Alexandre Kalil Eleito Prefeito de Belo Horizonte

Com 99,98% das urnas apuradas, Alexandre Kalil (PHS), um novato em eleições  e que se auto-denominou “não-político” durante toda a campanha eleitoral, foi eleito neste domingo (30/10/2016) prefeito de Belo Horizonte. O candidato derrotado na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte, o tucano João Leite, deve dar entrevista em instantes sobre o resultado. Ele irá falar acompanhado do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves.

alexandre kalil eleito

Foto: Alex de Jesus/O Tempo/Folhapress

Alexandre Kalil (Belo Horizonte, Minas Gerais, 25 de março de 1959), pai de três filhos, é empresário e tem uma história de vida ligada ao futebol. Filho do ex-presidente do Clube Atlético Mineiro Elias Kalil (1980–1985), foi presidente do conselho deliberativo e diretor de futebol, eleito presidente do 51º mandato do clube em 2008, cargo que ocupou até 2014.

Alexandre Kalil cursou Engenharia Civil em Belo Horizonte até o quarto ano de curso. Faltando um ano para sua graduação, deixou a faculdade por precisar trabalhar e passou a se dedicar a obras. Mesmo sem a formação formal de engenheiro, acabou se especializando em infraestrutura rodoviária, urbana, civil e industrial na prática, e assumiu a Erkal Engenharia junto com seu pai e seu tio, empresa que fez crescer e toca até hoje.

Na política, esta foi sua primeira candidatura. Em 2014 chegou a ser pré-candidato a deputado estadual pelo PSB – mesma legenda do prefeito atual Marcio Lacerda – mas desistiu do pleito. Para justificar a desistência alegou tristeza com a política. “Não nasci para ser político, nasci para ser presidente do Atlético”.




Alexandre Kalil é filiado ao PHS (Partido Humanista da Solidariedade) e concorreu à prefeitura de belo horizonte pela coligação “Pra BH Funcionar” constituída dos partidos PHS, REDE e PV. No segundo turno a chapa contou com apoio do PC do B que ocupou a vice-candidatura no primeiro turno na chapa de Reginaldo Lopes (PT). Alexandre Kalil ficou em segundo lugar no primeiro turno da eleição na capital mineira com 26,56% dos votos. Disputou o segundo turno com João Leite (PSDB) que obteve 33,4% no primeiro turno.

A campanha de Alexandre Kalil foi marcada por polêmicas do início ao fim. Conforme satirizado pela coluna “O Antagonista“, Alexandre Kalil se revelou como uma mistura de Paulo Maluf, Lula e Donald Trump. Ele disse “roubo, mas não peço propina” e que prefere “bar a igreja” e “prefiro dormir com uma taça de futebol do que com uma mulher, porque a taça acorda calada e a mulher, não”.

Polêmicas à parte, Alexandre Kalil é tão conhecido na capital mineira que nem os míseros 20 segundos de que dispunha no horário eleitoral no primeiro turno ou a ausência de um padrinho político o impediram de alcançar o segundo turno. Outro fator que ajudou na candidatura de Alexandre Kalil foi seu discurso antipolítico – à semelhança do de João Doria em São Paulo –, calcado em emplacar a imagem de gestor, mas em versão “homem do povo”. Para entender mais deste fenômeno veja o link abaixo.

  • Eleições 2016: O “Novo” Político
    Posted by Ábaco Líquido on 02/10/2016 at 12:44

    Palavras-chave: novo político Não costumo fazer posts aos domingos mas me dei conta de que o dia das eleições municipais já chegou e não fiz ainda nenhum comentário acerca destas eleições 2016. Momentos importantes como este […]

Às vésperas da eleição de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (pagou o débito que tinha com a prefeitura da capital mineira relacionado ao Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU). O candidato disse que vendeu um apartamento para quitar o valor. A dívida do empresário com os cofres públicos foi uma das principais acusações dos adversários durante a campanha. Em entrevista à Rede Globo, o candidato disse que pagou o débito, exceto de um lote que, segundo ele, está em litígio com a Prefeitura de Belo Horizonte por causa de uma desapropriação. A dívida do empresário era de aproximadamente R$ 100 mil.

A ausência de vínculos políticos aparentes deixou o candidato do PHS à vontade para criticar todos, inclusive o atual prefeito, Marcio Lacerda (PSB), que amarga baixa popularidade no final de seu mandato (64% dos belorizontinos desaprovam sua gestão, segundo o Ibope). O mesmo não pode fazer João Leite, já que tanto ele quanto Lacerda são ligados a Aécio. O ex-cartola agregou, assim, também os votos petistas e anti-Aécio na cidade. Clique no botão abaixo para acessar o documento de propostas do candidato.

