BRSR3-BRSR6: A Assimetria Gráfica que Gerou Um Lucro (Teórico) de 60%

Com esta forte alta da Bolsa de Valores, está cada vez mais difícil encontrar boas oportunidades de compra. Quando falo “boa oportunidade” quero dizer comprar algo que tenha forte valorização, de preferência acima de 50%. Isto cenário tem me levado a “garimpar”, vasculhando os porões da B3 na busca por algum papel esquecido pelos investidores e especuladores. Não é uma tarefa fácil, você precisa gastar um certo tempo do seu dia analisando uma infinidade de gráficos, mas por outro lado é uma tarefa bem divertida. E no mês passado, nestas minhas andanças, me deparei com uma assimetria gráfica que me gerou um lucro nesta semana da ordem de 60%. Estou falando dos papéis BRSR3 e BRSR6.

Não precisa ser um especialista em análise gráfica para visualizar esta assimetria, vamos ver os gráficos dos dois papéis, primeiramente o gráfico da BRSR6:

banrisul pn

Agora vamos ver o gráfico da BRSR3:

banrisul on

Minha análise foi muito simples e chega a ser boçal, pensei: Há algo errado nestes dois papéis. A ação PN apresentou um forte movimento de alta nos últimos meses, já a ação ON está estacionada há meses. Tudo bem que a liquidez da ON é risível, mas em algum momento poderá ocorrer uma movimentação das cotações. Ou a PN irá cair ou a ON irá subir, ou ambas as situações poderá ocorrer.

Bom, fiz esta análise simplória e lancei uma ordem de compra nos 20 reais na BRSR3 que levou alguns dias para ser executada em função da baixa liquidez e do alto spread. Uma vez realizada a compra, submeti o papel para aluguel – um procedimento meu para ações que entro para um prazo maior. Pois bem, no dia de ontem o mercado acordou com a seguinte notícia:

venda do banrisul

O estado do Rio Grande do Sul é hoje um dos mais endividados do país (veja aqui a lista completa dos estados mais endividados) e para tentar levantar caixa está colocando parte das ações à venda. Resultado da história: as ações PN caíram…

brsr6

E as ações ON subiram cerca de 60% até o momento em que faço este post…

brsr3

Este é aquele tipo movimento em que você atira no que vê e acerta no que não vê. Análise gráfica não serve para prever futuro, mas tem lá suas “serventias” para detectar assimetrias como esta. É a segunda vez que acerto um tiro destes, a primeira foi com a TRPN3 (relembre aqui).

Claro que existe o fator sorte, mas a sorte é estar no lugar certo na hora certa, sem se posicionar a sorte não aparecerá. Recentemente tive um outro episódio de sorte como este, ocorreu no papel PRBC4, outro banco lá do Sul. Este caso foi um pouco diferente, não ocorreu assimetria gráfica e sim uma leve tendência de alta que se traduziu em uma explosão do papel dias depois da compra.

assimetria grafica

O evento catalizador do aumento explosivo do preço foi o seguinte fato relevante:

O preço em oferta pública de aquisição de ações (OPA) do Paraná Banco foi elevado para 14,54 reais, ante 11,59 reais ofertados anteriormente, segundo fato relevante divulgado nesta segunda-feira.

Bom, neste caso arrisquei um pouco mais pois paguei pelo papel um valor (11,66) superior à oferta inicial (11,59). Caso a oferta inicial se mantivesse teria um leve prejuízo, mas era perceptível que havia “forças ocultas” pagando cada vez mais caro pelo papel, mesmos sabendo da oferta inicial. Estes são os insiders, pessoas que não tem informações que nós não temos, mas vez ou outra deixam seu rastro nos gráficos de preços.

Nota do autor: Não leve a sério nada que foi escrito acima, não pense que o mercado é tão simples assim, quando você já tem a resposta ele muda a pergunta.

Venda do Banrisul

Segundo reportagem do Jornal do Comércio, a operação que deve ser concluída em dezembro, colocará no mercado 49% das ações ordinárias de propriedade do Estado. Com isso, o governo gaúcho, que hoje detém 99,58% delas, manterá participação de 51%, pouco acima do exigido para continuar com o controle do banco. O Estado venderá também todas as ações preferenciais que ainda possui (pouco mais de 14%).

