Como Investir em Dólar – Ações

Um dia após a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, os mercados financeiros ficaram nervosos. O dólar fechou ontem com forte alta em relação ao real, após disparar mais de 5% durante o pregão, com forte onda de aversão ao risco. A moeda norte-americana fechou o dia com alta de 4,73%, vendida a R$ 3,3614, após bater R$ 3,3910 na máxima do intra-diário. Trata-se da maior alta diária de fechamento desde 22 de outubro de 2008, quando subiu quase 6%.

Nesta sexta o dólar também opera em alta chegando a bater R$ 3,51 na máxima do dia. Às 14 horas, a moeda norte-americana subia 2,9%. A vitória de Trump tem deixado os mercados globais temerosos. A preocupação é de que sua política econômica seja inflacionária e, assim, obrigaria o Federal Reserve a elevar os juros, com potencial para atrair recursos aplicados em outros mercados, como o brasileiro, motivando, assim, uma tendência de alta do dólar em relação a moedas como o real.

investir em dolar Pesa ainda no câmbio, além do fluxo de saída de dólares do país, preocupações sobre o futuro do Temer após a defesa da ex-presidente Dilma ter entregue ao Tribunal Superior Eleitoral documentos que apontam que uma doação de R$ 1 milhão feita à campanha eleitoral de 2014 pela empreiteira Andrade Gutierrez foi direcionada à campanha do então vice-presidente Temer.

Com a forte turbulência no câmbio, o Banco Central voltou a realizar leilões de swaps tradicionais, depois de passar meses apenas oferecendo swaps reversos. A tensão entre os operadores é grande neste pregão, com alguns achando que o dólar poderá chegar em R$ 3,60 no curto prazo se os swaps não forem suficientes para segurar os stops dos vendidos.

Neste cenário de possível continuidade da alta do Dólar iremos analisar quais investimentos podem ser realizados na moeda. Os mais puristas afirmam que comprar dólar não é uma forma de investimento mas sim um mecanismo de hedge (proteção). Independente disto iremos listar as formas mais comuns de se beneficiar com a alta do dólar.

Como Investir em Dólar?

No gráfico abaixo podemos ter uma visão clara do movimento de alta de longo prazo da moeda. As duas LTAs traçadas mostram um canal de alta. Vejam que a cotação chegou perto de encostar na LTA base do canal. Do ponto de vista da análise gráfica, podemos estar indo agora em direção à LTA topo do canal, justamente ali na região dos R$ 3,6 a R$ 3,7. O movimento de ontem foi muito forte e chega a assustar. No pregão o dólar futuro acionou a proteção limite de alta. O mercado foi unânime em falar que a maior parte dos vendidos stoparam suas posições, e quem não stopou ontem com certeza está stopando hoje.

grafico dolar 2017

E como investir em dólar? Bom, antes de aprofundar no assunto, é preciso dizer que moedas são ativos de renda variável, isto é, não há garantia nenhuma de obter retorno. As moedas costumam oscilar muito, principalmente em países de cambio flutuante, basta olhar para o gráfico acima.

Porém, mesmo apresentando alto risco, o investimento em dólar tem suas vantagens, principalmente em momentos de crises econômicas. Nesses momentos a moeda norte-americana costuma apresentar valorização porque os investidores estrangeiros retiram dólares do país e migram seus investimentos para praças consideradas mais seguras.

É importante dizer que poucos conseguem obter retornos razoáveis investindo em câmbio. O principal motivo é que esta modalidade de investimento exige um timing de mercado muito apurado, coisa que os investidores comuns não possuem, mesmo porque o câmbio é influenciado por uma série de variáveis, tanto internas quanto externas.

Atenção: O objetivo deste post não é ensinar a investir em dólar e sim apresentar as formas de investimentos mais comuns.

Há várias maneiras de se posicionar no mercado de forma a se beneficiar de um aumento do dólar. Irei falar brevemente de todas que conheço e no final do post irei detalhar a que mais gosto e utilizo no momento. Em posts futuros irei detalhar as demais.

