A partir do dia 10 de março, mais de 30 milhões de brasileiros vão poder retirar o dinheiro em contas inativas do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro as agências da Caixa em todo o país vão abrir duas horas mais cedo para atender quem tem conta inativa. No sábado, também haverá expediente em 1.891 agências. Mas não é preciso sair de casa para consultar o saldo do FGTS ou saber se tem direito ao saque do FGTS, basta entrar na página da Caixa na internet, informar dados pessoais como PIS e título de eleitor. Há também atendimento pelo telefone 0800 726 2017 (consultar fgts, fgts inativo, extrato fgts, fgts caixa, saldo fgts, fundo de garantia…)

O decreto que regulamenta o saque do FGTS foi publicado ontem (15/02/2017) no “Diário Oficial da União”. De acordo com o texto, quem tiver recursos em contas desativadas até 31 de dezembro de 2015 poderá realizar o saque do dinheiro de acordo com o cronograma anunciado nessa terça-feira pela Caixa Econômica Federal.

A estimativa da Caixa é que 30,2 milhões de trabalhadores – donos de 49,6 milhões de contas inativas – possam sacar 43,6 bilhões de reais. Podem sacar o dinheiro da conta os trabalhadores que pediram a conta ou foram demitidos por justa causa até 31 de julho de 2015.

Para receber os recursos, prossegue o decreto, “conta poupança de titularidade do trabalhador previamente aberta na Caixa Econômica Federal, desde que o trabalhador não se manifeste negativamente”. O trabalhador terá até 31 de agosto para “solicitar o desfazimento do crédito ou a transferência do valor para outra instituição financeira, independentemente do pagamento de qualquer tarifa”. A forma como será feito essa transferência será definido pela CEF.

Saque FGTS

Cada contrato de trabalho deve ter uma conta vinculada de FGTS. Para cada novo contrato uma nova conta de FGTS é criada para depósitos do Fundo de Garantia específicos do contrato. Quando o contrato termina a conta FGTS vinculada torna-se inativa.

Se foi o empregado que pediu demissão ou a demissão foi por justa causa, os valores da conta de FGTS não pode ser sacados pelo trabalhador logo após a demissão e permanecem retidos na conta. Esta conta, mesmo inativa, tem seu saldo atualizado pela regra de correção monetária.

Sendo assim, ao longo da sua vida profissional, o trabalhador acumula uma ou mais contas de FGTS inativas cada um delas vinculadas a um contrato de trabalho específico.

Calendário FGTS 2017

O governo federal divulgou o calendário FGTS 2017 – calendário oficial de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por trabalhadores que pediram demissão ou foram demitidos. O dinheiro será liberado a partir do dia 10 de março e seguirá uma sequência de acordo com a data de nascimento dos contribuintes.

Pessoas nascidas em janeiro e fevereiro serão as primeiras a terem direito ao saque. Quem nasceu em março, abril e maio poderá sacar em abril. Os que fazem aniversário em junho, julho e agosto terão acesso ao saque em maio. Já os nascidos em setembro, outubro e novembro poderão fazer o saque em junho. Em julho, deverão sacar os que nasceram em dezembro.

Quem perder o prazo e não fizer o saque das contas inativas no mês do nascimento, poderá fazê-lo até 31 de julho. A retirada poderá ser feita apenas das contas inativas com data de desligamento do empregado até 31 de dezembro de 2015. Quem pediu demissão depois disso não poderá efetuar o saque.

calendario fgts 2017

Calendário FGTS 2017 – Fonte: Caixa Econômica Federal

Pelos cálculos da Caixa Econômica Federal, abril será o mês com mais cidadãos habilitados a sacar o saldo das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Neste mês, cerca de 26% dos beneficiários poderão fazer o saque.

Mês de nascimento Percentual
março 16%
abril 26%
maio 25%
junho 25%
julho 8%

Fonte

Como Consultar FGTS Inativo

A divulgação das regras de pagamento das contas inativas do FGTS gerou uma enorme procura por informações. Segundo a Caixa, cerca de 26 milhões de pessoas fizeram consultas ao site de contas inativas do FGTS. Para consultar o saldo da conta inativa do FGTS o trabalhador pode pesquisar no site da Caixa, no aplicativo do FGTS, no internet banking e agências do banco.

