Extraviamos a Tal Ponto Que Devemos Estar no Bom Caminho

“Outro dia me deparei com uma frase do Fernando Pessoa que dizia: ‘Nós nos extraviamos a tal ponto, que devemos estar no bom caminho’. Fiquei cheio de esperança no Brasil quando li isso”.

“O Brasil vive uma situação paradoxal na qual precisa de menos e mais Estado ao mesmo tempo. O Estado está onde não deveria estar e não está onde deveria estar”.

O convidado do Roda Viva desta segunda-feira foi Eduardo Giannetti da Fonseca, um dos pensadores mais respeitados do país. Mineiro de Belo Horizonte, ele se formou em Economia e em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo e é PhD em Economia pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

“O primeiro mandato do Lula foi surpreendentemente bom, uma continuidade do segundo mandato do Fernando Henrique Cardoso. Tudo começou a se deteriorar no segundo governo Lula e acabou de vez no primeiro da Dilma”.

“Meu lema hoje é menos Brasília e mais Brasil. Não vejo por que o dinheiro público precisa ir até Brasília e depois voltar para os estados. Ele deveria ser gasto o mais próximo possível de onde é arrecadado. O cidadão mora no município, precisamos dar poder aos governos locais. Isso é cidadania tributária. A quem interessa o dinheiro que nós pagamos ir para Brasília e depois voltar?”.

“Estou surpreso com o silêncio das ruas diante da enormidade dos fatos que apareceram nas últimas semanas. O que mobiliza e leva a grandes manifestações é realmente inesperado”.

suno research recomendação

2 thoughts on “Extraviamos a Tal Ponto Que Devemos Estar no Bom Caminho

    • Ábaco Líquido Post authorReply

      Opa!
      Obrigado!
      Seja bem vindo!
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.