Conheça e saiba como usar o simulador do imposto de renda da pessoa física 2018. Cálculo do imposto de renda. Imposto de Renda 2018 Simulador. Cálculo do Imposto de Renda 2018. Simulador Imposto de Renda 2018. Simulação IR 2018. Simulador Receita Federal Imposto de Renda. Simulador IRPF 2018 Mensal.

O simulador do IRPF 2018 só estará disponível no próximo ano. Neste ano a Receita Federal está disponibilizando para os contribuintes o simulador para cálculo do imposto de renda mensal e anual 2017.

simulador imposto de renda

Simulador Imposto de Renda Mensal

A figura abaixo apresenta o simulador do imposto de renda 2017 mensal…

simulador imposto de renda mensal

1 – Rendimentos Tributáveis

O cálculo do imposto de renda mensal necessita que você entre com alguns parâmetros. A primeira informação a ser preenchida são os rendimentos tributáveis. Rendimentos tributáveis é a soma de toda a renda sobre a qual imposto de renda de pessoa física incide, desde que acima de R$ 1.903,98 mensais. São rendimentos tributáveis:

Vinculados ao Trabalho

  • Salários, soldos, vencimentos e honorários
  • Diárias de comparecimento
  • Bolsas de estudo se houver vantagem para o doador ou se for concedida em troca de serviços
  • Remuneração de estagiários
  • Rendimentos recebidos em moeda estrangeira por ausentes no exterior a serviço do país
  • Ganhos de representantes comerciais autônomos
  • Recebimentos de conselheiros fiscais e de administração
  • Ganhos de diretores ou administradores de sociedades anônimas, civis e outras
  • Trabalhadores que prestem serviços a empresas, inclusive estivadores e conferentes
  • Renda com veículos para transporte de passageiros, agricultura e outros
  • Remuneração de titular de empresa individual ou sócios de qualquer espécie de sociedade, inclusive
  • Optantes pelo Simples
  • Comissões e corretagens

Benefícios Dados ao Empregado

  • Férias
  • Licença especial ou licença-prêmio gozada
  • Gratificações, prêmios e cotas-partes de multas ou receitas;
  • Comissões e corretagens
  • Aluguel do imóvel ocupado pelo empregado e pago pelo empregador
  • Valor do aluguel de bens de propriedade do empregador
  • Pagamento de imposto e contribuições que a lei prevê como encargo do assalariado
  • Prêmio de seguro individual de vida do empregado pago pelo empregador, quando o empregado é o
  • Beneficiário do seguro
  • Verbas para custeio de despesas para o exercício de cargo, função ou emprego
  • Pensões, civis ou militares e quaisquer outros proventos recebidos de antigo empregador, de institutos,
  • Caixas de aposentadoria ou de entidades governamentais, em virtude de empregos, cargos ou funções
  • Exercidos no passado;
  • Despesas pagas para aquisição de alimentos ou outros bens para utilização fora da empresa;
  • Outras despesas ou encargos pagos pelos empregadores em favor do empregado

Aposentadoria e Pensão

  • Pensões, civis ou militares, de qualquer natureza, e quaisquer outros recebimentos em virtude de
  • Empregos, cargos ou funções exercidos no passado;
  • Benefícios recebidos de previdência privada, bem como resgate de contribuições
  • Valores recebidos em dinheiro, a título de alimentos ou pensões
  • Os resgates efetuados pelo quotista de Fundos de Aposentadoria Programada Individual (FAPI)

Aluguel

  • Locação ou sublocação, arrendamento, direito de uso ou passagem de terrenos, direito de uso ou
  • Aproveitamento de águas privadas
  • Direito de uso ou exploração de películas cinematográficas ou de videoteipe
  • Direito de uso ou exploração de outros bens móveis de qualquer natureza
  • Direito de exploração de conjuntos industriais

Atividade Rural

  • Resultados de agricultura, pecuária, extração e exploração vegetal e animal
  • Resultados da atividade rural exercida no exterior, por residentes ou domiciliados no Brasil
  • Resultado decorrente da atividade rural, exercida no Brasil por residente ou domiciliado no exterior

