Carta Mensal aos Cotistas (Abril/2018)

Esta é a compilação dos indicadores econômicos em abril de 2018: A SELIC fechou o mês com rendimento de 0,52%. O CDI fechou o mês com rendimento de 0,52%. O CDB fechou o mês com rendimento de 0,51%. A poupança antiga teve rendimento de 0,50% e a poupança nova teve rendimento de 0,37%. O IBOV fechou com leve alta de 0,88% enquanto o IFIX teve leve queda de -0,86%. O Dólar americano Ptax teve alta de 4,73% enquanto o Euro apresentou alta de 2,89%. O IGP-M registrou inflação de 0,57% enquanto o IPCA está estimado em 0,31%.

Com o mercado brasileiro operando em ritmo de feriado, o último pregão de abril foi de baixo volume de negócios e pouca volatilidade. Em um mês pontuado por muita instabilidade e incerteza, o índice bovespa conseguiu sustentar uma leve alta de 0,88% fechando o mês aos 86.115 pontos. Mesmo com este tímido desempenho, o índice conseguiu superar a renda fixa no período, que teve rentabilidade de 0,55% no caso dos papéis prefixados do Tesouro. Quando se olha para o acumulado no ano, a vantagem da bolsa é ainda maior: enquanto o Ibovespa acumula alta de 12,71% nos quatro primeiros meses de 2018, o IRF-M calculado pela Anbima sobe 4,34%. O dólar foi a grande vedete de abril e a última sessão serviu como um retrato do mês: a alta do dólar foi generalizada nas praças internacionais, com variações mais intensas ante os emergentes. Por aqui, a alta do dólar comercial foi 6,03% no mês, maior alta desde a novembro de 2016 quando o mercado enfrentou, com instabilidade, a eleição do presidente americano, Donald Trump.

indicadores economicos abril 2018

Estes dados são compilados pelo portal Valor Data e podem ser encontrados sempre atualizados nesta página.

Taxa SELIC em Abril de 2018

A taxa SELIC em abril de 2018 ficou em 0,52%. Nos últimos 12 meses, o acumulado da taxa SELIC é de 8,11%. Em 2018, o acumulado é de 2,12%.

CDI em Abril de 2018

O CDI em abril de 2018 ficou em 0,52%. Nos últimos 12 meses, o acumulado do CDI é de 8,10%. Em 2018, o acumulado é de 2,11%.

CDB em Abril de 2018

O CDB em abril de 2018 ficou em 0,51%. Nos últimos 12 meses, o acumulado do CDB é de 7,27%. Em 2018, o acumulado é de 2,05%.

Poupança em Abril de 2018

O rendimento da poupança antiga em abril de 2018 foi de 0,50%. A poupança nova rendeu 0,37%. Nos últimos 12 meses, o acumulado da poupança antiga é de 6,43% e da nova foi de 5,73%. Em 2018, o acumulado da poupança antiga é de 2,02% e o da nova de 1,56%.

IBovespa em Abril de 2018

O IBovespa fechou abril de 2018 com alta de 0,88%. Nos últimos 12 meses, o ganho é de 31,67%. Em 2018 o índice acumula alta de 12,71%. O que está por trás deste ciclo de alta é o juro baixo, elemento que segue na pauta e que justifica os cenários ainda otimistas para o mercado de ações. Esse é o principal fator que sustenta a bolsa e impede uma realização mais aguda nos momentos em que as incertezas aumentam – seja por questões externas ou domésticas. A falta de opção mais rentável na renda fixa impõe ao investidor a tomada de algum risco, e as ações e FIIs representam essa alternativa. Em contra-partida, o fôlego para ganhos adicionais mostra-se agora mais curto para os próximos meses. O cenário eleitoral continuará incerto e no exterior, os efeitos do reajuste do juro americano continuará repercutindo sobre a economia mundial.

grafico ibov historico

IBovespa em tendência de alta no médio prazo e consolidado no curto prazo. Abril já é o terceiro mês de consolidação.

IFIX em Abril de 2018

O IFIX fechou abril de 2018 com queda de -0,86%. Nos últimos 12 meses, o ganho é de 14,80%. Em 2018, o índice acumula alta de 4,98%.

grafico ifix historico

IFIX em tendência de alta no médio prazo e no curto prazo. Abril marcou a primeira queda depois de 4 meses de altas seguidas

Dólar em Abril de 2018

O Dólar Ptax (BC) subiu 4,73% em abril de 2018 acumulando alta de 8,84% nos últimos 12 meses. O Dólar Comercial (mercado) subiu 6,03% acumulando alta de 10,32% nos últimos 12 meses. No ano, o Dólar tem alta de 5,23%. A alta do dólar neste início de ano é explicada pelo aperto monetário mais duro nos Estados Unidos. Juros americanos mais altos tendem a diminuir a atratividade de ativos de risco. A tendência para os próximos meses é que o dólar siga variando em uma banda mais elevada (3,4 a 3,6) em função do cenário externo mais adverso e das incertezas cada vez maiores no cenário eleitoral doméstico.