Acesse o site da Caixa e preencha com os dados solicitados (CPF ou PIS). Também é possível consultar no aplicativo do FGTS, nas agências da Caixa, por meio do cartão cidadão, em postos de autoatendimento e no internet banking da Caixa. Para consultar o saldo da conta do FGTS, precisa-se informar seu número PIS, que consta na carteira de trabalho, e cadastrar uma senha, caso seja seu primeiro acesso à plataforma.

Como Sacar o FGTS Inativo?

Os saques poderão ser feitos nas agências e caixas eletrônicos da Caixa, dependendo, por exemplo, do valor. Além disso, o cliente que não tem conta na Caixa poderá optar por transferir os recursos do FGTS, de qualquer valor, para uma conta corrente ou conta poupança de qualquer outro banco, sem custo.

  • Sem o Cartão Cidadão: o trabalhador poderá sacar o dinheiro nos caixas eletrônicos da Caixa, sem o Cartão Cidadão, caso o saldo de cada conta inativa seja de até R$ 1.500. Para isso, ele só precisa ter a senha do Cartão Cidadão.
  • Com o Cartão Cidadão: o limite de saque, no Caixa Eletrônico, é de R$ 3 mil por conta inativa.
  • Lotéricas e correspondentes Caixa Aqui: os saques podem ser feitos com o Cartão Cidadão para valores de até R$ 3 mil por conta inativa.
  • Saques acima de R$ 3 mil e até R$ 10 mil: o trabalhador só precisa apresentar, na agência da Caixa, a carteira de identidade para fazer o saque ou a transferência para conta de outro banco, sem custo.
  • Saques acima de R$ 10 mil: além da identidade, será preciso apresentar a carteira de trabalho ou o termo de rescisão de contrato de trabalho vinculado à conta inativa.
  • Contas que aparecem ativas: se o trabalhador tem uma conta de FGTS vinculada a um emprego do qual se desligou até 31 de dezembro de 2015, mas que ainda aparece como “ativa”, terá que comprovar o fim do vínculo através da carteira de trabalho ou rescisão do contrato de trabalho.

Quem não tiver a carteira de trabalho, informou o presidente da Caixa, terá que providenciar uma cópia do termo de rescisão do contrato de trabalho vinculado à conta inativa, e levá-la no momento do saque.

Efeito da Liberação do FGTS na Economia

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a liberação de saques de recursos do FGTS, oficializada nesta semana pelo governo, é uma medida inserida em um processo maior, de diminuição do tamanho do Estado.

“Assim, o Estado começa cada vez mais a não tutelar, cada um tendo a possibilidade e o direito de alocar os recursos da maneira como ele ou ela acha, partindo do pressuposto do interesse de cada um”.

Para Meirelles, a medida de liberação do FGTS gera mais recursos para as empresas produzirem e mais emprego e renda. De acordo com o ministro, a medida beneficia o trabalhador e a economia brasileira como um todo. Gera mais recursos para as empresas produzirem e gera mais emprego e renda.

Perguntas e Resposta sobre o FGTS Inativo

Pergunta 1: Tenho uma conta vinculada a um emprego anterior porém a empresa faliu. Posso sacar o FGTS?

Resposta: Como o vínculo de trabalho já foi extinto o saque poderá ser realizado.

Pergunta 2: Estou no meu primeiro emprego com carteira assinada. Posso sacar o FGTS?

Resposta: Não pois neste caso a conta do FGTS ainda está ativa.

Pergunta 3: Todas as contas de FGTS inativas têm dinheiro depositado?

Resposta: Não. Eventualmente, algum trabalhador pode já ter utilizado o dinheiro atendendo a casos previstos nas regras de saque do FGTS, como para financiamentos imobiliários.

Pergunta 4: Há limite para o valor do saque?

Resposta: Não.

Pergunta 5: Qual será o horário de funcionamento das agências?