Câmara Municipal de Belo Horizonte

 

camara municipal belo horizonte

Vereadores Eleitos em 2016

A Câmara dos Municipal de Belo Horizonte terá 23 novos vereadores a partir de 2017 em relação aos 41 parlamentares da gestão atual – um índice de 56% de renovação. Do total de 41 vereadores da gestão atual, dezoito se reelegeram para um mandato de quatro anos a partir de 2017. A Casa ainda terá a presença de quatro mulheres, ante apenas uma atualmente, e as maiores bancadas formadas por nanicos: PHS e PTN, ambos com quatro representantes.

vereadoras belo horizonte

Novas Vereadoras da Câmara de Belo horizonte – Fonte da Imagem

Bancadas da Câmara Municipal de Belo Horizonte

O legislativo mineiro, que tem atualmente vereadores de 21 partidos, terá no próximo ano representantes de 22 siglas. O crescimento mais expressivo foi do PHS, que atualmente não tem nenhum representante. Além do PHS e do PSOL, mais três partidos que estavam sem representação na Câmara conquistaram espaço no próximo ano: PMN, PR e Novo. Por outro lado, deixarão de ter representantes PV, PDT, PTB e PRP.

A candidata mais votada na capital mineira foi Áurea Carolina (PSOL) com 17.420 votos. Ela vai para o primeiro mandato como vereadora. Esta também é a primeira vez que o PSOL elege representantes em Belo Horizonte. Cida Falabella também foi eleita.

As maiores bancadas ficaram por conta dos nanicos PHS e PTN. Ambos terão quatro vereadores na próxima legislatura. Em seguida, com três representantes, aparecem PSDB, PSB, PTdoB e PMN. O PT conseguiu emplacar dois vereadores (ao todo, a coligação com o PCdoB garantiu três cadeiras a partir de 2017), mesmo número do PSOL e do PMDB.

composicao camara belo horizonte

Composição da Câmara de Belo horizonte – Fonte da Imagem


Salário dos Vereadores de Belo Horizonte

Eleita com um apoio histórico de 17.420 eleitores, que deram a uma mulher negra e feminista, de um partido de esquerda que nunca havia chegado ao Legislativo na cidade, a maior votação na Câmara de BH, a cientista política Áurea Carolina (PSOL) promete chegar causando. A representante dos movimentos sociais e de rua afirmou ao Estado de Minas que um dos primeiros projetos que pretende apresentar será para reduzir o salário dos vereadores, que hoje é de R$ 15.066,59.

aurea carolina

Áurea Carolina primeira mulher com maior votação na Câmara de BH – Fonte da Imagem

“É um abuso um salário tão alto quando a maioria da população se vira com salários muito baixo. É necessário que o exercício da política como profissão seja um trabalho de cidadania e não coisa para fazer carreira e ficar tão distante da população”, afirmou a vereadora eleita. Áurea Carolina disse que vai estudar tecnicamente um valor a ser proposto, mas acha que dá para reduzir “bastante”.

Para si, a vereadora eleita firmou em cartório a promessa de doar parte do subsídio para servir a movimentos sociais. O coletivo que fundou e ajudou a eleger, além dela, Cida Falabela, das “Muitas pela cidade que queremos”, oficializou a proposta de doar de 40% a 70% do salário, de acordo com a necessidade de cada um. “Vou doar pelo menos a metade”, diz.

Foi subsecretária das Políticas para as Mulheres de Minas Gerais, de onde pediu exoneração, abrindo mão de um cargo com salário de R$ 9 mil por não concordar com os rumos do governo Fernando Pimentel (PT). “Vi que não tinha condições de desenvolver um trabalho lá dentro e preferi voltar para o trabalho autônomo de fortalecer o campo das lutas sociais.”

De lá, ela voltou à coordenação da Secretaria Executiva do Fórum da Juventude da Grande BH, uma entidade da sociedade civil, e ficou até março deste ano, quando saiu para se dedicar integralmente à campanha. Não só a dela, mas a do coletivo que ajudou a criar, o “Muitas pela cidade que queremos”.

O movimento, que tem suas raízes no movimento de ocupação dos espaços públicos impulsionado pelo carnaval de rua e a Praia da Estação, lançou 12 candidatos, conseguindo eleger, além dela, a atriz Cida Falabela.

Vereadores Eleitos em Belo Horizonte

Veja abaixo a lista de vereadores eleitos para a câmara de vereadores de Belo Horizonte em ordem de número de votos decrescente.

vereadores belo horizonte

Fonte 1 e Fonte 2

Tópicos Relacionados

4 comentários sobre “Alexandre Kalil Eleito Prefeito de Belo Horizonte

Comente...