Gestor Famoso Vendeu Todas as Ações no Dia 18: Pânico ou Cautela?!

Márcio Appel é um dos nomes mais conhecidos na indústria de fundos brasileira. Ele é o gestor por trás dos badalados fundos Adam Advanced e Adam Macro. Além destes fundos, Appel foi o gestor responsável, por 7 anos, pelo não menos famoso Safra Galileo. No dia 18 de maio de 2017 – o day-after do vazamento das conversas de Joesley Batista com Michel Temer – que resultou no primeiro circuit breaker do Ibovespa desde 2008, Appel foi um dos gestores mais “monitorados” do mercado. Até o fatídico dia 18, o fundo Adam Macro estava entregando uma rentabilidade na casa de 30% desde a sua criação no final de abril de 2016. No dia 18 a cota do fundo recuou 6,3%. Depois disto a cota do fundo oscilou pouco, mas por um motivo: “zeramos todas as nossas posições domésticas, tanto em juros quanto em bolsa”, explicou Appel em entrevista concedida ao portal Infomoney.

Appel deixou claro  que essa zeragem de posições expostas ao Brasil nada tem a ver com uma mudança de diagnóstico sobre o mercado, que na visão dele nada mudou em 2017: “A economia continua anêmica, inflação está extremamente controlada, com grandes chances de ficar abaixo de 4% neste ano, e isso tudo abre um espaço enorme para queda de juros”, afirma o gestor.

Por isso ele minimizou veementemente durante a conversa a importância do avanço das reformas do governo para que as posições em Brasil deem resultados.  “Tanto a posição de juros quanto de câmbio não dependem da aprovação de reformas. É muito mais simples do que isso, é a percepção de que a letargia econômica tem como única resposta a queda de juros e a falta de demanda faz com que a sobra de dólares seja muito grande”, explica o gestor.

adam macro

Desempenho do fundo multimercado Adam Macro

adam advanced

Desempenho do fundo multimercado Adam Advanced

Não mudamos em nada nossas posições internacionais mas zeramos todas as nossas posições domésticas, tanto em juros quanto em bolsa. Saímos da posição de juro real já faz muito tempo. Sobre a posição em ações brasileiras que comentamos na carta de maio, ela foi sendo feita ao longo do ano à medida que reduzíamos os juros. Infelizmente os eventos de maio nos pegaram de surpresa, se tivéssemos terminado de fazer essa transição que estávamos fazendo lentamente nós teríamos reduzido em um terço este prejuízo. Paciência, foi o que aconteceu e não tinha como prever. Na quinta-feira diminuímos fortemente nossas posições brasileiras, incluindo nossa posição de bolsa.

Perguntado sobre a posição dos fundos em bolsas americanas, Appel respondeu:

Nossa visão continua igual, na verdade até melhor do que antes, porque na verdade agora conseguimos ver um crescimento de lucro mais significativo das empresas, o que dá mais impulso ainda à tese de que a bolsa americana estar barata.

Infomoney: Muitos gurus de mercado têm dito que bolsas dos EUA estão caras…

Eles falam isso há muito tempo…

Infomoney:  Mas a pergunta que queria fazer é: isso chega a te preocupar de alguma forma? Ou teve algo que ao longo destes 6 meses te fez refletir sua esta posição comprada em bolsa americana?

Pelo contrário, a gente está ainda mais confiante. Uma das coisas que me deixa mais confiante é ver que outras pessoas estão falando que está caro, acho que a partir do momento que eu ver muita gente falando que a bolsa americana está barata, eu pensaria que talvez o mercado está mais comprado do que deveria. Mas não é o caso da bolsa americana.

Após 7 anos a frente do fundo multimercado Safra Galileo – um dos fundos mais vencedores do mercado brasileiro -, o engenheiro formado no ITA deixou a vida no banco Safra para abrir a Adam em abril junto com André Salgado. Em apenas 12 meses de vida, a nova gestora já tinha sob gestão R$ 12,5 bilhões.

safra galileo

Desempenho do fundo multimercado Safra Galileo

Appel estava no Bozano em 2000, quando o banco foi comprado pelo Santander. Foi, então, liderar a construção da asset do banco. Ficou lá até 2008, quando foi convidado para o Safra. Appel consolidou seu nome, mas ainda num círculo fechado. O principal fundo sob sua gestão, o Galileo Multimercado, figurava entre os mais disputados do segmento de altíssima renda. Appel deixou o Safra em outubro de 2015. Da Adam, nome que escolheu para homenagear o avô, detém 70%. Os demais 30% ficam com sete sócios, segundo ele, parceiros há pelo menos 15 anos.

