Controle de Gastos – Parte 1/3: Como Economizei R$ 55.986 no Semestre

A reportagem de capa é: “Como economizei R$ 55.986 no semestre sem abrir mão de nada que gosto”. Só que não, não estou falando de mim, este valor é quase o que gasto no ano inteiro, esta foi na verdade uma reportagem que li no ano passado no portal de notícias financeiras Infomoney. O editor revelou como reduziu drasticamente seus gastos, apenas aplicando técnicas financeiras simples que você também poderia usar ao tomar decisões cotidianas de consumo. Neste artigo irei fazer uma análise das técnicas utilizadas pelo editor do portal e também apresentar um registro histórico de 8 anos dos gastos de um casal de classe média.

O casal em questão sou eu e minha esposa.  Iniciamos o registro dos nossos gastos assim que casamos. Percebemos que seria muito importante um acompanhamento das nossas despesas para alcançar o controle das nossas finanças pessoais. Desde então, esta atividade tornou-se um hábito diário. Não há como ter uma gestão adequada de finanças pessoais sem ter um controle preciso dos gastos.

Segundo o físico irlandês William Thomson Kelvin: “Aquilo que não se pode medir não se pode melhorar”.

Imagino que somos um casal atípico pois a maior parte dos casais que conheço não adotam este hábito. O que contribui muito para isto funcionar aqui em casa é o fato de termos as finanças em comum, tudo que recebemos cai em uma conta única e tudo que gastamos sai desta mesma conta. Não há separação de receitas e despesas e isto elimina uma série de conflitos presentes na vida de outros casais.

Somos pessoas de hábitos simples, temos um estilo de vida frugal e nossas despesas estão muito bem controladas já que gastamos em torno de 60% do que recebemos. No passado já fui um gastador nato, queimava todo o salário e não sobrava nada, mas hoje estou muito mais consciente e contente com a vida que levo. Aprendi que a real felicidade não está no consumo e sim em outros aspectos da vida.

Como Economizar Dinheiro

Para o editor da reportagem (link aqui), muitos subestimam o poder do planejamento financeiro e foi isto que o fez compartilhar as 8 decisões financeiras que o fizeram economizar quase R$ 56.000 no primeiro semestre de 2016. O que ele fez foi simples: utilizou técnicas financeiras para reduzir drasticamente suas despesas sem abrir mão do que gosta.

gastos de um casal

O editor do portal diz tentar entender o motivo pelo qual a cada dez perguntas que os portal recebe, nove são sobre investimentos e apenas uma é sobre planejamento financeiro. Um dos problemas que identificou foi que a maioria dos brasileiros tem um entendimento errado do planejamento financeiro. O senso comum é que planejamento financeiro é passar horas preenchendo planilhas para escolher que gastos terão de ser cortados, fazendo você abrir mão de coisas que gosta. Para ele, planejamento financeiro está mais ligado a inteligência financeira:

É aprender a avaliar os prós e contras de cada decisão de consumo e escolher a opção que vai lhe permitir pagar o mínimo possível por determinado produto ou serviço.

Não é fácil fazer isso, mas a recompensa é enorme. Pessoas com inteligência financeira economizam sem ter de abrir mão do que gostam – só terão de aprender a fugir de algumas armadilhas do marketing, identificar o melhor custo/benefício em cada momento e abandonar hábitos que lhes tiram do caminho do enriquecimento.

8 Técnicas para Economizar Dinheiro

Então quais foram as 8 decisões que o editor João Sandrini tomou para economizar um valor tão significativo? Na reportagem linkada você poderá entender em detalhes a estratégia de economizar dinheiro empregada por ele, irei apenas elencá-las aqui para ilustrar o artigo de gastos de um casal.