Resposta: As agências abrirão com duas horas de antecedência de 15 a 17 de fevereiro e também aos sábados, de 9h às 15h, nas datas próximas aos períodos de saque.

Pergunta 6: Onde posso tirar minhas dúvidas sobre FGTS inativo?

Resposta: Os trabalhadores que tiverem qualquer dúvida sobre o recurso podem acessar o site da Caixa, ou ligar para o número 0 800 726 2017.

Pergunta 7: Clientes da Caixa têm alguma vantagem no saque do FGTS inativo?

Resposta: Os clientes com caderneta de poupança individual na Caixa receberão o crédito automaticamente, conforme o calendário de liberação. Já o correntista da Caixa poderá optar por receber o dinheiro em sua conta. Neste caso, será preciso autorizar o saque dos recursos do FGTS.

Pergunta 8: Posso sacar o FGTS inativo pelos caixas eletrônicos?

Resposta: É possível sacar das contas inativas com saldo de até R$ 1,5 mil diretamente no autoatendimento da Caixa. Para isso, é preciso ter a senha do Cartão do Cidadão. Para valores entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil, será necessário ter o Cartão do Cidadão e a senha.

Pergunta 9: Há outras opções para saques do FGTS inativo?

Resposta: Nos correspondentes Caixa Aqui e nas Lotéricas, será permitido sacar até R$ 3 mil. Para isso, será preciso apresentar documento de identificação, Cartão Cidadão e senha. Valores acima de R$ 3 mil serão sacados exclusivamente nas agências, sendo que, no caso de valores superiores a R$ 10 mil, o trabalhador precisará apresentar carteira de trabalho ou documento que comprove a extinção do vínculo com a empresa.

Pergunta 10: Sou cliente de outro banco, a Caixa pode transferir o dinheiro do FGTS inativo para a minha conta?

Resposta: Sim. Para isso, o cotista precisará autorizar a transferência na boca do caixa. O banco estatal não vai cobrar pela operação.

Pergunta 11: Preciso ser correntista da Caixa para sacar?

Resposta: Não. Qualquer trabalhador que tenha dinheiro em uma conta inativa do FGTS referente a um contrato de trabalho encerrado até 31 de dezembro de 2015 poderá fazer o saque, mesmo se não for cliente da Caixa.

Pergunta 12: Sou cliente da Caixa. O saldo do FGTS inativo vai entrar automaticamente na minha conta?

Resposta: Sim, desde que você tenha uma conta poupança individual da Caixa. Se a sua conta poupança da Caixa for conjunta, será preciso solicitar a transferência do valor.

Pergunta 13: Tenho uma conta poupança individual da Caixa, mas não quero que meu FGTS inativo fique lá. O que eu faço?

Resposta: Se o dinheiro do seu FGTS inativo entrar automaticamente na sua conta poupança individual da Caixa, será possível pedir o “desfazimento do crédito ou a transferência do valor para outra instituição financeira, independente do pagamento de qualquer tarifa”, segundo o Diário Oficial da União.

Pergunta 14: Só posso sacar o FGTS inativo nos caixas eletrônicos da Caixa se eu for correntista do banco?

Resposta: Não. Mesmo se você não for cliente da Caixa, mas tiver o Cartão Cidadão (onde são depositados os recursos relacionados a benefícios sociais, como o seguro-desemprego), poderá sacar seu FGTS inativo nos caixas eletrônicos da Caixa. Com o Cartão Cidadão, o saque nos caixas eletrônicos é limitado a 3 mil reais. Apenas com a senha do Cartão Cidadão, o limite de saque nos caixas eletrônicos cai para 1,5 mil reais.

Pergunta 15: Não sou cliente Caixa. Posso pedir a transferência do FGTS inativo para minha conta em outro banco?

Resposta: Sim, basta ir até uma agência da Caixa, respeitando o calendário para saque mencionado na tabela acima. Mas é preciso primeiro checar se você possui algum valor em uma conta inativa do FGTS referente a um contrato de trabalho encerrado até 31 de dezembro de 2015.

