A Importância do Porquinho de Vidro

Meu filho tem um cofrinho da Peppa Pig onde ele coloca moedinhas que ganha das tias e da vó. É um cofrinho até grande e já está quase cheio, chega ser impressionante a velocidade com que o cofre está enchendo considerando que ele tem apenas 3 anos. Eu mesmo nunca dei uma moedinha para ele, aliás, dei sim. Outro dia fui na padaria e comprei uma moeda de chocolate para ele comer. Só que ele não quis comer, disse que era para colocar no cofrinho, rs. O que eu acho interessante é o hábito que ele tem de chocalhar o cofre sempre que coloca uma moeda lá dentro, é como se ele estivesse medindo o tamanho da poupança. Como ele não enxerga o que está lá dentro já que o cofre é todo fechado, a forma que encontrou para verificar se o cofre está cheio é balançá-lo.

Quando estamos fazendo poupança estamos simplesmente realizando a gratificação postergada. Isto é, estamos adiando a nossa gratificação de consumo em troca de uma taxa de juros que seria uma espécie de prêmio por adiar para o futuro um desejo de hoje. Para a criança (e também para muitos adultos) é um pouco difícil entender e aceitar isto. Você pode até tentar estimular seu filho dizendo que se ele guardar as moedas, lá na frente terá um valor maior do que aquele que ganhou (você pode colocar uma moedinha a mais no final do mês simulando um rendimento de poupança). Mas pode ser que este estímulo não seja suficiente já que ele ainda não tem desenvolvido este senso de poupança.

Uma outra forma de estímulo seria ter três cofres em vez de um. Ou uma caixinha e dois cofres. Na caixinha ele colocaria as moedinhas para gastar no mês (curto prazo). Em um dos cofres colocaria as moedinhas para gastar no final do ano (médio prazo) e no outro cofre colocaria as moedinhas para gastar, por exemplo, a cada 4 anos (longo prazo). Esta seria a forma de desenvolver no seu filho a noção de prazo de poupança, e ao mesmo tempo não deixar de satisfazer suas necessidades de consumo mais imediatas como o dinheiro da caixinha. A grande diferença é que você precisaria dar três moedinhas de uma só vez para que ele seja capaz de distribuí-las nos cofres. Caso você dê apenas uma moeda isto pode gerar um conflito na cabecinha da criança pois ela não saberá ao certo onde colocar o dinheiro.

Os métodos de estímulos são inúmeros e irão variar de acordo com a idade da criança, mas o mais importante de tudo é permitir que a criança acompanhe a evolução da sua poupança, desta forma ela terá a noção exata dos resultados dos seus esforços. No último capítulo deste artigo você conhecerá um método simples e eficiente para prover este acompanhamento ao seu filho. Mas antes quero aproveitar este tema de poupança e discorrer sobre um assunto que costuma gerar polêmica entre os investidores: o acompanhamento da rentabilidade dos investimentos.

A Rentabilidade dos Meus Investimentos

Existe um tema que costuma gerar muitas discussões na blogosfera de finanças e só perde para o dilema do preço dos ativos. Estou falando da discussão “rentabilidades x aportes” que fica atrás apenas da polêmica “o preço não importa x o preço importa”.

A maioria dos colegas blogueiros considera que o mais importante são os aportes, ou seja, quanto mais moedinhas você conseguir colocar no cofrinho mais garantida estará sua aposentadoria. Alguns chegam ao ponto de desconsiderar totalmente a rentabilidade e sequer se não ao trabalho de calcular e registrar mês a mês esse indicador. Para estes investidores, o que importa é aportar sempre, cada vez mais, e a rentabilidade será apenas uma consequência dos ativos selecionados e nada mais.

Particularmente dou certa importância à rentabilidade dos meus investimentos. Faço questão de calcular e registrar mês a mês. Para mim funciona como um estímulo a mais para investir o excedente dos meus proventos. Também considero que o tamanho dos aportes é de fato o ponto mais importante, mas não deixo o controle da rentabilidade em segundo plano pois é este acompanhamento que me diz se estou alocando os recursos de forma correta ou não.

investimento melhor que poupanca

Neste gráfico estão registradas as rentabilidades das minhas ações (linha vermelha), dos meus FIIs (linha amarela) e a rentabilidade geral dos investimentos (linha azul).

