com pessoas famosas e ricas. Na foto com o Joesley Batista estão em um momento de ricos em um iate e na época dessa foto 99% da população nem sabia que era Joesley Batista., não dá pra falar sobre os demais porque até então nem eram investigados por nada.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Obrigado!
      Por enquanto ainda é cedo para tirar qualquer conclusões. Temos que ir acompanhando e ir analisando os diversos cenários possíveis.
      Abraço!

  4. Anônimo Responder

    Pra mim um cara destes não empolga, quero ver é o partido Novo lançar um candidato próprio; somente espero que não seja o Hulk, que pelo que li já sondou o Novo como possível legenda para concorrer no pleito presidenciável de 2018.

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Já apareceu na pesquisa IBOPE, na frente de muito político tradicional.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Vamos aguardar as movimentações, rs

  5. Viver de Dividendos Responder

    Pra presidente acho que não colocam ele, talvez entre de vice com algum outro do PT com gravata, ops quiz dizer PSDB.

    Mas não vai dar em nada. Ano que vem vai dar Bolsomito na veia.

    Faz um post dele aí UO

    Já fez campainha política pra todo mundo só falta ele kkkkk

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Uai, Bolsomito foi o primeiro que recebeu post, tá inclusive linkado no primeiro parágrafo, kkk

  6. Rozeli Responder

    Tenho até dó desse Luciano Huck 😅😂🤣🤣☝️😩vai levar a maior surra nas eleição observação #Bolsonaro2018# presidente do Brasil 🇧🇷 #SomostodosMoro#

  7. Zolin Responder

    Se ele prometer no mínimo quadruplicar o investimento em Educação Básica e fundamental e criar mecanismos de controle desse investimento, apostarei nele. Pq não?

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Todos prometem muitas coisas, a questão é ter governabilidade.

  8. Daiane Responder

    Acredito que de todos os nome cotados para a presidência seja o menos pior, o fato de se relacionar com políticos da velha guarda e com a ficha suja não classifica o caráter dele, até por ser uma pessoa que trabalha na televisão, está sempre na mídia e por vezes precisa se relacionar com todo tipo de pessoa, por isso vejo como estratégia de oposicionistas ficar expondo fotos e classifica-lo como mau ou bom sem evidências concretas, este imediatismo e memória curta que fez o Brasil estar como está.

  9. Alemão Responder

    Eu já apreendi que política e empreendedorismo são coisas diferentes. Ser um bom empreendedor não tem ligação com ser um estadista.

    Sobre o Luciano Huck, ele faz parte daquele pessoal estilo socialista caviar. Sinceramente, não prestei muito atenção nele ainda, vou tentar ver qual o discurso.

    Dos atuais pré-candidatos eu ainda não tenho nenhuma preferência. Tem muita coisa pra acontecer até as eleições.

  10. ANDRE R AZEVEDO Responder

    Eu acho que é uma incógnita. Conhecimentos de governar o Brasil? Acho que não manja nada. Só terá minha atenção se divulgar antecipadamente bons nomes de seu Ministério. A equipe fará a diferença. Ele será um fantoche populista. Mas com uma boa equipe, pode trazer mais pragmatismo ao Brasil.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Um país sem Estado? Sei não…

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      André, no atual arranjo político que temos, para governar o Brasil não é necessário conhecer Brasil, basta saber costurar acordos políticos. Trânsito no meio ele já tem, tem trânsito livre tando no meio político como no empresariado e também na maior empresa de mídia do país. Pode ser sim um fantoche, mas o povo elege mesmo são os fantoches, rs
      Abraço!

  11. Cowboy Investidor Responder

    Excelente post UÓ,

    Eu não tenho nada contra esse camarada, mas só dele andar com esses bandidos já não é de confiança.

    Quem vai ganhar a próxima eleição é Bolsonaro.

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Também não tenho nada contra, mas não tem a favor, rs

  12. Diário de um Poupador Responder

    Pra ele ganhar vai ter que ser muito bem trabalhado, e ter excelentes propostas. Não bastam serem apenas boas. Eu particularmente não tenho confiança numa figura pública de mídia, sem experiência política, e com as visões liberais que possui.

    Grande abraço

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Propostas boas todos tem. Programa político não ganha eleição, o inferno tá cheio de bem intencionados, rs
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.