Pergunta 16: Tenho menos de 10 mil reais no FGTS inativo. Quais documentos vou precisar para sacar o dinheiro?

Resposta: Se você tiver até 10 mil reais em sua conta inativa do FGTS, poderá solicitar o saque apresentando sua carteira de identidade em uma agência da Caixa, sem custo.

Pergunta 17: Tenho mais de 10 mil reais no FGTS inativo. Quais documentos vou precisar para sacar o dinheiro?

Resposta: A partir de 10 mil reais na conta inativa do FGTS, além do documento de identidade, você também precisará levar à agência da Caixa sua carteira de trabalho ou a rescisão do contrato de trabalho.

Pergunta 18: Posso sacar os recursos de mais de uma conta inativa do FGTS?

Resposta: Sim. Você poderá retirar, respeitando o calendário para saque mencionado na tabela acima, todo o dinheiro de uma ou mais contas inativas do FGTS em seu nome, desde que elas sejam relacionadas a contratos de trabalho encerrados até 31 de dezembro de 2015.

Pergunta 19: Tenho uma conta de FGTS relativa a um contrato de trabalho encerrado antes de 31 de dezembro de 2015, mas ela ainda aparece como ativa no site da Caixa. O que eu faço?

Resposta: A Caixa orienta que as pessoas refaçam a consulta do saldo do FGTS no site que foi criado após a MP (Medida Provisória) 763/16. Se a conta ainda aparecer como inativa, será preciso checar o que houve através do telefone 0800 726 2017.

Pergunta 20: Só vou poder usar o dinheiro para pagar dívidas?

Resposta: Não, o dinheiro sacado do FGTS inativo poderá ser utilizado para qualquer fim.

Fonte

Aplicativo FGTS

É o aplicativo que ajuda o trabalhador a acompanhar sua conta FGTS com muito mais praticidade. Com o App FGTS Trabalhador, você pode consultar os depósitos em sua conta FGTS, atualizar o seu endereço e localizar os pontos de atendimento mais próximos. Tudo direto do seu smartphone, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Baixar na Google Play

Baixar na ApleStore

Baixar no Windows Store

aplicativo fgts

FGTS

O governo federal criou o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) com o objetivo de formar uma reserva financeira para o trabalhador. As contas de FGTS de todos os trabalhadores ficam na Caixa Econômica Federal. A ideia básica é criar um colchão de segurança para o trabalhador já que este geralmente não faz isto por si só.

Os recursos do FGTS são utilizados pelo governo na área de habitação popular, saneamento básico e infraestrutura urbana, como a pavimentação de estradas. Dessa forma, o dinheiro do FGTS de cada trabalhador não fica parado na Caixa. Ou seja, além de criar uma espécie de reserva de emergência do trabalhador o governo usa o dinheiro para obras públicas.

De qualquer forma, independentemente de onde o governo esteja aplicando os recursos do FGTS, todo trabalhador tem direito de sacar o dinheiro referente a sua conta quando é demitido sem justa causa ou termina contrato com prazo fixado, aposenta-se, quer comprar uma casa ou apartamento, ou em caso de doença grave, como câncer e Aids.

Quem tem Direito ao FGTS?

Os trabalhadores abaixo tem direito ao FGTS…

  • Trabalhadores regidos pela CLT (Consolidação das Leis de Trabalho)
  • Trabalhadores rurais, temporários (trabalhadores urbanos contratados por uma empresa para prestar serviços por determinado período)
  • Trabalhadores avulsos (quem presta serviços a inúmeras empresas, mas é contratado por um sindicato e, por isso, não tem vínculo empregatício, como estivadores)
  • Atletas profissionais (como os jogadores de futebol)
  • Empregados domésticos (de forma obrigatória desde 30/9/2015)

Quem Paga o FGTS?

Os depósitos mensais para o FGTS são de responsabilidade do patrão e devem ser realizados, obrigatoriamente, na conta do FGTS de cada trabalhador. Quando o patrão começa a recolher o dinheiro para o fundo, a Caixa abre uma conta do FGTS do trabalhador.