#1 – Deixe de Pagar Tarifas Desnecessárias

Um bom exemplo que o editor apresentou foi a utilização de contas digitais nos bancos. Se você não conhece temos hoje no mercado algumas opções. Eu por exemplo tenho conta digital no Itaú e no Bradesco. Temos contas no Banco do Brasil também mas não pagamos tarifas. Além dos grandes bancos, há hoje outras opções como o Banco Intermedium e o Banco Original, portando, só paga tarifa e TED hoje em dia quem quer.

A economia que o editor teve com a utilização de conta digital foi de R$ 144,60 que corresponde ao que ele gastaria em um pacote de serviços nível 3 na ordem de R$ 24,10 por mês. Parece pouco mas multiplique isto pelo número de anos que você ainda tem de vida. Como diz o ditado: de sardinha em sardinha o tubarão vai enchendo a barriga.

#2 – Utilize seus Pontos de Fidelidade para Viajar

O editor mostrou que economizou R$ 750 na compra de passagens aéreas ao utilizar pontos de cartões de crédito. Para ele, nem todo mundo aproveita as oportunidades, por exemplo, concentrando todos os gastos num só cartão que paga muitas milhas ou reunindo pontos de diversos programas de fidelidade numa única conta para acelerar as conversões.

Faço um alerta: se você ainda não tem controle sobre seus gastos então não utilize cartões de crédito. Contudo, se não tem dívidas, possui uma reserva de emergência garantida, e tem controle sobre seus gastos então é fundamental a utilização de cartões de crédito. E dependendo do valor mensal dos seus gastos será interessante participar de programas de pontos.

#3 – Compre Passagens Aéreas com Antecedência e Utilize Sites de Monitoramento de Preços

Todo mundo sabe que comprar passagem aérea em cima da hora é sinônimo de pagar preço alto. Portanto, basta planejar suas viagens. O editor dá a dica de criar alertas de preço em sites como o Skyscanner para que passe a receber por e-mail os melhores preços para os trechos desejados. A conclusão do editor é que foram economizados R$ 2.421 com a utilização desta técnica.

[[ecg_alt_text]]

[[ecg_alt_text]]

[[ecg_alt_text]]

[[ecg_alt_text]]

#4 – Utilize o Airbnb

Se você não conhece ainda o site Airbnb a história é a seguinte: “BnB” é uma abreviatura consagrada de “bed and breakfast”. O “air” se deve ao fato de que a empresa começou quando os fundadores alugavam colchões infláveis na casa em que moravam para visitantes de uma feira de design depois que todos os hotéis lotaram.

No início, o Airbnb era um site em que pessoas alugavam apenas quartos na sua casa. A ideia pegou e o site começou a ser usado para alugar apartamentos inteiros. E hoje é a “imobiliária”online que mais cresce no mundo. O que torna o Airbnb diferente das agências convencionais é o fato de funcionar como uma rede social.

O editor conta um caso interessante de utilização do Airbnb. Na véspera do seu casamento teve um problema que quase colocou a cerimônia em risco: apenas três dias antes do casamento, ficou sabendo que não poderia usar o salão planejado para receber os convidados que inicialmente seria usado sem custo nenhum.

Até que teve a ideia de alugar um imóvel por um dia no Aribnb. O casamento foi então realizado em um casarão maravilhoso em Higienópolis ao custo de uma diária de R$ 1.600. Ou seja, uma economia de R$ 3.400 em relação à melhor opção de alugar um salão com custo de R$ 5.000.

#5 – Faça Previdência PGBL para Pagar Menos Imposto de Renda

Quem é assalariado e costuma fazer a declaração completa do imposto de renda pode aproveitar para aumentar a dedução aplicando em um fundo de previdência Plano Gerador de Benefício Definido (PGBL). As aplicações feitas no ano podem ser deduzidas até o limite de 12% da renda tributável.

Isso significa que se a sua renda bruta tributável (salário e/ou aluguel, por exemplo) for de 100 mil reais, você pode deduzir da base de cálculo do imposto de renda  até 12 mil reais que foram aplicados em um plano PGBL. Ou seja, a base de cálculo do imposto passa a ser de 88 mil reais.