Comecei a fazer este controle mais apurado dos investimentos em janeiro de 2014. Como pode ser visto no gráfico, estive boa parte deste período abaixo da poupança e dos índices inflacionários. Foi só a partir de julho do ano passado que ocorreu uma inflexão no gráfico e a rentabilidade dos investimentos superou a da poupança. No mês seguinte ocorreu a superação da inflação e apenas no mês passado ocorreu a superação do CDI – enfim, superei o CDI! rs

Caso não monitorasse a rentabilidade, estaria vendo o porquinho engordar mas não teria a noção exata do desempenho dos investimentos. Por isto acho importante e até divertido fazer os fechamentos mensais. Para mim é estimulante ver não só o crescimento da poupança como também a melhora no despenho.

Superando o CDI com Investimentos Melhores que Poupança

Já recebi muitos questionamentos aqui no site sobre a real vantagem de se investir em renda variável. Principalmente em se tratando de investimentos no Brasil, um país onde a economia segue de perto os mandos e desmandos de Brasília. O principal argumento dos questionadores é que existem bons investimentos em renda fixa que pagam CDI + x% o que torna o risco intrínseco da renda variável desnecessário, já que a mesma não tem sido suficiente para vencer o CDI (meu caso em questão).

Embora considere estes questionamentos muito sensatos e coerentes, entendo que a escolha dos ativos de investimento está muito relacionado ao perfil de investimento da pessoa. Isto é, há pessoas com apetite ao risco e pessoas com aversão ao risco. Aquelas que possuem aversão ao risco terão uma predileção aos investimentos de renda fixa enquanto aquelas que possuem apetite ao risco terão predileção pelos investimentos de renda variável, mesmo que ambos projetem a mesma rentabilidade com riscos diferentes.

Não sei se ficou claro no parágrafo acima, em outras palavras, quis dizer que o meu perfil de investidor faz com que comprar ações e FIIs provoca no meu organismo o aumento de endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina, o que é de fato perigoso devo confessar. E acho que seria uma pessoa extremamente amargurada caso tivesse uma carteira repleta de LCIs, debêntures e títulos do governo. Em suma, nem só de rentabilidade vive um investidor, a experiência vivenciada também conta muito.

Sensações à parte, o fato é que vencer o CDI é a regra básica para qualquer investidor. Já é consenso de mercado que o CDI é “o benchmark“. Investir em aplicações atreladas ao CDI é uma forma de ter uma perspectiva confiável de rendimentos. Já investimentos de renda variável como ações e FIIs, por exemplo, não irão garantir uma rentabilidade atrelada ao CDI. Hora irão performar melhor, hora irão performar melhor. Mas dependendo do ativo escolhido, mesmo sendo ele considerado um ativo de renda variável, as chances de superar o CDI serão grandes.

vencer o cdi

Desempenho do FII SHPH11 – fundo que detém participação no Shopping Pátio Higienópolis, Shopping focado na alta renda em São Paulo.

O gráfico acima apresenta um bom exemplo de ativo de renda variável que superou (e muito) o CDI. Este foi um estudo realizado pela Suno Research no artigo Fundos Imobiliários – afinal, qual a rentabilidade desses ativos? Neste artigo a Suno procurou explorar a rentabilidade dos fundos imobiliários.

O estudo mostrou que a maioria dos fundos imobiliários entregou, ao longo do tempo, uma rentabilidade maior que o CDI, por exemplo, mas ao mesmo tempo, uma parcela considerável deles entregaram retornos inferiores aos da renda fixa, e sendo assim, para quem espera obter um retorno atrativo com fundos imobiliários, será sempre fundamental considerar a qualidade do ativo e também o preço pago pelo mesmo.

O investidor deve levar em conta também que esse período foi bastante adverso para o mercado imobiliário, que enfrentou uma elevada vacância, por conta da recessão e crise do mercado imobiliário que afetou o país, além dos juros elevados que verificamos nos últimos anos, que acabou por prejudicar o retorno do índice.

Fundos imobiliários que possuem bons imóveis, bem localizados, que pouco sofrem com vacância, ou aqueles que possuem contratos atípicos de longo prazo, são fundos que tendem a performar muito bem, ao passo que Fundos Imobiliários que sofrem ou sofreram muito com vacância, terão naturalmente o retorno comprometido.