Os valores devem ser recolhidos até o dia 7 do mês seguinte ao mês trabalhado. Se o empregador depositar depois desse dia, terá de pagar juros e correção monetária. O valor será o correspondente a 8% do total bruto das verbas salariais recebidas pelo empregado (salário, horas extras, adicional noturno, entre outras).

Por lei, todas as empresas têm acesso a um aplicativo distribuído pela Caixa que é o Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (SEFIP). Nesse programa, mensalmente, o patrão preenche os dados do trabalhador e envia essas informações para a Caixa pela internet por meio do programa Conectividade Social.

Como Verificar se o Patrão está Pagando Corretamente o FGTS?

O trabalhador pode acompanhar se o patrão está pagando corretamente o FGTS:

  • Por extrato via SMS (mensagem enviada pelo celular): o empregado recebe diretamente em seu celular uma mensagem todas as vezes que sua empresa realizar o depósito em sua conta do FGTS, assim como quando houver atualização ou saque de sua conta. Anualmente, recebe também um extrato em papel com as informações da conta e saldo atualizado. Para fazer o cadastro, acesse este link.
  • Por extrato bimestral: enviado por correio para a casa do trabalhador. Se não estiver recebendo o extrato, o trabalhador deverá informar seu endereço completo em uma agência da Caixa ou, se preferir, pelo telefone 0800 726 0101.
  • Por consulta ao site da Caixa. Para isso, será necessário informar o Número de Identificação Social – NIS (PIS/Pasep/NIT).
  • Nos caixas eletrônicos instalados nas agências da Caixa. Todos os terminais de atendimento possuem a opção consultar saldo ou extrato do FGTS por meio do cartão do cidadão. Caso não esteja com o cartão, o trabalhador pode acessar o serviço com o número do PIS.
  • Para fazer o cartão do cidadão, é preciso ir a uma agência da Caixa e levar a carteira de trabalho, RG e um comprovante de residência.
  • Caso o empregador não esteja depositando o FGTS, o trabalhador deverá procurar o empregador ou, ainda, procurar a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), pois o responsável pela fiscalização das empresas é o Ministério do Trabalho e Emprego.
  • Pode ainda procurar o sindicato da categoria, para que este tome as providências com objetivo de regularizar os depósitos.

Quando Rende o FGTS?

Apesar de possuir rendimento, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço não pode ser considerado um investimento, mas sim uma poupança para o futuro. Seu rendimento é de apenas 3% ao ano, além de correção monetária, ocorrida mensalmente todo dia 10 com base na Taxa Referencial (TR).

É um rendimento muito baixo, menor até mesmo que o rendimento poupança, que em 2016 foi de 7,65%. Rendimentos muito baixos se comparados aos melhores investimentos de 2016, como a rentabilidade de 38,93% da Bovespa.

Portanto, sacar FGTS é uma grande oportunidade de cuidar melhor do seu dinheiro e aplicá-lo onde ele poderá render mais e se multiplicar, deixando de ser apenas uma reserva para emergências e se tornando um combustível para realizar seus sonhos.

Quando o FGTS Pode ser Utilizado?

O FGTS pode ser sacado pelo trabalhador nas seguintes situações:

  • Aposentadoria
  • Compra de casa própria
  • Demissão sem justa causa
  • Morte do patrão e fechamento da empresa
  • Término do contrato de trabalho de um trabalhador temporário
  • Falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais
  • Ter idade igual ou superior a 70 anos
  • Doenças graves (como Aids ou câncer) do trabalhador, sua mulher ou filho, ou em caso de estágio terminal em qualquer doença
  • Morte do trabalhador
  • Rescisão por culpa recíproca ou força maior
  • Em caso de necessidade pessoal urgente e grave, decorrente de chuvas e inundações que tenham atingido a residência do trabalhador, quando a situação for de emergência ou calamidade pública reconhecida por portaria do Governo Federal
  • Quando a conta permanecer sem depósito por três anos ininterruptos
  • No site da Caixa é possível conferir todas as alternativas de saque do FGTS, bem como a documentação necessária para o saque

Conta Vinculada do FGTS

A conta no FGTS é vinculada ao trabalhador, tem como origem a lei, e como premissa a remuneração que lhe é paga ou devida, a qual é decorrente de um contrato de trabalho. Até 1990, as contas do FGTS estavam distribuídas por toda a rede bancária, a quem cabia manter o controle. A partir de 1990, com a centralização das contas vinculadas na Caixa Econômica Federal, esta é a responsável pelo controle destas contas, cabendo aos demais bancos, a partir de então, o papel de arrecadadores das contribuições ao Fundo.