O editor usou esta prática e economizou R$ 4.125 que corresponde à alíquota de 27,5% de imposto de renda sobre um valor de R$ 15.000 aportado em uma previdência PGBL. Lembrando que esta regra só vale para quem faz a declaração de imposto de renda no modelo “completa”.

#6 – Venda sua Casa Própria e Alugue um Imóvel

O editor conta que vendeu sua casa em 2014 e optou por alugar um apartamento no bairro Pinheiros em São Paulo. Pelos cálculos dele, o valor recebido ao investir o dinheiro do imóvel foi de R$ 54.795 contra R$ 18.300 gastos com aluguel. Portanto, uma economia de R$ 34.212 se considerando uma valorização de R$ 2.283 do imóvel.

O editor procura desmistificar a teoria de que pagar aluguel é jogar dinheiro fora. Para ele, falta a percepção de que quem toma crédito para comprar um imóvel também está pagando uma espécie de “aluguel” do dinheiro: os juros. Em outras palavras você deixa de pagar o aluguel ao proprietário e passa a pagar pelo aluguel ao banco. E pior: o aluguel cobrado pelo banco é bem mais alto.

#7 – Um Carro Apenas para o Casal

O editor conta que vendeu o carro em 2012 e desde então se locomove em São Paulo por meio de bicicleta, Uber, dentre outros. De quebra melhorou o condicionamento físico e reduziu os gastos. Segundo ele, um carro de R$ 50.000 gera um custo de R$ 2.217 por mês.

Esse valor corresponde a gastos com combustível (R$ 300), multas (R$ 20), manutenção (R$ 150), pedágio (R$ 30), estacionamento no trabalho (R$ 200), aluguel de uma segunda vaga de garagem (R$ 200), seguro (R$ 125), IPVA + DPVAT + licenciamento (R$ 181,67), custo de oportunidade por não investir o dinheiro pago pelo carro (R$ 554) e depreciação do automóvel (R$ 416,67).

A economia calculada foi então de  R$ 8.733 no semestre se considerado os gastos com transporte na ordem de R$ 4.569. Vou dizer que o ideal mesmo é não ter nenhum carro, se você não tem filhos não vejo motivo para ter um automóvel na garagem.

#8 – Faça Academia ao Ar Livre

A última dica do editor foi zerar o gasto com academia: “Quando quero correr, vou aos parques Villa-Lobos, do Povo ou Ibirapuera, todos num raio de 5 km de casa. Se está chovendo, uso a esteira do prédio. E se quero nadar, uso a piscina do prédio onde moro se está calor ou a piscina do Sesc Pinheiros se está frio.”

Além disto, a utilização quase que diária de bicicleta para locomoção permitiu ao editor não mais precisar de academia para se manter em forma. A economia em mensalidades de academia é da ordem de R$ 1.200 no semestre.

Gastos de um Casal

Logo a seguir é apresentado o gráfico dos nossos gastos mensais nestes últimos 8 anos. A linha azul mais grossa indica a despesa total mensal. A linha laranja apresenta a tendência dos gastos que no caso é ascendente. A linha azul mais fina apresenta a média móvel de 12 períodos, ou seja, a média dos gastos nos últimos 12 meses.

gastos de um casal
Neste gráfico é possível concluir que a tendência dos gastos do casal é de crescimento, não poderia ser diferente já que temos no mínimo o efeito da inflação incidindo nos valores. Mas esta inclinação poderia ser bem maior se tivéssemos aumentado o padrão de vida ao longo destes anos, mas pelo contrário, procuramos manter as mesmas condições de consumo iniciais. Além disto, estamos sempre diminuindo gastos, embora as despesas tendem a crescer todo mês sempre procuramos cortar algo aqui e ali. Uma grande mudança na nossa vida que proporcionou um bom corte de gastos foi mudar de bairro: mudamos da zona sul da cidade para a zona norte onde a vida é muito mais barata.