grafico dolar historico

O Dólar apresentou forte alta em abril mas ainda continua congestionado no médio prazo

Euro em Abril de 2018

O Euro medido pelo Banco Central teve alta de 2,89% em abril de 2018 acumulando alta de 20,61% nos últimos 12 meses. Já o Euro comercial teve alta de 4,08% acumulando alta de 22,32% nos últimos 12 meses. No ano, o Euro tem alta de 5,89%.

grafico euro historico

O Euro apresenta congestão no curto prazo mas no médio prazo o movimento é de alta

IGP-M em Abril 2018

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) desacelerou de 0,64% em março para 0,57% em abril. Assim, o indicador avançou em 12 meses, de 0,20% para 1,89%. No ano, o acumulado registra elevação de 2,05% ante 1,47%. Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) desacelerou, saindo de alta de 0,89% em março para 0,71% em abril. Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) avançou de 0,14% para 0,31%. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) passou de 0,23% para 0,28% no período.

IPCA em Abril 2018

A prévia da inflação oficial – medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) – subiu 0,21 por cento em abril, sobre alta de 0,10 por cento no mês anterior. Pesquisa da Reuters com economistas estimava alta de 0,25 por cento para o período. Os economistas do mercado financeiro reduziram pela 11ª semana consecutiva a previsão para a inflação de 2018. O Relatório de Mercado Focus divulgado em 16 de abril, pelo Banco Central, mostrou que a mediana para o IPCA este ano caiu de 3,53% para 3,48%. Há um mês, estava em 3,63%. Já a projeção para o índice em 2019 caiu de 4,09% para 4,07%. Quatro semanas atrás, estava em 4,20%. Com as quedas seguidas, a projeção dos economistas para a inflação em 2018 caminha em direção ao piso da meta deste ano, cujo centro está em 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%).

Carta Mensal aos Cotistas

O fato mais marcante de abril não foi doméstico e sim internacional. O presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un tiveram um encontro histórico em Panmunjon. Eles conversaram sobre a possível desnuclearização de Pyongyang e também sobre o estabelecimento da paz na península além da melhoria das relações entre os dois países, que tecnicamente seguem em guerra.

O presidente dos Estados Unidos , Donald Trump, elogiou o encontro histórico. A declaração de Trump sobre o encontro foi feita por meio do Twitter. Na rede social, Trump se adiantou e chegou a declarar que a guerra na península coreana chegou ao fim. “A guerra da Coreia TERMINOU! Os Estados Unidos e todo seu GRANDE povo deveriam estar muito orgulhoso do que está acontecendo agora na Coreia”.

paz coreias

Kim se tornou o primeiro líder da Coreia do Norte a cruzar fronteira em mais de 65 anos ao ser recebido pelo presidente Moon Jae-in em Zona Desmilitarizada. 

O presidente dos Estados Unidos acredita que tal acordo não se faria possível sem a interferência dos norte-americanos nas questões da península. Porém, o diálogo entre os líderes das duas Coreias – que teve início na virada do ano de 2017 para 2018 – ocorreu, segundo informações divulgadas pelos países coreanos, sem qualquer consulta ao governo norte-americano.

Trump voltou a afirmar que irá se encontrar em breve com Kim Jong-un, em data e local a serem definidos, e disse que está em contato com as duas Coreias sobre o tema, bem como com o presidente da China, Xi Jinping.”Muitas coisas positivas estão acontecendo”, afirmou o republicano.

grafico sp500 historico

O gráfico acima mostra momentos de inflexões ocorridos justamente em reuniões como esta. Mera coincidência?

Sell in May and Go Away.

Essa é uma das expressões mais emblemáticas do mercado de capitais e está relacionada ao período de férias nos E.U.A. que começa em maio. A “estratégia” de sell in May and go away é preconizada por uma grande saída dos investidores do mercado de ações em maio com o objetivo de evitar o período tipicamente volátil de maio a outubro. Este movimento baseia-se no baixo desempenho histórico das ações no período de seis meses que começa em maio e termina em outubro, em comparação com o período de seis meses de novembro a abril.

sell in may and go away

Esta tabela explica os retornos médios do S&P 500 nos últimos 6 meses de cada período entre 1950 e 2017.

A frase “vender em maio e cair fora” é provavelmente originada de um antigo ditado inglês: “Sell in May and go away, and come on back on St. Leger’s Day.” Esta frase refere-se ao costume de aristocratas, comerciantes e banqueiros que gostaram de deixar a cidade de Londres e ir ao país para escapar do calor durante os meses de verão. St. Leger’s Day refere-se a St. Leger’s Stakes, uma corrida de cavalos de puro sangue em meados de setembro e a última etapa da British Triple Crown.

Já os comerciantes americanos que provavelmente passaram mais tempo em férias entre o Memorial Day e o Dia do Trabalho imitam essa tendência e adotaram a frase como um adágio de investimento. No entanto, as estatísticas históricas também suportam esse pouco de sabedoria popular.

4 comentários em “Carta Mensal aos Cotistas (Abril/2018)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.