No pronunciamento que fez após a divulgação, o governador José Ivo Sartori ressaltou que o controle do banco permanece com o Estado. A diretoria do banco, mesmo após a venda, continuará sendo indicada pelo governo, mas haverá mudanças no conselho de administração, correspondendo à mudança na estrutura societária. Como não perderá o controle, o Executivo não depende de aprovação da Assembleia Legislativa nem de plebiscito para levar o projeto adiante.

Sartori defendeu que o processo será feito agora porque foram atingidos níveis favoráveis à venda. O governador ainda defendeu que não há como antecipar o montante que será arrecadado com a operação, que dependerá da flutuação do preço dos papéis até a efetivação da venda. O negócio, porém, será bilionário. Se fosse feito com a cotação do fechamento do pregão de ontem, por exemplo, a venda representaria um aporte de aproximadamente R$ 3 bilhões aos cofres públicos.

Não haverá aumento de capital, com a criação de novos papéis, mas sim uma venda secundária de ações hoje nas mãos do Estado. Ao todo, o Piratini abrirá mão de 128 milhões de ações, sendo 99,2 milhões delas ordinárias e as 28,8 milhões restantes, preferenciais. No cômputo geral do capital social do banco, a participação do governo cairá dos 56,97% atuais para uma fatia em torno de 25,5%.

A partir de agora, o Banrisul fará a estruturação da operação, etapa com prazo de conclusão até 9 de novembro, data de publicação do balanço do terceiro trimestre. Segundo o diretor financeiro do Banrisul, Ricardo Hingel, haverá também uma conversão de papéis antes da venda. As 2,7 milhões de ações detidas pelo governo do tipo PNA, mais antigas, serão transformadas em papéis do tipo PNB, criados na época da oferta de 2007, que possuem maior aceitação do mercado por diferenças quanto à distribuição dos dividendos.

Segundo o governo, o dinheiro extraordinário que receberá com a venda das ações será utilizado para atacar os problemas conjunturais do Rio Grande do Sul. A utilização da verba para isso, porém, exigirá manobras do Piratini, porque ganhos de capital, de acordo com Feltes, não podem ser gastos com custeio. O Piratini ressalta, entretanto, que a medida não resolve integralmente o buraco nas contas gaúchas. Ainda haverá a necessidade de medidas estruturais, segundo os governantes, que veem urgência para a adesão do Rio Grande do Sul ao Programa de Recuperação Fiscal junto à União.

banrisul venda

O anúncio da venda de todas as ações preferenciais e de parte das ordinárias do Banrisul acabou não empolgando o mercado financeiro. O banco é um dos ativos mais cobiçados do setor, mas analistas frisam que a venda do controle acionário, que seria a privatização, acabou não vindo no anúncio feito pelo governo estadual.

O principal papel do banco, as ações preferenciais BRSR6, fechou o pregão de ontem em baixa, cotado a R$ 15,50, recuo de 10,87%. No dia anterior, o papel fechou a R$ 17,39, portanto queda nominal de R$ 1,89 em um só dia. Em caminho inverso, o papel ordinário BRSR3 subiu e chegou a R$ 25,90 ( 22,17%), mas o volume de ações negociado é muito baixo, menos de 0,5% do ativo. Outro bloco de ações preferenciais, com menor volume, a BRSR5, seguiu a modalidade ordinária e avançou 26,58%, chegando a R$ 25,00.

Foi exatamente o movimento – manter o controle – que analistas interpretaram como o banho de água fria no giro do papel, olhando o desempenho da mais negociada que caiu. Alguns estudos que circulavam no mercado e que servem para precificar o valor das ações estavam dimensionando em 15% a chance de venda do controle.

A preferência do mercado era pela privatização, constata a economista e analista das ações do banco pela Fundamenta Investimentos, Laís Martins Fracasso. “Sabemos que parte da população gaúcha não quer (privatização), mas ela aumentaria a eficiência da instituição. Bancos com maior retorno são os privados”, completa a economista.