A conta vinculada pode ser ativa ou inativa, sendo:

Conta Ativa: aquela que recebe, regularmente, depósitos mensais; e

Conta Inativa: São consideradas contas inativas aquelas que não recebem nenhum tipo de movimentação de depósitos há mais de três anos. Via de regra, a conta vinculada ao FGTS fica inativa após ficar três anos ininterruptos sem o depósito do FGTS, em razão da rescisão do contrato de trabalho. Existem dois tipos de contas inativas:

a) aquela que permanecer sem crédito de depósitos durante três anos ininterruptos, em razão de rescisão de contrato de trabalho, ocorrida até 13/07/90, podendo o trabalhador, a qualquer momento, solicitar o saque;

b) aquela, cujo titular completou três anos corridos fora do regime do FGTS, a partir de 14/07/90, sendo que, neste caso, o saque poderá ser efetuado a partir do mês de aniversário do titular da conta.



Como Sacar o FGTS?

O FGTS pode ser sacado em qualquer agência da Caixa. As regras e os documentos variam conforme a razão para o saque.

No caso de demissão sem justa causa, por exemplo, o trabalhador deve ir até o banco com RG, carteira de trabalho e Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT), sendo que se o contrato tiver vigorado por mais de um ano, a rescisão deverá ser homologada pelo Sindicato ou pelo Ministério do Trabalho, para que o documento seja apto a autorizar o saque.

O saque pode ser feito em até 5 dias úteis após a solicitação dele pelo trabalhador. Veja neste link quais são os documentos necessários conforme cada situação.

O saque do saldo de valor igual ou inferior a R$ 1.500 pode ser feito nas unidades lotéricas, nos correspondentes Caixa Aqui, nos postos de atendimento eletrônico e nas salas de autoatendimento para trabalhadores que possuem cartão cidadão e senha. Nas demais situações, o saque pode ser realizado em qualquer agência da Caixa.

Fonte

Perda da Carteira do Trabalho

Para os casos em que o trabalhador perdeu a carteira de trabalho (CTPS), ele deverá recuperar os registros profissionais e comprovar os vínculos empregatícios com a Previdência Social. Uma forma de fazer isso é através do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) – levantamento que permite ao trabalhador saber de todas as suas relações de trabalho. Esse documento é obtido junto ao INSS.

O INSS irá consultar sua base de dados e informar o CNPJ das empresas, bem como a junta ou associação comercial onde ela estava registrada – para o caso de empresas falidas.

Com essas informações, o trabalhador deverá obter nova CTPS e procurar o responsável de cada uma das empresas, para que seja colocado o respectivo registro no novo documento e assim possa levantar valores nas respectivas contas vinculadas.

Para o caso de pessoas que perderam a CTPS e possuem registros de trabalho em empresas que faliram, com base nas informações do CNIS, o trabalhador deverá procurar o síndico da massa falida – que é um representante nomeado pela Justiça no momento da decretação da falência e que fica responsável pela documentação deixada pela empresa.

Para saber quem é o Síndico da Massa Falida, o interessado deverá fazer uma busca sobre o processo de falência, no Fórum Cível da cidade onde a empresa funcionava e obter a informação no cartório onde o processo tramitou. Assim, o interessado poderá conseguir a comprovação de seu vínculo de emprego com a empresa, já que, somente com esses registros será possível efetuar o saque de valores do FGTS.