Gastos com Alimentação

À seguir temos o gráfico de alimentação que inclui despesas com restaurante, bares, padaria, lanchonetes, etc. Verificamos uma tendência decrescente nestas despesas, principalmente a partir de 2014 quando o nosso filho nasceu. Antes os gastos com restaurantes e bares eram mais frequentes, mas com o nascimento do filho temos ficado mais em casa o que tem contribuído com a redução destas despesas com alimentação fora de casa.

gastos com alimentacao

Gastos com Transporte

O próximo gráfico apresenta os gastos com o automóvel que possuímos e despesas com transporte em geral: coletivo, pedágios, estacionamento, táxi, Uber, etc, ou seja, tudo que tem a ver com deslocamento. Também verificamos uma linha de tendência ascendente com uma leve inclinação, muito influenciada pela inflação dos combustíveis. Este gráfico apresenta picos ocasionados por manutenções mais pesadas no automóvel da família. A partir de 2014 estas manutenções tiveram queda pois trocamos o automóvel antigo por um zero quilômetro.

gastos com transporte

Gastos com Contas Mensais

Abaixo temos o gráfico das contas mensais (água, energia elétrica, telefone e internet). Também verificamos uma linha de tendência ascendente nestas despesas recorrentes com uma leve inclinação, muito influenciada pela inflação dos serviços. Porém, nos últimos meses estamos conseguindo ficar abaixo da média. Estas contas já foram muito mais elevadas mas cortando TV por assinatura e outros serviços desnecessários foi possível manter uma padrão aceitável de despesas.

gastos com telefone

Gastos com Entretenimento e Viagens

A seguir temos o gráfico de gastos com entretenimento (cinemas, shows, festas) e viagens. Podemos notar uma clara tendência de queda nestas despesas. Temos viajado muito pouco nos últimos anos e gastos com cinema e shows agora são raros. Casal com filho fica um pouco limitado neste tipo de entretenimento, rs.

gastos com entretenimento

Gastos com Familiares

Abaixo é mostrado o gráfico de gastos com familiares. Já ajudamos mais no passado mas ultimamente reduzimos bastante estas despesas. A tendência também é decrescente.

gastos com familiares

Gastos com Formação e Profissão

Os gastos com formação e profissão foram relativamente baixos nestes anos. Fizemos curso de inglês, preparatórios para concursos públicos  e outros cursos esporádicos. Estamos incluindo nestas despesas os gastos com a babá do nosso filho e outras despesas com a sua educação, por isto estamos verificando uma forte alta nestes gastos nos últimos meses.

gastos com formacao

Gastos com Moradia

Os gastos com moradia estão apresentando uma tendência de queda elevada. No ano de 2012 optamos por sair do aluguel e ir morar na casa da mãe da minha esposa. Isto fez com que a linha de tendência de gastos com moradia ficasse decrescente. As despesas nesta categoria são agora pontuais e geralmente associadas a pequenas reformas na casa.

gastos com moradia

Gastos com Presente

Apesar de sermos um casal muito econômico somos relativamente generosos na hora de presentear familiares e amigos. O gráfico abaixo mostra isto. Porém, reduzimos bastante estes gastos com presentes no últimos meses. A linha de tendência está agora levemente inclinada para baixo.

gastos com presentes

Gastos com Saúde e Seguro

Os gastos com saúde são os mais pesados no nosso orçamento mensal. Estão incluídos nestas despesas os valores que pagamos em seguro de vida. As despesas com saúde entre 2012 e 2014 aumentaram muito em função dos tratamentos de fertilização in vitro que o casal realizou e que podem ser verificados nos dois picos da curva. Em 2014 tivemos elevados gastos com o parto. A partir de então os gastos com médicos, farmácia e outros se estabilizaram mas ainda são altos.