Na Adam, a decisão final das estratégias é dele. Appel, aliás, não esconde que liga pouco para o que o resto do mercado pensa. Ele avalia, por exemplo, que o dólar “pode ir fácil abaixo de R$ 3”, enquanto a expectativa média dos analistas é de R$ 3,23 no fim do ano. Para a taxa básica Selic, espera que encerre o ciclo de cortes a 6% ao ano no ano que vem, enquanto os analistas apostam em 8,5% no fim de 2018.

Vendeu Ações no dia 18: Pânico ou Cautela?!

Analisei a posição comprada de ações brasileiras nos fundos Adam em março de 2017 e só vi ali uns 5% de ITUB4. Em investimentos no exterior constava cerca de 9%. O grosso do investimento estava em títulos públicos (cerca de 86%), sendo que 60% estava alocado em NTNs. Em junho esta posição em NTNs já não existia mais, a maior parte dos recursos está alocada em SELIC com vencimentos em 2018, 2019, 2020 e 2022. Portanto, se venderam ações então isto não representou muito para os fundos.

Na figura abaixo podemos ver a situação atual do BOVESPA. Após a forte queda do índice no dia 18, verificamos uma pequena recuperação. Dias depois o índice retomou o movimento de queda. Contudo verificamos nova pernada de alta que foi impulsionada pela aprovação da reforma trabalhista e pela condenação do ex-presidente Lula. Mas nos últimos dias o índice voltou a apresentar fraqueza.

acoes bovespa

Índice Bovespa Atual

Neste mês de julho, o índice BOVESPA sobe singelos 2,84% mas estou notando uma certa euforia em muitos papéis da minha carteira de ações. Na tabela abaixo listo a valorização das 64 ações neste mês de julho. Alguns ativos estão apresentando expressiva valorização (5 deles com ganhos superiores a 20% e 13 com ganhos superiores a 10%).

acoes ibovespa

A bolsa hoje está no mínimo “estranha”. Do ponto de vista gráfico não há como chutar uma direção mais provável para os próximos meses. Mas mesmo com um ambiente tão incerto, principalmente no campo político, muitos ativos estão apresentando altas fortes. É fato que a maioria destes ativos estão vindo de fortes e prolongados movimentos de queda, mas se estão subindo agora é porque os vendedores se cansaram de vender. Com isto começo a apostar que bolsa é pra cima e dólar é pra baixo. Será?!

suno research recomendação

26 thoughts on “Gestor Famoso Vendeu Todas as Ações no Dia 18: Pânico ou Cautela?!

  1. William Responder

    É sério que um gestor desses ganha milhões pra deixar 86% em títulos públicos?
    Gerir recursos assim até eu faço…

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Calma William,
      Estes fundos faturam em cima de taxas de performance, e desta forma o objetivo é sempre superar o benchmarking. No ano passado eles entenderam que era melhor esta alocação alta em NTNs, contudo, para cada cenário há uma alocação ótima a ser realizada. É um ledo engano achar que eles ficarão investindo em título público “ad eternum”, eles encontraram esta janela no ano passado e aproveitaram, mas os tempos futuros serão outros, tanto que já venderam as NTNs. Não é simplesmente comprar e carregar até a data de vencimento, é questão de timing. Agora, se você tem este capacidade de comprar e vender bilhões de reais em títulos públicos no timing correto e superar o benchmarking ano a ano então você deveria mesmo estar gerindo um fundo destes.

  2. Realista Responder

    Esse vai levar outro fumo, agora com as ações americanas. Mais um que se esconde em modelos econométricos e não analisa a economia. Registrem minhas palavras.

      • Realista

        10% de alguns bilhões, é alguma coisa, correto?

