Novo Filme da Paolla Oliveira

Acho que minha esposa não vai gostar nada deste título de post, mas é só para chamar atenção para o “filme do Plano Real”. Real – O plano por trás da história.

Brasil, Maio de 1993. O país passava por uma das piores crises econômicas de sua história, com uma inflação descontrolada há três décadas, Fernando Collor havia sofrido impeachment, Itamar Franco assumia um país com a economia deteriorada e precisava enfrentar o dragão da inflação. Um ano depois, era implementado o Plano Real.

A história contada – que tem Fernando Henrique Cardoso como protagonista e uma equipe de economistas empenhada em achar uma solução para a crise financeira – acaba com a criação da nova moeda do Brasil, o Real. É isso que conta o filme Real – O Plano por Trás da História, que tem estreia prevista para 18 de maio e ganhou ontem seu primeiro trailer na internet.

Mas como o projeto foi criado? O filme Real – O Plano por Trás da História pretende contar justamente isso: como uma força-tarefa sob o comando do economista Gustavo Franco (Emílio Orciollo Netto) foi montada para o resolver o problema durante os governos de Itamar Franco (Bemvindo Sequeira) e Fernando Henrique Cardoso (Norival Rizzo), como você confere no trailer acima.

Baseado no no livro “3.000 Dias no Bunker – Um Plano na Cabeça e um País na Mão”, escrito por Guilherme Fiuza (autor de “Meu Nome Não é Johnny”), o filme é dirigido por Rodrigo Bittencourt e conta com Paolla Oliveira, Mariana Lima, Tato Gabus Mendes, Juliano Cazarré, Cássia Kis e Klebber Toledo no elenco.

Título original: Real – O plano por trás da história
Distribuição: Paris
Data de estreia: 18/05/17
País: Brasil
Gênero: drama
Ano de produção: 2017

O Plano Real

O Plano Real foi um programa de reformas econômicas com o objetivo de estabilização da economia brasileira. Foi iniciado em 27 de fevereiro de 1994 com a publicação da medida provisória número 434. Esta medida instituiu a Unidade Real de Valor (URV), estabeleceu regras de conversão e uso de valores monetários, iniciou a desindexação da economia, e determinou o lançamento de uma nova moeda, o real.

Este programa foi a mais ampla medida econômica já realizada no Brasil e tinha como objetivo principal o controle da hiperinflação que assolava o país. Utilizou-se de diversos instrumentos econômicos e políticos para a redução da inflação que chegou a 46,58% ao mês em junho de 1994, época do lançamento da nova moeda. Ao contrário dos pacotes econômicos anteriores, o Plano Real cumpriu com seus objetivos.

A idealização do projeto, a elaboração das medidas do governo e a execução das reformas econômica e monetária contaram com a contribuição de vários economistas, reunidos pelo então Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso. Esta história é conta no filme do Plano Real. Com a força do Plano Real, o presidente Itamar Franco elegeu seu sucessor já no primeiro turno, em 1994.

Ações do Plano Real

  • Redução de gastos públicos e aumento dos impostos como forma de controlar as contas do governo.
  • Criação da Unidade Real de Valor (URV) como forma de desindexar a economia, até então indexada pelos índices de inflação.
  • Criação de uma nova moeda forte: o real (R$).
  • Aumento das taxas de juros e aumentos dos compulsórios (dinheiro que os bancos devem recolher junto ao Banco Central). Estas medidas tinham como objetivo reduzir o consumo e provocar a queda da inflação.
  • Redução dos impostos de importação para aumentar a concorrência com os produtos nacionais, provocando a redução dos preços.
  • Controle cambial, mantendo o Real valorizado diante ao Dólar. Esta medida visava estimular a importação e aumentar a concorrência interna, controlando o aumento dos preços dos produtos nacionais.
  • Corte de gastos públicos de aproximadamente 6 bilhões de dólares no orçamento de 1993, em todos os ministérios.
  • Recuperação da Receita através do combate a evasão fiscal, inclusive das grandes empresas.
  • Austeridade no relacionamento com Estados e Municípios através do corte de repasses inconstitucionais, forçando Estados e Municípios a equilibrarem seus gastos através de cortes.
  • Ajustes nos Bancos Estaduais em alguns casos, através da intervenção do Banco Central, buscando cortes de gastos e punindo irregularidades com a Lei do Colarinho Branco.
  • Redefinição das funções dos Bancos Federais buscando o enxugamento da estrutura, evitar a concorrência recíproca e predatória, e punir irregularidades através da Lei do Colarinho Branco.
  • Privatizações de empresas dos setores siderúrgicos, petroquímico e de fertilizantes, por entender que as empresas públicas estarem reféns de interesses corporativos, políticos e econômicos.