A forma mais simples e óbvia de investir em dólar é comprar o papel moeda em espécie. Porém, esta opção não é indicada para investimento pois incorre em taxas e despesas de casas de câmbio. Há também o perigo de guardar dinheiro debaixo do colchão. Talvez seja uma opção adequada apenas para quem tem viagem agendada para o exterior.

Uma opção muito utilizada pelos investidores é aportar em fundos cambiais. Estes fundos tem pelo menos 80% dos seus recursos diretamente relacionados a variação de preços de moedas estrangeiras. A desvantagem são as taxas de administração e performance cobradas pelos gestores. Porém, estas taxas somadas costumam ser menores do que as das casas de câmbio. Há também a cobrança de IOF para aplicações menores que 30 dias.

Outra opção são os chamados contratos futuros de dólar. Estes derivativos permitem que você aposte na cotação futura da moeda, de modo que há a possibilidade de ela se valorizar ou desvalorizar no período de duração do contrato. Uma vantagem é a tributação menor do que a dos fundos cambiais (15% sobre o lucro). Também não há incidência de IOF, você pode comprar hoje e vender amanhã pagando apenas o imposto sobre o lucro e as taxas com corretagem.



afiliados_500x500_reload-2

Ações de Empresas que se Beneficiam com a Alta do Dólar

Visando a alta do dólar e a proteção da carteira, a opção de investimento que escolhi foi a compra de ações de empresas exportadoras. Como a maior parte da receita destas empresas vem de exportações, a alta do dólar acarreta no aumento do lucro que por consequência atrai mais compradores fazendo com que as cotações subam.

É uma regra simples, mas para toda regra há exceções. Não há receita de bolo na bolsa e alguém já disse que quando você sabe a resposta o mercado muda a pergunta. Em outras palavras, não quer dizer que comprando uma empresa exportadora você terá lucro se o dólar subir. Vamos analisar alguns exemplos…

Embraer (EMBR3)

O gráfico abaixo confronta a cotação do papel com a cotação do dólar futuro. A correlação não é totalmente perceptível, a cotação da EMBR3 iniciou um ciclo de alta bem anterior à alta da moeda. De qualquer forma, a queda em 2016 está alinhada entre os dois ativos.

grafico embr3

Em 2015 a receita total da Embraer totalizou 88% para o mercado externo. É sem dúvida uma das maiores exportadoras do país.

dolar embraer

Minerva Foods (BEEF3)

O gráfico abaixo confronta a cotação do papel com a cotação do dólar futuro. A exemplo da Embraer, a correlação da Minerva não é totalmente perceptível. A cotação do papel iniciou um ciclo de alta bem anterior à alta da moeda. Porém a queda em 2016 está alinhada entre os dois ativos.

grafico beef3

70% das receitas de vendas de carnes desta empresa é proveniente do mercado externo.

dolar minerva

Suzano Papel e Celulose (SUZB5)

As empresas de celulose são as mais agraciadas com alta da moeda americana. Estas empresas tiveram grande valorização dos seus papéis com a alta do dólar no ano passado. Porém, iniciaram um forte movimento de correção com a queda da moeda em 2016. Podemos ver uma forte alta da SUZB5 nesta semana, em grande parte influenciada pela alta do dólar.

grafico suzb5

71% das receitas de vendas de papel e celulose da Suzano é proveniente do mercado externo.

dolar suzano

Fibria (FIBR3)

A exemplo da Suzano, a Fibria é outra empresa do setor de papel e celulose que se beneficia com a alta do dólar. O gráfico abaixo mostra claramente que o preço do papel esta correlacionado com a cotação da moeda. Podemos ver uma forte alta da FIBR3 nesta semana, em grande parte influenciada pela alta do dólar.

grafico fibr3

Mais de 90% da receita desta empresa é proveniente do mercado externo.

dolar fibria

Tupy (TUPY3)