      • Ábaco Líquido Autor do post

        É sim, justamente por isto mas acho que sabem o que estão fazendo.

  3. Vagabundo Responder

    rapaz, vc podia fazer um post compartilhando as tecnicas que usa para controlar uma carteira tao diversa. 64 ações ?! eu com 10 fico perdido. sobre esse fundo, aplicar 86% em titulos publicos é facil. fiquei frustrado, pensei q esses caras iam mais em ações e moedas.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Opa Vaga!

      É fácil, veja que tem uma coluna chamada “Objetivo”. Aqueles papéis do tipo B&H eu olho os fundamentos uma vez por ano e olho o gráfico uma vez por mês. Os papéis do tipo “Hedge” eu olho quando o dólar está depreciado. Já os papéis “Trade” eu olho o gráfico uma vez por dia. Nada que ocupe muito meu tempo, rs.

      Ah sim, investir em título público pode parecer trivial, mas a questão é saber entrar e sair na hora certa, lembrando que estamos falando de bilhões de reais, rs.

      Abraço!

      • DrPutão

        Caro Úo, o racional do B&H faz sentido, agora “hedge” da carteira apenas com essas 5 ações, é isso mesmo, dessa forma? Para mim, isso não é proteção/hedge, apenas exposição a dólar dentro do conceito de diversificação.

        Trade para você é “samba do criolo doido”. Setup da água benta. Compro tudo, “rezo”, vejo o que acontece, no final espero ficar no verde.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Fala Dr!

        Hoje estou usando duas formas de hedge. Uma mais direta através da compra de mini-contratos de dólar e esta indireta me posicionando nestas empresas cuja receita é afetada positivamente quando o dólar sobe.

        Trade pra mim é qualquer compra que faço sem olhar fundamentos, rs.

        Valeu!

  4. ANDRE R AZEVEDO Responder

    Uó, já tenho comentado em outros artigos que não estou muito confortável com os índices acionários mundiais e isso reflete também no Brasil. O impacto aqui de um forte movimento lá fora será muito maior do que uma reforminha meia boca da previdência ou um corte de 1% da Selic. As pessoas esquecem de que o maior fluxo da B3 é de gringos e ficam dando mais importância para a situação interna do que externa.

    Estou muito com pé atrás com esse otimismo que está por aí. Eu aqui vou mantendo minha alocação em renda variável um pouquinho abaixo da minha meta, fazendo minhas vendas cobertas e não esquecendo dos seguros. Quero mais proteger o capital do que ganhar horrores.

    P.S: renovei um post do blog onde vc está citado. Veja lá se puder!

    Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Olá André! Quando tiver um tempo fale mais das suas estruturas de proteção. Quem sabe um post?

      Abraço!

      • ANDRE R AZEVEDO

        Talvez sim Uó! Mas não tem muito segredo não. Basicamente são os dois pontos que comentei acima. As VC não funcionam muito como proteção, mas ajudam a vc ganhar um tantinho a mais em uma queda do mercado.

      • Ábaco Líquido Autor do post

        Entendi André!

        Vc tem experiência com call de dólar?

      • ANDRE R AZEVEDO

        Não Uó! Só contratos futuros mesmo. Uso não para especular ou adivinhar o futuro, mas apenas para substituir um fundo de dólar como segurança.

        Abraço!

  5. Anônimo Responder

    Bom dia, Uo!

    Excelente post, como sempre. No sentido do post, como você pretende guiar seus investimentos? Seria esse o momento de se manter liquido e aguardar as ofertas do mercado?

    Abraço!

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Anom!

      Sempre é bom ter caixa, mas já estou acima de 90% na renda variável neste momento, o caixa tá bem pequeno agora, rs.

  6. Cowboy Investidor Responder

    Olá UÓ,
    Minha carteira também está em alta, mas ainda está recuperando do dia 18.

    Percebi que a maioria dessas ações que você listou que a alta está muito expressiva são de empresas que estão mal das pernas.

    Abraços.

    • Ábaco Líquido Autor do postResponder

      Correto Cowboy, é a segunda onda em formação, o fluxo que antes estava indo para as blue chips, agora está indo para as mico-caps, rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.