Portanto, a conclusão é simples: para vencer o CDI basta escolher bons ativos, mesmo na renda variável, onde os riscos são reais, é sim possível superar o benchmark. Sei que minha carteira não é um bom exemplo disto, pelo menos nestes últimos 4 anos, mas está lá incluído o custo do aprendizado. Escolhas ruins que tomei no passado comprometeram em parte o desempenho global. Caso você não tenha conhecimentos suficientes sobre o assunto mas queira investir parte do seu dinheiro na renda variável, a Suno Research pode lhe ajudar.

A Importância do Porquinho de Vidro na Vida do Seu Filho

Alexandre Cabral escreveu recentemente no seu blog um interessante artigo sobre a importância do cofre de vidro na vida do seu filho pequeno. Quem tem filho pequeno sabe que as crianças são seres visuais. Para elas, é fundamental, no decorrer dos dias, ver a quantidade de moedas crescer dentro do cofre. No entendimento do blogueiro, isso incentiva as crianças a querer poupar cada vez mais. Na casa de Cabral, os cofres ficam ao alcance visual das suas filhas, mas elas não conseguem pegá-los. Mesmo assim Cabral observa as filhas conversarem sobre os cofres, uma dizendo para a outra que vai guardar dinheiro para comprar coisas no Natal.

Cabral salienta que nada impede que o cofre seja uma vasilha de acrílico ou de plástico, por exemplo. O importante é que seja transparente o suficiente para permitir que a criança veja o conteúdo do pote crescer. Também é essencial incentivar essa poupança. A cada depósito deve-se mostrar à criança que se está orgulhoso, deve-se parabeniza, reforçar o que ela deseja comprar e lembrar a ela que, guardando dinheiro, está cada vez mais perto do objetivo. O objetivo é transmitir a ela a compreensão de que poupar pode ser motivo de felicidade e não apenas de sacrifício.

porquinho de vidro

O blogueiro explica que não se deve dar importância ao efeito da inflação. Para ele, o estímulo visual do acúmulo de dinheiro no cofre cobre quaisquer juros do período. Estamos falando de valores muito baixos e de uma poupança que tem fim educativo. Não se trata daquele dinheiro que você vai poupar pensando no futuro do seu filho. Esse, sim, precisa ser muito bem aplicado. O dinheiro no cofre, vocês estão guardando juntos, com a finalidade de que a criança veja o aumento da quantidade dia a dia e ganhe as primeiras noções sobre a importância de poupar.

 

suno research recomendação

24 comentários em “A Importância do Porquinho de Vidro

  1. Daniel Responder

    Olá… Na curva de CDI que você considera há incidência de impostos? Na prática, quase todo o investimento tem IR então é meio impossível cravar o CDI normal numa LFT, por exemplo. Também faço o acompanhamento há anos da minha rentabilidade e comparo com o CDI e como você fiquei muitos anos abaixo do benchmark, mas nos últimos tempos essa questão do imposto surgiu na minha cabeça, e refiz as curvas considerando todas as faixas de IR possíveis e descobri que com essa “manobra” bati a curva muito antes do que imaginava. É só um ponto, um jeito de ver, tenho até medo de estar usando uma “contabilidade criativa” ou dando uma “pedalada”, mas acho injusto considerar o CDI Full, sem incidência de IR.
    Abs

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Daniel!

      Suas ponderações são pertinentes. Nesta curva do CDI não há desconto de imposto, geralmente os grandes gestores comparam assim mesmo. Acaba que fica uma comparação meio torta, por exemplo, se eu fosse vender todas as ações e FIIs hoje pagaria uma cacetada de IR, mas se fosse vender as ações mês a mês respeitando o limite de 20.000 então pagaria só dos FIIs. Por outro lado eu faço alguns trades ao longo do mês que me fazem recolher IR periodicamente, além disto já comprei e vendi títulos do governos nestes últimos anos o que me fez pagar IR. Enfim, é uma comparação que serve mesmo só como referência, mas pode ser que não estão tão ruim assim, rs.

      Abraço!