Outros Rendimentos

  • Benefícios de perdão de dívida em troca de serviços prestados
  • Valores originados dos títulos que tocarem ao meeiro, herdeiro ou legatário, excluída a parte já tributada em poder do espólio
  • Lucros do comércio e da indústria, por quem não exercer a profissão de comerciante ou industrial
  • Rendimentos na forma de bens ou direitos, avaliados em dinheiro
  • Rendimentos de governo estrangeiro e de organismos internacionais
  • Rendimentos recebidos no exterior
  • Multas ou vantagens recebidas no caso de rescisão de contrato
  • Rendimentos de atividades ou transações ilícitas
  • Quantias correspondentes ao acréscimo patrimonial da pessoa física, quando esse acréscimo não for justificado pelos rendimentos tributáveis, não tributáveis, tributados exclusivamente na fonte ou objeto de tributação definitiva
  • Os juros de qualquer natureza, de sentença e outras indenizações por atraso de pagamento, exceto os correspondentes a rendimentos isentos ou não tributáveis
  • Salário-educação e auxílio-creche recebidos em dinheiro
  • O valor do laudêmio recebido
  • Rendimentos do garimpo



2 – Deduções

2.1 – Previdência Oficial

Corresponde à previdência INSS do contribuinte. A Previdência Social é um seguro que garante a renda do contribuinte e de sua família, em casos de doença, acidente, gravidez, prisão, morte e velhice. Oferece vários benefícios que juntos garantem tranqüilidade quanto ao presente e em relação ao futuro assegurando um rendimento seguro. Para ter essa proteção, é necessário se inscrever e contribuir todos os meses.

2.2 – Dependente (Quantidade)

Corresponde ao número de pessoas que dependem financeiramente do contribuinte. O limite para deduções por dependente, no IR 2017, é de R$ 2.275,08. Incluir dependentes no cálculo do imposto de renda permite que o contribuinte deduza várias despesas e, assim, pague menos imposto ou receba uma restituição maior. Veja quem pode ser considerado dependente no IRPF 2017:

  • Companheiro(a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos, ou cônjuge.
  • Filho(a) ou enteado(a), até 21 anos de idade, ou, em qualquer idade, quando incapacitado física ou
    mentalmente para o trabalho.
  • Filho(a) ou enteado(a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica
    de segundo grau, até 24 anos de idade.
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até
    21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho.
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver
    cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte
    tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos.
  • Pais, avós e bisavós que, em 2016, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ 22.847,76.
  • Menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial.
  • Pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

A inclusão na declaração de um dependente que receba rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste anual, de qualquer valor, obriga a que sejam incluídos tais rendimentos na Declaração de Ajuste Anual do declarante. No caso de dependentes comuns e declaração em separado, cada declarante pode deduzir os valores relativos a qualquer dos dependentes comuns, desde que nenhum deles conste simultaneamente na declaração do outro declarante.

2.3 – Pensão Alimentícia

São dedutíveis da base de cálculo mensal e na declaração de ajuste apenas as importâncias pagas a título
de pensão alimentícia, inclusive a prestação de alimentos provisionais, conforme normas do Direito de Família, sempre em decorrência de decisão judicial ou acordo homologado judicialmente ou por escritura pública.

Especifique o valor de pensão alimentícia que você pague para alguém. Mas cuidado, dependente e alimentando são figuras diferentes na declaração do imposto de renda. Normalmente, quem é dependente não pode ser alimentando na mesma declaração e vice-versa.

O dependente é a pessoa que se encaixa em uma das definições dadas na tabela de dependentes da Receita Federal. Pode ser o filho, o pai, o companheiro, uma pessoa de quem o contribuinte tenha a guarda judicial.

O alimentando é o beneficiário da pensão alimentícia judicial ou decidida num acordo feito por escritura pública. Pode ser uma criança ou um adulto. Exemplo: uma ex-mulher, um ex-marido, um filho, um pai, um parente qualquer. Se o juiz decidiu que alguém necessita da pensão alimentícia, ele é um alimentando.

2.4 – Outras Deduções

Previdência Privada, Funpresp, FAPI e Parcela isenta de aposentadoria, reserva remunerada, reforma e pensão para declarante com 65 anos ou mais, caso não tenha sido deduzida dos rendimentos tributáveis. Carne-Leão: Livro Caixa.

Simulador Imposto de Renda Anual

A figura abaixo apresenta o simulador do imposto de renda 2017 anual…

simulador imposto de renda anual

Passo 3. O cálculo mensal tem menos espaços para preencher. A primeira informação pedida são os rendimentos tributáveis. Rendimentos tributáveis é a soma de toda a renda sobre a qual imposto de renda de pessoa física incide, desde que acima de R$ 22.847,76.