Fonte

Rendimento do Tesouro SELIC Supera o FGTS em Quase 4x nos Últimos Anos

A estimativa do governo é que 70% dos trabalhadores que têm direito ao saque vão retirar os recursos dessas contas inativas, injetando, assim, cerca de R$ 30 bilhões na economia. A ideia principal do governo ao liberar o dinheiro das contas inativas do FGTS é incentivar o consumo e fazer com que a economia volte a crescer. Porém, se você não tem necessidades concretas de consumo vale a pena investir o dinheiro.

Uma das principais críticas ao FGTS se deve à sua baixa rentabilidade, atualmente calculada por uma parcela fixa de 3% ao ano mais um rendimento variável definido pela Taxa Referencial. Quem vai sacar o FGTS inativo e não precisar pagar dívidas e quiser manter o valor rendendo, porém com uma rentabilidade bem superior à do FGTS, esta é uma boa oportunidade para trocar de aplicação.

Os ganhos adicionais ao usar o dinheiro do FGTS em investimento mais rentáveis podem chegar a quantias significativas. Segundo cálculos feitos pelo analista de mercado financeiro Roberto Indech, durante a última década o melhor ano do FGTS gerou rendimento de 5%, enquanto no pior momento o retorno foi de apenas 3,2%. Esses patamares significam que o dinheiro perdeu para a inflação.

No acumulado dos últimos 10 anos, a rentabilidade do FGTS foi inferior a 50%. Para piorar, a inflação medida pelo IPCA desde janeiro de 2006 acumula nível superior a 80%. Se o investidor aplicasse no título público Tesouro SELIC, considerado como uma das opções mais conservadoras do Tesouro Direto, o retorno seria próximo a 190% nesse mesmo período, quase quatro vezes acima do verificado pelo FGTS.

Isto significa dizer que um trabalhador que tivesse R$ 10 mil retidos no FGTS ao final de 2006 teria um valor ligeiramente acima de R$ 14,9 mil atualmente. Se o dinheiro fosse investido no Tesouro SELIC durante o mesmo período, o montante seria de R$ 28,8 mil. Ou seja, uma diferença de quase R$ 14 mil.

Até então, os trabalhadores só poderiam sacar o FGTS em casos como demissão sem justa causa ou para comprar um imóvel. Se fossem demitidos por justa causa ou pedissem demissão, era preciso esperar até três anos para sacar o dinheiro. Estima-se que essa mudança injete até R$ 30 bilhões na economia, mas o cronograma com as datas para que o trabalhador possa sacar o saldo ainda será publicado pela Caixa Econômica Federal em 1º de fevereiro.

Ao publicar a medida provisória 763/16, o Governo também revisou a metodologia para calcular a rentabilidade do FGTS. A partir de agosto de 2017, o trabalhador terá direito a 50% do que os recursos do fundo renderem em aplicações financeiras. Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, isso deverá fazer com que os ganhos fiquem próximos a 5% a 6% ao ano mais a Taxa Referencial, atingindo porcentual próximo ao que a Poupança rende atualmente.

Ainda assim, a própria Poupança apresenta rendimento bastante inferior ao de diversas outras aplicações de renda fixa. A taxa DI, que serve de referência para a maioria desses investimentos, gira em torno de 13,6% ao ano atualmente.

Pergunta: Caso eu não tenha dívidas para quitar, é melhor deixar o dinheiro na conta FGTS ou fazer um investimento? Vale a pena sacar o dinheiro?

Resposta: Sim. Segundo especialistas em finanças pessoais, não vale a pena deixar de retirar o saldo total do FGTS inativo, se você tiver direito ao saque. Isso porque o rendimento das contas inativas do FGTS é bem menor do que o de aplicações de renda fixa, por exemplo. Além disso, até hoje, esse dinheiro só poderia ser utilizado para financiamentos imobiliários ou se o trabalhador ficasse mais de três anos sem registro na carteira de trabalho.

Saiba mais sobre o FGTS 2017 com o assessor financeiro Thiago Nigro do blog Primo Rico. No vídeo abaixo ele responde 4 perguntas: O que está rolando exatamente sobre o FGTS? Quando vou Receber o dinheiro do FGTS ? Como Vou Receber o dinheiro do FGTS? O que fazer com o dinheiro do FGTS? 

suno research recomendação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.