A perda de valor da ação preferencial mais negociada – a BRSR6 – foi vista como uma espécie de ajuste devido a uma valorização registrada em meses recentes. Operadores e outros agentes do mercado de capitais apostavam na possível venda do controle, que não veio até agora. “Surgiram os boatos de venda, e o mercado valorizou as ações. Agora está devolvendo parte, pois viu que não vai ocorrer”, conclui a analista.

O analista-chefe da Geral Investimentos, Carlos Müller, reforça que as ações caíram pela frustração de expectativas. Müller diz ainda que a maior oferta de ações no mercado em geral pode ter pressionando por recuos. Já a valorização da BRSR3 pode refletir o prêmio de controle, diz Müller. Laís comenta que o papel ordinário pode ter seguido em rumo diferente ao do preferencial por liquidez associada ao movimento de venda futura. “Mas a previsão é que não tenha descolamento, não teria motivo para esses papéis terem variação oposta, pois o que pesa são os números do operacional do banco”, completa a economista.

suno research recomendação

22 comentários em “BRSR3-BRSR6: A Assimetria Gráfica que Gerou Um Lucro (Teórico) de 60%

  1. Henry Responder

    Sou leigo no assunto, poderia explicar melhor o que significam esses termos?

  2. Henry Responder

    Boa tarde, notei que hoje a BRSR6 valorizou bem, você sabe o motivo dessa valorização?

  3. Lesso Responder

    Considero essa queda uma boa oportunidade de compra pois Banrisul sempre foi bom pagador de dividendos e acho que continuará sendo.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Pois é, vou acabar ficando para o longo prazo mesmo, o rapaz que alugou minhas ações não me devolveu a tempo de aproveitar a alta de 60%, agora foi, rs.

  4. Ex-Milionário Responder

    Meu caro, gostaria de uma opinião da sua parte.

    Tenho notado que ao contrário do que seria o esperado no mercado de ações, o Ibovespa está no operando curtíssimo prazo com giros diários ridículos e incompatíveis com a pontuação.

    Lateralidade, baixa liquidez, total descolamento da atividade econômica do país são sinais de debacle? Ao meu ver sim. E você o que acha?

    Não sei se você tem acompanhado o mercado de opções, virou uma pocilga, claros movimentos de manipulação e cadê a fiscalização?

    O mercado brasileiro é uma vergonha! A bolsa nem de longe reflete a economia do país. Não sei se é pedir muito mas vale um post, comparar o mercado brasileiro com outros mundo afora, principalmente aqui na América Latina.

    Abraço,
    Ex-Milionário

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa!

      Não fiz nenhuma análise deste tipo. Também não opero opções. O mercado brasileiro é ainda imaturo de fato, mas já melhorou muito, rs.

      Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Fala Inglês, a tacada foi bonita, mas pode ser que não dê certo, não sei se percebeu mas eu coloquei as ações para alugar e estou impedido de vender o papel, quando fiz o post a valorização estava em 60% mas já caiu para 30%, rs. Coisas de mercado.

  5. ANDRE R AZEVEDO Responder

    Pois é Uó, acho que foi um bom movimento.

    Fazendo mea culpa aqui, eu tenho que ficar mais atento nas disparidades de PNs e ONs por aí. Não estou muito ligado nessas oportunidades…

    Falando nisso, conhece algum lugar que podemos colocar o histórico de dois ativos no mesmo gráfico?

    Abraço!

  6. KB Investimentos Responder

    Bela tacada Uó!
    Seu raciocínio foi perfeito no “Caso a oferta inicial se mantivesse teria um leve prejuízo”.
    Você tinha o fundo de PRBC4 delimitado ali. Era uma oportunidade que praticamente só tinha upside.
    Eu cheguei a ver quando surgiu a primeira proposta de OPA, mas não liguei os pontos e entrei na ação a tempo.

    Abraço.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa KB,
      Em ambas as operações, tanto do Banco Paraná quanto do Banrisul já tinha este zum zum zum de OPA no mercado. Sempre é bom ficar atento pois onde há fumaça há fogo, rs.
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.