Fonte 1 e Fonte 2

Erros do Plano Real

Stephen Kanityz listou no seu blog 8 erros do Plano Real que perduram até hoje, vou apenas elencá-los aqui, no post original do jornalista você encontrará mais detalhes…

  1. O Plano Real aumentou o imposto de renda sobre lucros reinvestidos nas pequenas e médias empresas de 25% para 42 a 65%, dependendo da inflação.
  2. O Plano Real aumentou o imposto de renda sobre ganhos de capital de 15% para 42 a 65 % dependendo da inflação.
  3. O Plano Real aumentou o imposto de renda sobre juros de 20% para 30 a 50%, aumentando assim o custo dos empréstimos, justamente quando o Brasil precisava de financiamento para o crescimento.
  4. O Plano Real congelou o patrimônio contábil dos bancos brasileiros ao nível histórico de 1994, um erro monumental.
  5. Os economistas do Plano Real usaram a média de preços dos últimos três meses em URV como sendo os novos preços corretores na nova moeda, o real. Todos os preços públicos foram convertidos por esta regra simplista.
  6. O Plano Real determinou a proibição das empresas de contabilizarem corretamente sua contabilidade. Uma total contradição interna no Plano, que como vimos no O Paper Que Resultou no Plano Real a essência do Plano Luca Pacioli foi mostrar que um país precisa de uma contabilidade forte como precondição para por fim à inflação.
  7. Voltamos assim ao passado, para um sistema financeiro em bases nominais, e não reais.

A inflação continua, o real hoje vale 1/5 do que valia, R$ 100,00 de 1994 valem R$ 22,40. Tudo porque a inflação continua superestimada. Continuam usando os preços a prazo, sem trazer o valor à vista antes de colocar nos índices de atacado. Continuam usando preços de amanhã, para calcular o índice de hoje.

Documentário Sobre a Economia Brasileira

Gostei muito desta série de entrevistas sobre a economia brasileira, selecionei 3 episódios relativos aos períodos antes, durante e pós Plano Real…

Repercussão do Filme Plano Real na Internet

“Nóis é pobre mas nóis se diverte”. Como não poderia deixar de ser, o filme do Plano Real já virou piada na Internet…

suno research recomendação

16 thoughts on “Novo Filme da Paolla Oliveira

  1. Almofadinha Amarrado Reply

    Brincadeiras a parte, pois eu também esperava imagens interessantes sobre a mertriz…acho que esse filme nada mais vai ser como uma propaganda política de quinta, assim como foi o filme do molusco.

    É nítido que a explosão da dívida, e mais tarde o colapso do câmbio com a torra das reservas e depois três empréstimos desesperados ao FMI, claro que isso não é pré-plano real, mas é válido citar.

    No mais, parabéns pelo post!

    Abraço!

  2. Rodolfo Oshiro Reply

    Uo,

    uauhahuahu foda hein ….

    Nem sabia do filme … com certeza é uma resposta ao filme que o PT andava filmando por ai …

    Abs,

    • Ábaco Líquido Post authorReply

      Este do filme do PT não estou sabendo… qual o nome?

  3. Micro Investidor Nerd Reply

    Não fazia ideia desse filme! Com uma frase de efeito dessas, já é candidato a clássico (ainda mais se derem um jeito de mostra a bunda da Paolal Oliveira, que foi o que me fez vir para esse post, hehe)!

    • Ábaco Líquido Post authorReply

      Ela interpreta quem mesmo no filme? Faltou a Lilian Ramos, rs

  4. Fernando Reply

    Ótimo trailer, parece um filmaço. O gênio Gustavo Franco será o personagem principal.

    • Ábaco Líquido Post authorReply

      Só mesmo assistindo para ver se será bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.