1 – RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS

O cálculo do imposto de renda anual necessita que você entre com alguns parâmetros. A primeira informação a ser preenchida são os rendimentos tributáveis. Rendimentos tributáveis é a soma de toda a renda sobre a qual imposto de renda de pessoa física incide, desde que acima de R$ 1.903,98 mensais.

2 – Deduções

2.1 – Previdência Oficial

Corresponde à previdência INSS do contribuinte. A Previdência Social é um seguro que garante a renda do contribuinte e de sua família, em casos de doença, acidente, gravidez, prisão, morte e velhice. Oferece vários benefícios que juntos garantem tranqüilidade quanto ao presente e em relação ao futuro assegurando um rendimento seguro. Para ter essa proteção, é necessário se inscrever e contribuir todos os meses.

2.2 – Dependente (Quantidade)

Corresponde ao número de pessoas que dependem financeiramente do contribuinte. O limite para deduções por dependente, no IR 2017, é de R$ 2.275,08. Incluir dependentes no cálculo do imposto de renda permite que o contribuinte deduza várias despesas e, assim, pague menos imposto ou receba uma restituição maior.

2.3 – Alimentandos (com decisão judicial para deduzir instrução)

Especifique a quantidade de alimentados. Mas cuidado, dependente e alimentando são figuras diferentes na declaração do imposto de renda. Normalmente, quem é dependente não pode ser alimentando na mesma declaração e vice-versa.

2.4 – Despesa com Instrução

Corresponde aos gastos com educação. Limitada a R$ 3.561,50 anuais para o titular e para cada dependente ou alimentando com os quais o titular efetuou despesas com instrução.

As despesas permitidas são educação infantil (creches e pré-escolas), ensino fundamental, ensino médio, ensino superior (graduação e pós-graduação), educação profissional (técnico e tecnológico) e curso profissionalizante (aquele realizado após a conclusão dos 11 anos curriculares normais). É possível ainda deduzir despesas com cursos de MBA, pós-graduação, mestrado e doutorado.

Não podem ser deduzidas despesas com material escolar e livros, aulas particulares, cursos de idiomas, cursos preparatórios para o vestibular, aulas de esporte, natação, dança, música e similares.

2.5 – Despesa Médica

Podem ser deduzidas todas as despesas da área médica, sem limite de valor. Além de gastos com consultas médicas, existem outras despesas que podem ser abatidas. Entre os exemplos possíveis estão gastos com dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, exames clínicos, gastos com planos de saúde no Brasil, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, exames laboratoriais e serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias, dentre outros. Isso vale tanto para despesas do contribuinte para seu próprio tratamento de saúde como para o de seus dependentes.

2.4 – Outras Deduções

Previdência Privada, Funpresp, FAPI e Parcela isenta de aposentadoria, reserva remunerada, reforma e pensão para declarante com 65 anos ou mais, caso não tenha sido deduzida dos rendimentos tributáveis. Carne-Leão: Livro Caixa.

2.5 – Pensçao Alimentícia

São dedutíveis da base de cálculo mensal e na declaração de ajuste apenas as importâncias pagas a título
de pensão alimentícia, inclusive a prestação de alimentos provisionais, conforme normas do Direito de Família, sempre em decorrência de decisão judicial ou acordo homologado judicialmente ou por escritura pública.

2.4 – Outras Deduções

Previdência Privada, Funpresp, FAPI e Parcela isenta de aposentadoria, reserva remunerada, reforma e pensão para declarante com 65 anos ou mais, caso não tenha sido deduzida dos rendimentos tributáveis. Carne-Leão: Livro Caixa.

5 – Deduções de Incentivo

Estatuto da criança e do adolescente, Estatuto do Idoso, Incentivo à cultura, Incentivo ao audiovisual e Incentivo ao desporto limitadas a 6% do imposto.

6 – Dedução do PRONAS/PCD

PRONAS/PCD – Programa Nacional de Apoio à Atenção e Saúde de Pessoa com Deficiência limitada a 1% do imposto.

7 – Dedução do PRONON

PRONON – Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica limitada a 1% do imposto.

9 – Contribuição Patronal Previdência Social Empregado Doméstico

Contribuição patronal à Previdência Social paga pelo empregador doméstico, limitada a R$ 1.093,77 ou ao Imposto devido (o que for menor).

suno research recomendação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.