Esta é uma das empresas desconhecidas da bolsa. A Tupy fabrica peças para o setor automotivo e possui grande parte da receita proveniente do mercado externo. Abaixo vemos claramente que a cotação do papel subiu junto com a subida do dólar e atualmente apresenta queda elevada em comparação com a queda da moeda. A cotação da TUPY3 não apresentou alta nestes últimos dias mesmo com a fortíssima alta do dólar.

grafico tupy3

Mais de 80% da receita da Tupy é proveniente do mercado externo.

dolar tupy

Mahle Metal Leve (LEVE3)

A exemplo da Tupy, a Metal Leve também está situada no mercado de peças automotivas e possui grande parte da receita atrelada à moeda americana. Mas ao contrário da Tupy, a cotação da Metal Leve não sentiu muito a queda da moeda em 2016. A cotação da LEVE3 também não apresentou alta nestes últimos dias mesmo com a fortíssima alta do dólar.

grafico leve3

Cerca de 51% da receita desta empresa é proveniente do mercado externo.

dolar metal leve

A conclusão é que realmente a cotação das empresas que possuem forte exposição ao mercado externo segue os movimentos de alta e queda do dólar. Porém, cada caso é um caso. Há variações como foi observado nos gráficos.

Não basta saber se a empresa exporta ou não. É interessante analisar o percentual da receita que está atrelada ao câmbio. É também importante analisar os fundamentos da empresa e não só a exposição ao mercado externo. Outro ponto a se considerar é o percentual das dívidas da empresa em dólar bem como o percentual de matérias prima provenientes do exterior.

Não é uma análise trivial, de qualquer forma, o passado mostra que comprar papéis de exportadoras nos ciclos de alta da moeda é uma estratégia interessante. Mas como eu sempre digo… passado não garante futuro.

Radar de Ações

Tenho aqui no site uma página que monitora diversas ações da BOVESPA (link aqui). Tirei um retrato agora a pouco quando o IBOV caia -2.38% no dia e -7,98% no mês. Neste momento, apenas 9 ações de um total de 69 não estavam negativas, são elas: BEEF3, BPAN4, FIBR3, IDNT3, IGBR3, LINX3, OFSA3, SUZB5 e TUPY3. Tire suas próprias conclusões.

radar-de-acoes



_Off_300x600

Tópicos Relacionados

13 comentários sobre “Como Investir em Dólar – Ações

  • Ola, Velho Uó. Parabens pelo seu novo blog.
    Seus textos estão ficando cada vez mais bem escritos.
    comprei Fibra quando o dólar caiu e hoje realizei uma parte do lucro.
    Sandman

    • Opa Sandman!
      Você estava sumido.
      Muito obrigado!
      Estou posicionado na FIBR, mas vou segurar mais.
      Abraço!

  • Fala Uó!
    Como dissemos no post do fechamento de outubro, “nossa única certeza é de que tudo é incerto aqui no Br”. Nesse contexto, diversificar os ativos entre Real e Dólar tem proporcionado boas oportunidades de dar um upgrade nos aportes com trades no curto prazo. Embraer partiu de menos de R$15 e já voltou pra casa dos R$17,6; SUZB5 de quase R$10 pra R$13 – tudo isso em pouquíssimos dias! Com um pouco de paciência – e muita leitura – encontraremos mais boas opções! Abraço!

    • No Brasil até o passado é incerto, rs.
      Peguei a EMBR nos 15, a SUZB nos 9 e a FIBR nos 21. Vamos ver até onde vai, rs.
      Grande abraço!

    • Opa!

      Este site não fornece recomendações, não somos habilitados para isto. Todas as informações aqui postadas tem caráter meramente informativo.

      Abraço!

  • Excelente postagem, Sábio Uó!

    Se eu pudesse sugerir uma empresa menor que também se beneficia com o dólar elevado seria FESA3. Enxuta, lucrativa e bem gerida. Empaca na liquidez diária que não é tão boa.

    • Fala Assessor,

      Esta empresa está no meu radar também. Sabe qual é o percentual da receita dela que está atrelado ao Dólar?

      Abraço!

Comente...