  2. O Aportador Responder

    Excelente postagem Uó,

    Tem uma escola na minha cidade que ensina educação financeira para os alunos. No final do ano eles conseguiram bancar uma viagem de uma semana depois de poupar todo ano.

    Parabéns pela rentabilidade e disciplina. Grande Abraço

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Gostei desta escola viu Aportador. O que tenho visto por aí é o contrário, escolas que incentivam festinhas de aniversário todo mês. Se você considerar que a turma tem 15 alunos então serão 15 presente por ano só na escolinha, rs.
      Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa Aportador!
      Me conte os resultados depois, rs.
      Abraço!

  3. Roberson Miguel Responder

    Muito bom, sou novo no processo de Renda e acompanhamento do rendimento, como faz para apurar no mes a mes, no total da carteira, mais os aportes mensais eu faço, mas separar no mes ainda não faço, pois não sei como faria!

  4. ANDRE R AZEVEDO Responder

    Emendou o feriado Uó? Mas voltou em grande estilo, grande post!

    Muito bons as ideias sobre os cofrinhos. No ano que vem estamos planejando um novo ser (sou meio louco, a irmã dele vai ser 25 anos mais velha!) e vou começar a estudar novamente sobre (boa) criação de filhos…

    Sobre aportes… ouço muito na finansfera, mas para mim, que não tenho “salário”, a palavra não tem muito significado. Poderia pensar nos valores referentes aos dividendos e aluguéis, mas eu sempre misturo tudo, resgato CDBs, aparece uma LCIs que vencem, etc. Então tem vezes que uso o que cai na conta, outras, se tiver algo p comprar eu compro, enfim… não têm destino certo. Prefiro apenas pensar na minha despesa de orçamento. Se tiver dentro, está tudo bem. O resto acaba indo para algum lugar rsrs

    Ah, se vc tivesse em seu portfólio NTNBs com IPCA+ >30% vc não ia sentir-se amargurado não rsrsrs.

    Grande abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala André!

      Desejo muitas felicidades no planejamento e concepção do novo filho. Não sei como foi com o primeiro, mas tenho certeza que agora terá mais tempo e dedicação. Um livro que gostei muito sobre este tema foi Mesada Não é Só Dinheiro, de Reinaldo Domingos. No livro, Domingos fala sobre oito tipos de mesada, que vão além da tradicional entrega mensal ou semanal de dinheiro. São elas: 1- Voluntária, 2 – Financeira, 3 – De terceiros, 4 – Econômica, 5 – Empreendedora, 6. -Ecológica, 7 – De troca e 8 – Social. O objetivo dessas mesadas é ensinar as crianças não apenas a administrar o dinheiro, mas a despertar o que ele chama de “inteligência financeira”, que é “a percepção de que por trás de tudo que existe no mundo, há um dinheiro não físico que circula também”. Veja mais informações neste link…

      https://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2015/10/12/livro-mostra-como-dar-mesada-e-ensinar-filhos-a-lidar-melhor-com-dinheiro.htm

      Quando nascer o filho me fala que te mando o livro via correio.

      Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      rs. Como assim? Não entendi sua conclusão.

  5. Pai Investidor Responder

    Boa noite,

    Excelente post, minha filha está com 4 meses ainda, mas colocarei em prática o que foi dito aqui, gostei muito da sugestão do cofrinho transparente 😀

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Valeu Pai.
      Dê uma olhada no livro que indiquei acima para o André.
      Abraço!

  6. Dinheiro Investimento e Lazer Responder

    Excelente artigo.

    A educação financeira é importante para todas as idades, quanto mais cedo melhor.

    A verdade é que tudo importa, aportes, rentabilidade, e tempo.

    Eu gosto de ver os meus rendimentos pelo crescimento da renda passiva ao ano, e uma vez por mês vejo onde aportar, excepcional 2 vezes por mês caso apareça uma grande oportunidade em Ações ou FIIs.

    Abraço e bons investimentos

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Ver o “pingado” crescer todo mês não tem preço. rs
      Obrigado amigo.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Este gráfico quem bolou foi o AdP, entendo que ele colocou a escala inicial em 100 pois se você perder tudo chegaria a zero. rs Mas estes gráficos de rentabilidade geralmente começam de 100 mesmo, quer dizer que abaixo você está com rentabilidade negativa e acima positiva.
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.