gastos com saude

Gastos com Supermercado, Sacolão e Açougue

Que supermercado, sacolão e açougue estão bem inflacionados todo mundo sabe, e o gráfico abaixo mostra claramente esta tendência de alta. As despesas nesta categoria estão de certa forma estáveis nos últimos meses, a linha de tendência de alta deve apresentar queda na inclinação nos próximos meses.

gastos com supermercado

Gastos com Beleza e Vestuário

Por último apresentamos o gráfico de despesas com beleza e vestuário que inclui salão de beleza, academia, etc. Um gráfico até bonito de se ver já que a tendência não tem nenhuma inclinação. Consumimos apenas o básico necessário.

gastos com vestuario

Gastos Diversos

Não apresentei todos os gastos que temos no nosso dia-a-dia, há outros gastos que jogamos na categoria Diversos. Porém, o grosso dos gastos foi apresentado. Acredito que deu para ter uma boa ideia para onde vai o dinheiro das nossas despesas. Através da nossa planilha de controle de gastos foi possível coletar estas informações para uma apresentação didática. No próximo capítulo iremos fazer uma estratificação diferente dos gastos, focada na criação do nosso filho.

Logo a seguir apresento o gráfico de pizza com os gastos em forma percentual de 2016 e dos últimos 8 anos. Acredito que desta forma tem-se uma visão melhor da estratificação das despesas.

gastos casal 2016

gastos de um casal ultimos anos

Perspectivas de Gastos do Casal para 2017

Como reduzir os gastos em 2017? Das estratégias elencadas pelo editor do portal Infomoney apenas a número #5 poderia ser aplicada, mesmo assim teria que fazer um estudo de viabilidade. Não há como cortar o único carro da família em virtude dos deslocamentos com filho. Reduzir o salário da babá não é possível, pelo contrário, teve aumento agora em janeiro e o Uozinho agora irá para a escolinha o que acarretará mais gastos.

Acredito que podemos diminuir os gastos com presentes e moradia. Porém os maiores gastos estão concentrados em saúde e seguro que são itens onde as despesas estão bem engessadas. Sinceramente não vejo muitas perspectivas de redução de gastos para 2017. Só mesmo aplicando uma PEC do teto aqui em casa (risos). E vocês, quais são as perspectivas de despesas para 2017? Vai aumentar ou vai diminuir?

Dica do Autor: Veja também o outro post desta série Controle de Gastos – Parte 2/3: Filhos

suno research recomendação

27 thoughts on “Controle de Gastos – Parte 1/3: Como Economizei R$ 55.986 no Semestre

  1. Mariana Responder

    Jovem casal carioca que não bebe, mas come muito quer saber como vocês gastam só isso com alimentação. Sério, acho que gastamos 4x mais! É o rombo nas nossas planilhas…

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Olá Mariana!
      Cada casal tem uma realidade.
      Eu e minha esposa raramente comemos fora de casa, este é o segredo. A comida caseira é mas saudável e mais barata,rs.
      Abraço!

  2. Anônimo Responder

    Não moraria na casa da minha sogra. Acho muito arriscado.
    Procure ser independente.
    Hoje funciona mas amanha…..

  3. Cleiton Oliveira Responder

    Independente do salário, é possível economizar dinheiro. E o principal aliado nesta tarefa é o planejamento financeiro aliado com um objetivo bem definido. Excelente artigo UÓ

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Cleiton!
      No início da minha carreira profissional eu não guardava nada pois achava que quem ganhava pouco não precisava guardar, achava que só quando eu ganhasse “muito” é que deveria guardar. E sabe que vejo pensamentos como este o tempo todo? é uma questão de mudança de mindset.
      Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Acredito que assim, o que impacta mesmo são as despesas.

  4. dasilvj4 Responder

    Parabéns, você manda muito bem mesmo.

    Eu não consigo criar o habito de controlar o dinheiro, nas verdade a única forma que eu consegui foi usando o pague a si próprio primeiro.

    Tenho uma meta de investimento de 15% da minha renda que sempre sai da minha conta, no fim do mês quando sobra (dificil) eu invisto mais, porém não mais que 30%…

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa!
      Planilhar é preciso, parece difícil no começo, depois vira um hábito saudável. Try yoursefl!
      Valeu!

  5. Jose Henrique Responder

    Eu imagino q esse cara receba bem. Economizar 60000 em seis meses é um puta valor. Eram 10k por mês q eram jogados fora.

    O q o cara economizou em 6 meses é todo o meu patrimônio kkkkkkk

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Pois é, trabalhar na Infomoney dá um $$$ bom, rs

  6. Seu Madruga Investimentos Responder

    Bendito AirBnb. Fez toda a diferença na viagem que fiz ao Uruguai. Quando você fica em hotel, geralmente só tem à disposição um frigobar, o que só lhe permite armazenar frios e se alimentar de sanduíches e coisas do gênero. No AirBnB você pode alugar um imóvel com uma cozinha completa e fazer o que bem entender, o que diminui consideravelmente os custos com alimentação na viagem, pois você depende bem menos de restaurantes.

    Abraço!

    • Viver de Construcao Blog Responder

      Concordo. Usei Airbnb e so usarei Airbnb para viagens pessoais. Fora que voce conhece a cultura de outra forma, acordar, ter que ir comprar o pao, comida, é mais legal, light e economico.

      Uo, ta virando Infomoney isto aqui kkk

  7. Anderson Responder

    Uó,

    Eu li esta matéria do editor do Infomoney. Ele foi bem esperto, principalmente no lance do Airbnb.

    Como sou uma pessoa frugal e ainda não sou casado, gasto muito pouco, muito pouco mesmo. Poupo/invisto coisa de 80% do salário.

    Acho que o teu caso pode ser diminuído, talvez não agora, os gastos com cursos de formação, isso quando vocês chegarem num patamar de carreira elevado. E fiquei impressionado com os baixos gastos em supermercado, já que eles costumam levar considerável fatia das despesas, principalmente numa casa com mais de duas pessoas.

    Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Bom dia Anderson!
      Não fui muito claro na questão dos cursos e formação, mas no atual momento mais de 95% desta despesa é em relação à babá do Uozinho. Estou considerando este cuidado como formação dele, rs. Então não vai ter como diminuir mesmo. Só daqui uns 3 ou 4 anos eu acho quando ficará mesmo só os custos escolares. Mas pode ser que uma coisa compense a outra.
      Ah, sobre o supermercado, a questão é que moramos com a mãe da minha esposa, e metade dos gastos com supermercado ficam com ela, rs. Aqui somos três adultos e uma criança.
      Parabéns pela sua economia, tá ótima!
      Abraço!

    • Anderson Responder

      Uó,

      Entendi. Então o orçamento ficou meio engessado mesmo.

      O lance de morar na casa da sogra pode ser uma boa opção (1 para 100.000, rs). Se ela, sogra, for bem compreensiva, não for encrenqueira e a casa for grande, tem como dar certo.

      Abraço!

  8. Lorde das Moedas Responder

    Eae Uó.
    Sou adepto aos pensamentos que foram expostos, apesar de não ter relação conjugal. Mas fico planejando como deverei fazer para manter a vida financeira organizada apesar de compartilhada com outra pessoa. Parceria e transparência é fundamental!
    O único ponto negativo é que o valor economizado por eles é uma parte substancial dos meus rendimentos, rs, mas cada um com suas singelas proporções, ou não.
    Abraços!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Olá Lorde, tudo bem? Não entendi esta aparte “valor economizado por eles”.
      Abraço!

    • Lorde das Moedas Responder

      Fiz uma piada em função da minha pobreza, pois o valor que eles economizaram cortando supérfluos eu batalho em igual período para receber, kkkkk.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Ah, esta economia dele foi quase o que eu gastei no ano de 2016 inteiro. Bem vindo ao clube dos pobretas! rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.